“Hello People!” é o que ouvimos quando acessamos os vídeos da Gisele! Natural de Curitiba, ela mora na Inglaterra com a sua família, Paulo Dal Pai seu marido, William e agora o seu fofucho que está a caminho Thomas. Fotógrafa de profissão, agora ela dedica o seu tempo ao seus filhos e conta um pouco mais da sua história aqui no Trocando Fraldas, divirta-se com essa fofa! Valeu Gisele!

 

 

Trocando Fraldas: Há quanto tempo estão juntos, e como foram morar na Inglaterra?

Gisele: Nos conhecemos no ano de 1994 pois estudávamos no mesmo colégio em Curitiba e sempre fomos muito “amigos”, sabe… rsrsrs Mas começamos a namorar oficialmente em 1999 e nos casamos em 2006.

Em 2001 fomos morar 1 ano na Austrália (ainda éramos namorados). Para mim foi uma experiência simplesmente MARAVILHOSA viver em um pais de primeiro mundo e poder usufruir de uma verdadeira qualidade de vida em coisas tão banais, como andar na rua tarde da noite sem medo de ser assaltada. Descobri que isso não tem preço. Então voltamos para o Brasil e desde então sofri MUITO com a “Síndrome do Regresso”, uma espécie de profunda tristeza por não se encaixar mais na realidade brasileira. Em fevereiro de 2010, então, decidi que era o momento de ir embora e Paulo me acompanhou nesta decisão que seria uma das mais importantes para nossa nova etapa de vida: filhos.

Nossa ideia principal era ir para o Canadá, por conta da política de imigração do pais. Mas o processo se mostrou moroso ao extremo para a pressa que tínhamos em começar uma nova fase de vida. Mesmo sem o visto canadense fomos vendendo tudo o que tínhamos no Brasil e chegou um momento que não tínhamos mais o que fazer no pais. Para não ficarmos sem fazer nada decidimos vir para Londres para esperar o processo desenrolar, ir aprendendo mais o inglês e trabalhar também, já que Paulo tem a cidadania italiana. Nossa intenção JAMAIS foi vir para cá morar, pois era a época de uma grande crise financeira. Nossa intenção era somente esperar pelo processo do Canadá. Mas depois de 2 meses morando na Inglaterra, nos apaixonamos por este pais e decidimos desistir do processo canadense. Hoje penso que foi um plano B que deu MUITO certo e fico MUITO feliz em estar aqui.

Trocando Fraldas: Como foi a decisão de ter um bebê?

Gisele: Tínhamos o desejo de constituir uma família desde 2006 mas o começo de vida de um casal sempre eh muito tumultuado e nem sempre com condições financeiras favoráveis. A ideia de ir embora do Brasil, no final das contas, foi a possibilidade de buscar condições para que nossos sonhos pudessem se tornar realidade. Assim que viabilizamos na Inglaterra um lugar certo para morar e Paulo conseguiu um emprego em sua área profissional foi o momento que esperávamos para “encomendar” nosso primeiro bebe.

Trocando Fraldas: Vocês tiveram algum problema para engravidar pela primeira vez?

Gisele: Não tivemos nenhum problema para engravidar. Ficamos muito surpresos e felizes com a rapidez.
Saber que está grávida é um momento incrível, mas como você descreveria essa emoção nas duas vezes?
O dia que descobri minha primeira gravidez, sem duvida, foi o dia MAIS FELIZ DA MINHA VIDA. Conto isso em forma de vídeo no meu Canal no YOUTUBE para quem tiver interesse de assistir este eh o link do vídeo:

Conto no vídeo que no dia que descobri que estava gravida pela primeira vez foi mais que felicidade! Me arrepio soh de pensar no dia! Descobrir minha primeira gestação, foi mais que descobrir minha gravidez, foi a alegria que não cabia dentro de mim em saber que ENFIM começaríamos nossa tão sonhada família! E logo em seguida veio o Thomas. Descobrir a gravidez do Thomas foi uma surpresa/felicidade ainda maior. As vezes tenho ate medo de pensar que estou sonhando, pois há três anos atrás éramos apenas Paulo e eu e agora somos o “Quarteto Fantástico”! rsrsrsrs

Trocando Fraldas: Quando descobriu a gravidez do Thomas o William era bem pequeno ainda, como foi essa experiência e como receberam a noticia?

Gisele: A descoberta da gravidez do Thomas foi exatamente no dia que William completou 6 meses. Sabíamos que poderia acontecer mas no fundo eu não acreditava que estaria gravida. Paulo tinha certeza. Tanto que foi ele quem comprou o teste de gravidez. Ele chegou a noite do trabalho todo feliz dizendo: “E ai, vamos dar de presente de 6 meses para o William uma promoção de BIG BROTHER?”. Foi realmente uma surpresa, uma maravilhosa surpresa, pois ao contrario que muitos pensam, era REAL nossa ideia de engravidar em muito breve, a alegria foi adiantada somente em alguns meses.

Trocando Fraldas: Quais os desejos da gravidez, alguma coisa absurda ou inusitada?

Gisele: Fui uma gravida boazinha. Somos de Curitiba e eu poderia pedir pinhão para o Paulo, já pensou?! Nem pensar achar isso aqui na Inglaterra!!! kkkkkk Mas tive MUUUUITA vontade de comer frutas e eu nunca fui muito de comer frutas.

Trocando Fraldas: Qual a sensação do primeiro chute do bebê e para o Paulo como foi?

Gisele: Brincamos que os meninos são verdadeiros Lords ingleses pois eles não são de dar chutes. Os movimentos que eles fazem são mais uma espécie de espreguiçadas daquelas beeeem gostosas. Paulo sempre teve o costume de acordar de manha antes de mim e colocar a mão na minha barriga para ficar sentindo os movimentos que são tão suaves que não chegam a me acordar. Foi assim que ele sentiu pela primeira vez os bebes, sempre de manha enquanto eu dormia. Os meninos se mexeram para ele sempre enquanto eu dormia. Então foi um momento mágico bem pai e filho mesmo!

Trocando Fraldas: Como foi trocar fraldas pela primeira vez?

Gisele: Me sai muito bem na primeira troca de fralda do William, mesmo sendo na época totalmente leiga no assunto. Quando trocar a primeira fralda do Thomas, ja posso me considerar uma expert no assunto! rsrsr

Trocando Fraldas: O parto no exterior é diferente dos partos no Brasil, como é essa diferença culturalmente falando?

Gisele: Aqui na Inglaterra o normal eh ter parto normal. Cesárea soh em casos extremos e riscos de morte para a mãe ou bebe. Assistindo programas de nascimentos de bebes (muito comuns aqui na TV inglesa) eh comum perceber que a mulher que não passa pelo processo de parto normal ficar decepcionada consigo mesma e entrar em uma espécie de paranoia de ser um fracasso como mulher/mãe! Elas realmente sofrem e entram em pânico se forem parar em um centro cirúrgico. O parto normal aqui eh tao aceito entre as mulheres que fazer parto em casa eh uma pratica comum.

Trocando Fraldas: Como foi o pós parto? Alguém ajudou vocês, ou foi apenas os papais com a nova rotina?

Gisele: O Pós parto foi cheio de surpresas mas a recuperação foi maravilhosa, acredito pelo motivo de ter sido um parto normal. Minha mãe veio do Brasil para nos ajudar durante um mês.

Trocando Fraldas: Falando em rotina vocês se adaptaram rápido ou teve algum problema?

Gisele: Conseguimos manter uma rotina ate o segundo mês da minha segunda gravidez, mas depois disso tudo virou de cabeça para baixo pois meus horários mudaram. Eu não conseguia acordar mais tão cedo e isso atrapalha muito meu dia. Além de não conseguir fazer tudo que queria fazer por dores nas costas, fortes enjoos e uma tendinite cronica que tive nos pulsos. Mas espero que depois que Thomas nascer eu consiga voltar a ter uma rotina, pois eh MUITO importante.

Trocando Fraldas: O Paulo como papai, como é?

Gisele: Ele eh simplesmente maravilhoso, carinhoso, me ajuda em tudo (inclusive com fraldas sujas, banho e dar de comer). Ele já bate altos papos com o Thomas e o William eh louco por ele. Quando chega cansado em casa do trabalho eh recebido pelo William com uma gargalhada gostosa de “papai chegou, ebaaaa!” e vai correndo cambaleando ainda ao encontro do pai. Neste momento as cargas de energia do Paulo se renovam e eh o momento mais feliz do dia para ambos. Enfim, Paulo honra a dádiva de ser pai e esses meninos tem MUITA sorte pelo pai que tem.

Trocando Fraldas: O que vocês recomendariam para um casal de primeira viagem que acabaram de receber a noticia da gravidez?

Gisele: Curta cada momento ao máximo, pois hoje vocês descobriram que estão grávidos, amanha o bebezinho já estará no colo de vocês e o clichê “eles crescem tao rapido” eh REAL. Então, curtam cada fase o mais intensamente possível.

Trocando Fraldas: Por fim, vocês tem planos de voltar para o Brasil?

Gisele: Deixamos o futuro nas mãos de Deus, mas Ele sabe o quanto gostamos daqui e que eh aqui que queremos criar os meninos. Brasil somente para ferias. =)

Gisele, Paulo, William e Thomas, muito obrigada, desejo a vocês toda a felicidade e saúde do mundo! Bjus!

Quer ver uma entrevista com alguém que admira aqui no Trocando Fraldas? então deixe a sua sugestão aqui nos comentários ou mande um email para [email protected]
Beijos!

Veja também: Entrevista da Semana: Fabiana Futema do Blog Maternar da Folha de SP

Foto: Acervo Pessoal