A sexualidade faz parte da vida de todos nós, mulheres ou homens. E é claro que os problemas relacionados a isso também podem ocorrer com ambos os sexos. Ao mesmo tempo que homens encaram problemas de impotência em diversas fases da vida, problemas como a frigidez feminina também podem ocorrer nas mulheres e fazer com que sua vida sexual seja atrapalhada em diversas formas. Se você quer saber mais sobre o assunto, quais são as causas, sintomas e tipos de tratamento para esse problema, continue lendo o texto de hoje e descubra.

O que é Frigidez Feminina?

A primeira coisa que devemos saber é como conceituar o que é frigidez feminina de fato. Podemos definir esse problema como a dificuldade ou mesmo a incapacidade da mulher de manter a lubrificação vaginal e a excitação durante o ato sexual. Mulheres que possuem frigidez muitas vezes são vistas como “frias” ou “sem vontade”, o que é uma generalização perigosa. Isso pode fazer com que uma mulher desenvolva outros problemas, psicológicos, por exemplo, que tornam ainda mais difícil que a frigidez seja controlada. Portanto, é sempre importante conhecer o que causa a frigidez e como trata-la, já que manter uma vida sexual saudável é importante para todas as pessoas e reflete em diversas esferas da vida.

Causas da Frigidez Feminina

A frigidez feminina pode surgir através de diversas causas, mas é possível separá-las em três principais grupos, que são:

  • Causas Físicas
  • Causas Psicológicas
  • Causas Sociais e Culturais

Vamos falar separadamente sobre cada um desses grupos e sobre como eles contribuem para que uma mulher desenvolva esse tipo de problema.

Causas Físicas

Assim como muitos outros problemas sexuais, a frigidez feminina pode ter origem por conta de um problema físico. Alterações hormonais, por exemplo, podem fazer com que uma mulher perca a lubrificação vaginal, o que pode contribuir para que a frigidez se desenvolva. O uso de determinados medicamentos que contém hormônios também pode fazer com que esse problema ocorra. Além disso, mulheres que passaram por procedimentos cirúrgicos na região da vagina podem também ter problemas com a lubrificação e, consequentemente, com a excitação.

Causas Psicológicas

A frigidez feminina também pode estar ligada a fatores psicológicos, seja por conta de doenças como excesso de estresse, transtorno de ansiedade ou depressão, que fazem com a mulher perca a libido, ou mesmo por conta de pressões pessoais, como o medo causado por algum trauma sexual, maus tratos do marido ou até medo de engravidar.

Causas Sociais e Culturais

Nós vivemos em uma sociedade que, historicamente, colocou a mulher em uma posição bastante desconfortável em relação à sexualidade e isso acaba gerando diversos problemas em muitas delas, inclusive a frigidez. Em muitas sociedades, o fato de a mulher demonstrar prazer durante o ato sexual é visto como algo ruim, o que faz com que elas acabem desenvolvendo esse tipo de problema. Apesar de todos os grupos de causas apresentarem suas complicações, as sociais e culturais são as mais difíceis de serem remediadas e tratadas porque envolve um determinado contexto que muitas vezes é difícil de contornar. Isso não significa que não há tratamentos, mas sim que se trata de uma situação mais delicada.

mulher pensando

Sintomas da Frigidez Feminina

Agora que você já entendeu com mais profundidade o que é a frigidez feminina e quais são as principais causas, é importante entender também quais são seus principais sintomas. Eles são:

  • Redução de fantasias sexuais ou mesmo de desejos;
  • Ausência de excitação ao ter contato íntimo;
  • Falta de iniciativa para ter contato íntimo;
  • Ausência de excitação ao ter contato com erotismo todas as formas, não apenas através do contato;
  • Dores durante a relação sexual;
  • Falta de desejo sexual no geral.

Tratamentos para Frigidez Feminina

Mesmo que uma mulher apresente todos esses sintomas, é importante entender que a frigidez feminina tem cura. O tratamento vai depender das causas desse problema, já que uma frigidez causada por alterações hormonais não é igual a uma causada por um trauma sexual, por exemplo. Por isso, vamos falar aqui principalmente de dos tipos de tratamento:

  • Tratamento através de Remédios
  • Tratamentos sem Remédios

Nosso objetivo é mostrar por que essas duas formas de tratamento existem e como elas podem ajudar cada tipo de caso de frigidez feminina. Vale ressaltar também que o tratamento pode ser feito tanto em um ginecologista quanto em um psicólogo especializado em sexualidade, dependendo das origens do problema.

Tratamento através de Remédios

Antes de mais nada, é importante dizer que não há um remédio para frigidez feminina especificamente como existe o Viagra para os homens, apesar de alguns testes já terem sido feitos nesse sentido. Por isso, o tratamento com remédios age muito mais na doença que originou esse problema e não existe exatamente um remédio de farmácia para frigidez feminina.

Se a mulher possui hipotireoidismo, por exemplo, o tratamento deve ser feito para que sua situação hormonal se regule, o que, por consequência, também ajudará a curar a frigidez. A mesma coisa pode ocorrer em tratamentos de ansiedade ou depressão que necessitem de medicamentos. Porém, em casos mais delicados como esses, os remédios costumam ser apenas parte do tratamento, sendo a terapia outra etapa de extrema importância.

Tratamento sem Remédios

Os tratamentos sem remédios para a frigidez feminina sã basicamente de ordem psicológica. Isso porque grande parte das mulheres que sofrem com esse problema possuem algum problema nesse sentido. Isso porque sexo ainda é um tabu em nossa sociedade, embora esse tema tenha tido avanços consideráveis nos últimos anos. Um psicólogo ou psicóloga especializada em sexualidade pode ajudar a mulher a aceitar o próprio corpo e entender como ele funciona, fazendo com que a frigidez seja combatida.

É claro que nem sempre o tratamento deve ser feito por um psicólogo especializado em sexualidade, já que muitas vezes problemas como ansiedade e depressão necessitam e tratamentos com outros especialistas. Por essa razão, os tipos de tratamento sem remédios podem variar bastante.

Problemas sexuais são um tabu, principalmente quando envolvem seu corpo e sua mente. Muitas vezes mulheres sentem pressão da sociedade, dos parceiros ou até mesmo de si mesmas para terem determinados comportamentos que não querem ou não conseguem ter. Entender o que é sua própria sexualidade, conhecer seu corpo e aceitar o que te dá prazer é muito importante. Uma vida sexual saudável significa também uma vida mais feliz, mais tranquila e relaxada.

Por isso, problemas como a frigidez feminina não devem ser vistos como uma aberração ou algo a ser evitado. Devem ser encarados como qualquer outro problema e tratados para que você tenha uma vida melhor. É dessa forma que cada vez mais mulheres podem evitar ter esse problema e, consequentemente, ter uma vida melhor.