A mulher é uma caixinha hormonal onde tudo deve funcionar perfeitamente para que uma gravidez possa acontecer com mais facilidade. Também é preciso que funcione com perfeição até mesmo para que a menopausa não afete com tanta agressividade a mulher. Os hormônios são os mais diversos, mas um dos predominantes são os estrógenos e dentre eles está o estradiol.

estrogênio

O estradiol é um dos hormônios mais importantes do corpo feminino.

Menarca – Primeira Menstruação

Quando meninas, a puberdade começa justamente no aumento dos hormônios sexuais como o estrogênio em geral. A progesterona e o estradiol são o responsáveis pelo crescimento dos seios, alongamento das trompas, pêlos pelo corpo, curvas femininas e por ai vai.

Quando ele chega ao seu ápice, estimula a primeira menstruação, a famosa menarca, maturando o folículo (óvulo) e faz o endométrio engrossar dando inicio a vida fértil da mulher. Como o óvulo não foi fecundado então, a menstruação acontece. Mais adiante vou falar sobre o ciclo da progesterona pelo corpo.

O estradiol é produzido pelos ovários na fase pré ovulatória e ele basicamente estimula o crescimento dos folículos. Mas ele também dá uma força para o endométrio ficar mais grosso e receptivo para o óvulo fecundado. Sem o estradiol, o LH não daria conta sozinho de fazer um óvulo crescer e maturar em apenas 2 dias, que seria o pico de LH.

Também nem poderia segurar o endométrio grosso suficiente para uma gravidez sem a progesterona. A progesterona faz a manutenção do endométrio após a ovulação e passado o pico de estrogênio. Por isso os hormônios devem conversar entre si e quem comanda essa conversa é o cérebro. Nele existe uma glândula que ordena o inicio e o final de cada ciclo hormonal. A glândula pituitária é a mais importante nesse caso.

Dor de Cabeça Antes da Menstruação

Sabe aquela dor de cabeça chata antes da menstruação? E aquela irritabilidade? Tudo culpa do estradiol e os demais estrogênios mas sem eles não poderíamos engravidar. Mas não só isso,  sem eles as relações sexuais seriam doloridas e secas, já que ele ajuda e muito na lubrificação vaginal e no muco para ovulação, além de manter a pele elástica e viçosa.

Para quem pretende engravidar é importantíssimo verificar os níveis hormonais, sejam eles de estradiol (estrogênios em geral) progesterona, LH, FSH e prolactina. Claro que existem outros, mas esses são os principais para quem quer ter um bebê. Com um endométrio mais fino, abaixo de 4,0 ficaria mais difícil uma gravidez já que o indicado seria acima de 8 ou 10mm.

Níveis de Estradiol Descontrolado

Já sabemos que para engravidar é necessário um nível adequado de estradiol, mas o que acontece se estiver o estradiol baixo ou estradiol alto? Quando o estradiol está muito alto, ele pode dar picos fazendo a mulher ficar muito úmida e ter alguns problemas como:

  • Alterações na pele
  • Retenção de líquidos
  • Inchaço
  • Oscilações da glicose no organismo.

Ele também pode dar alterações no ciclo menstrual como coágulos de sangue na menstruação. Quando o estradiol está muito abaixo do ideal, a ovulação pode parar e a mulher entrar em uma fase de menopausa precoce porque produz mais estrona, uma forma diferente de estrogênio pois é produzido nas células de gordura do corpo.

Estradiol na Gravidez

Na gravidez o estradiol é substituído pela estrona que dessa vez é produzida pela placenta. Essa estrona deixa os bicos dos seios mais escurecidos, a pele mais brilhosa, os cabelos mais sedosos. Em casos de baixa hormonal ou elevação do estradiol, o tratamento é feito com estradiol sintéticos ou reguladores hormonais como cicloprimogyna ou anticoncepcionais apropriados.

Estradiol para Fertilidade

O tratamento pode se dar por aproximadamente de 3 a 6 meses de duração. Existem tratamentos com estradiol também para quem faz tratamento de fertilidade, em casos de FIV (fertilização in vitro) ou IA (inseminação artificial). Nesses casos, a mulher complementa o tratamento com indutores com hormônios sintéticos para ajudar no procedimento. Alguns anticoncepcionais também podem conter estradiol na fórmula, mas apenas em uma quantidade para manutenção em conjunto com outros hormônios que inibem a ovulação.

Reposição de Estradiol

Se o seu caso for preciso repor estradiol, seu médico irá receitar um complemento mas existem alguns alimentos que são ricos em estrogênios. Esses alimentos podem ajudar e muito na hora de repor o hormônio e nas tentativas de engravidar, ajudam a estimular os folículos. É o caso do Inhame, ele é rico em estrogênio e quando consumido em formato de chá, ajuda muito na fertilidade. Se você está tentando ou pensa engravidar fica a dica: Mantenha seus exames hormonais em dia, pelo menos a cada 6 meses para não ter surpresas desagradáveis.

Dúvidas das Leitoras:

Como baixar ou aumentar o estradiol?

Não existe forma de baixar ou aumentar o estradiol da noite pro dia. Para controlar os níveis de estradiol é necessário um tratamento hormonal que normalmente ocorre a base de anticoncepcionais ou medicamentos próprios para controle hormonal. O tempo de resposta do tratamento pode variar de pessoa para pessoa já que dependerá da resposta do organismo.

Como é feito o exame para detectar o estradiol?

O exame para detectar o estradiol é realizado através de coleta de sangue. O exame também conhecido como exame de E2, consegue detectar os níveis de estradiol no organismo.

Como controlar o estradiol?

Além do tratamento hormonal, pode ser indicado uma dieta contendo alimentos ricos em estradiol que conseguem controlar os níveis de forma natural e sem efeitos colaterais como é o caso dos anticoncepcionais e medicamentos hormonais.

Veja também: Ajuda da Natureza – Chá de Inhame Para Engravidar

Foto: outcast104