Durante a gestação, diversos são os exames realizados pela mulher para saber se está tudo bem no decorrer da gravidez e se ela e seu bebê estão bem. O exame da ferritina na gravidez é um deles e é de extrema importância.

Mas, antes de falarmos sobre a ferritina na gravidez, vamos entender um pouco mais a respeito dessa proteína e sobre as causas da sua elevação ou queda de níveis.

O Que é Ferritina?

A ferritina é uma proteína intracelular, cuja função principal é o armazenamento de ferro, especialmente no fígado, e sua posterior liberação de maneira controlada.

Em outras palavras, a ferritina é um tipo de regulador que nos ajuda a controlar níveis de ferro muito altos ou muito baixos no corpo. Apenas para entender, em uma única molécula de ferritina existem cerca de 4.500 átomos de ferro.

O resto deste mineral no nível do sangue, está presente na hemoglobina, a proteína constitutiva de eritrócitos ou glóbulos vermelhos.

Qual a Importância da Ferritina na Gravidez?

A ferritina na gravidez é responsável pelo armazenamento de ferro que a gestante possui no organismo e que terá que abastecer tanto seu corpo quanto o do seu bebê.

O ferro será passado para o bebê através da placenta, é importante que a futura mãe não se encontre em falta com este mineral porque arriscaria desenvolver uma anemia.

A anemia, é algo que deve ser evitado desde o momento em que o corpo da mãe nos meses de gestação se transforma para a “construção” de um outro organismo inteiro.

Exames de sangue de uma mulher saudável e em idade fértil apresentam uma média de 40 mg de ferro por kg de peso corporal. Os valores da ferritina em mulheres não grávidas variam entre 4 a 161 nanogramas por ml, enquanto os níveis médios da ferritina na gravidez são muito variáveis, alternando de 10 a 85 nanogramas por ml, e, claro, um valor abaixo disso é certamente preocupante.

Ferritina Baixa na Gravidez – Anemia

A ferritina na gravidez dificilmente aumenta, devido a razões fisiológicas. Em condições de deficiência pode ser dado à futura mãe um suplemento, além de uma mudança na dieta para inserir mais alimentos contendo ferro bio disponíveis, como carne, ovos e peixes.

Nas últimas semanas de gravidez, o valor da ferritina pode entrar em colapso, porque as reservas laterais são quase todas tomadas pelo bebê para completar seu desenvolvimento intrauterino, mas não é um fenômeno que deve gerar preocupações.

Sintomas da Ferritina Baixa

Os sintomas incluem:

  • Fraqueza;
  • Dor de cabeça;
  • Irritabilidade;
  • Fadiga;
  • Cansaço;
  • Dificuldade em praticar exercícios;
  • Perversão do apetite (ter vontade de comer terra por exemplo);
  • Síndrome das pernas inquietas

Ferritina Alta na Gravidez – Excesso de Ferro no Sangue

A ferritina alta é um valor que normalmente não ocorre com frequência durante a gestação, mas ainda pode ser observado em determinadas situações. Níveis elevados de ferritina na gravidez podem estar ligados a condições de inflamação.

Também podem ocorrer devido a doenças crônicas como a artrite reumatóide, hemacromatose, talassemia, anemia megaloblástica, bem como em certos tipos de tumores.

Em qualquer caso, esta condição é preocupante, especialmente no terceiro trimestre, onde altas concentrações de ferritina na gravidez podem causar problemas para o bebê.

Tal afirmação é apoiada por um estudo observacional publicado pelo Oxford Journal. A pesquisa envolveu 514 mulheres grávidas, não anêmicas, entre 28 e 30 semanas de gestação e sujeitas a medições de ferritina na gravidez, a fim de encontrar riscos patológicos, tanto para a mãe quanto para o feto.

O estudo não evidenciou a aparência de complicações para a mãe, enquanto mostrou maior risco de eventos adversos para o bebê. Levando em conta a diferença entre as mulheres que estavam em sua primeira gestação e mulheres que já tinham filhos.

Com maior presença no segundo grupo, a hiperferritinemia foi associada a riscos leves e graves. Entre os primeiros, foi notado o risco de parto prematuro, entre os quais o risco de asfixia neonatal.

A concentração de ferritina na gravidez também se mostrou inversamente proporcional ao peso do recém-nascido, ou seja, a hiperferritinemia causaria o nascimento de crianças com baixo peso.

Esses resultados, embora exigindo uma análise aprofundada, sugerem a revisão das posições atuais sobre suplementação de ferro em mulheres grávidas não anêmicas

Causas da Ferritina Alta na Gravidez

As causas que podem levar a esse tipo de problema são as mais diferentes possíveis, portanto, é muito importante conhecermos tais valores para agirmos no momento certo caso seja necessário.

O Normal na Gravidez

Geralmente, a gravidez é acompanhada pelo problema inverso, isto é, por uma redução, em alguns casos bastante drástica, dos níveis de ferritina.

Isso se deve ao fato de que, durante todo o período de gestação, a ferritina é consumida em ritmos decididamente mais altos e, portanto, nosso corpo, embora tente integrar essa partícula com a dieta, não encontra o suficiente para manter os níveis estáveis.

Esta é uma condição comum, mas algumas mulheres podem encontrar-se vivendo com a ferritina na gravidez em níveis exorbitantes.

Sintomas da Ferritina Alta

A ferritina na gravidez, mesmo quando está acima dos níveis de reserva, muitas vezes não mostra sintomas. Para detectar sua presença, os exames de sangue que precisam ser analisados são necessários:

  • Ferro de soro;
  • Saturação de transferrina;
  • Hemograma completo;
  • Reticulócitos;
  • Transaminase;
  • Colesterol, triglicerídeos, açúcar no sangue, uricemia.

Já em outras pessoas pode causar:

  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Impotência;
  • Perda de peso;
  • Dor nas articulações;
  • Queda de cabelo;
  • Alterações nos ciclos menstruais;
  • Arritmias;
  • Inchaço;
  • Atrofia testicular.

Quais São os Níveis de Reserva da Ferritina?

Os níveis que podemos considerar estar dentro da reserva para a ferritina são de 400 partículas por ml de sangue. Estes são níveis considerados bastante estáveis, mesmo durante o período de gestação.

Existem Tratamentos Adequados Para a Ferritina Alta?

Se houver níveis muito elevados de valores de ferritina na gravidez, é absolutamente necessário discutir isso com o ginecologista e hematologista, que provavelmente indicarão exames aprofundados.

Na grande maioria dos casos, o tratamento é feito com:

  • Retiradas periódicas de sangue, que forçam o corpo a um maior consumo de ferritina para equilibrar os níveis de ferro;
  • Dieta que possui substâncias quelantes, como as encontradas em legumes e grãos inteiros, onde existe um teor de ferro decididamente mais baixo.

Em qualquer caso, medicamentos ou terapias de natureza farmacológica não estão previstas.

Veja Também: Por que Temos Tontura na Gravidez?
Fotos: pxhere