A gravidez é uma fase na vida da mulher que requer cuidado e atenção. Com todas as alterações hormonais e mudanças pelas quais passam durante a gestação é normal que sintam várias coisas ao mesmo tempo. Entre todas essas mudanças e coisas que elas podem ter e sentir está o caso de gengivite. A gengivite na gestação é também conhecida como gengivite gravídica, devido a seu aparecimento ser muito comum durante a gravidez.

O que É Gengivite Gravídica

Gengivite é uma inflamação nas gengivas decorrente do acúmulo de placas e pelo período que esses acúmulos ficam estabelecidos na região bucal. A gengivite gravídica também é uma inflamação das gengivas em decorrência do acúmulo de placas. Ela leva esse nome, em específico, devido ao seu constante aparecimento entre as gestantes, que por causa de alterações hormonais ficam mais propensas a terem problemas como esses.

A principal característica da gengivite é a inflamação e o sangramento das gengivas, seu sangramento pode ser ocasionado, por exemplo, pelo simples fato de escovar os dentes. Como a região pode ficar bastante sensível e dolorida por conta da inflamação, o incômodo que elas causam acaba sendo inevitável.

A gengivite na gestação pode ser tratada e evitada com uma limpeza cuidadosa pela própria gestante no conforto de sua casa, escovando os dentes a cada refeição e usando o fio dental sempre, pelo menos uma vez ao dia. Mas atenção, a causa da gengivite gravídica pode ser tanto por alterações hormonais como por placa bacteriana. Dessa forma, o seu diagnóstico só poderá ser feito através de uma consulta com o dentista.

Fazer uma consulta ao dentista é importante, pois só ele saberá de fato o que está ocorrendo com a sua saúde bucal, pois mesmo que decida por não ir ao dentista e opta por fazer a higienização bucal por conta própria, suas gengivas ainda poderão ter sangramentos, ainda que faça a limpeza dos dentes de maneira correta.
Isso poderá ocorrer devido ao fato de que a gengivite gravídica não se dá em consequência de uma placa bacteriana, e sim devido ao desequilíbrio hormonal. Por isso que é importante a consulta com um profissional da área, pois além de saber o que se deve fazer ele evitará também um possível agravamento da sua gengivite, não deixando que evolua, assim, para algum caso mais sério.

IMPORTANTE: Para as futuras mamães que já planejam ter o seu bebê, procurar o quanto antes um acompanhamento de um médico para saber se está tudo bem com a sua saúde é muito importante. Nesse caso, procurar por um dentista para saber sobre a sua saúde bucal também é, pois ao fazer isso ele fará logo todos os procedimentos necessários para evitar surpresas indesejáveis.

Doença Periodontal

Devido às alterações hormonais as gestantes estão mais propensas e vulneráveis a desenvolverem uma doença periodontal. A gengivite é uma doença periodontal e está classificada no primeiro nível, ou seja, no nível mais fraco. É uma doença que abala e afeta tanto as gengivas como os dentes e os ossos que os envolve.

Um não tratamento adequado com um especialista poderá contribuir para a evolução dos estágios dois e três que são a periodontite e periodontite avançada, respectivamente, sendo a gengivite o primeiro estágio dessa doença. Para uma gravidez tranquila é necessário e indispensável ter todos os cuidados referentes à saúde, não só dos dentes, mas como um todo. A saúde bucal está mais que inclusa nesses cuidados, pois não afeta somente a saúde da gestante.

A gengivite, se não cuidada e tratada, pode afetar também a saúde do bebê, ocasionando, por exemplo, o seu nascimento prematuro e baixo peso. Portanto, é importante que a gestante tome todas as medidas preventivas possíveis, pois dessa forma sua gravidez será bem mais tranquila e principalmente, saudável.

Causas

A principal causa da gengivite deve-se a higienização inadequada dos dentes, que por sua vez ocasiona no acúmulo de placas bacterianas. A falta de higienização facilita, assim, o acúmulo e aparecimento de uma película viscosa e incolor que envolve os dentes e as gengivas, sendo estas as placas bacterianas e tártaros.
No caso da gengivite gravídica além desses fatores há outros que podem influenciar no seu aparecimento como, por exemplo, as alterações hormonais.

Sintomas da Gengivite na Gestação

Os sintomas da gengivite podem variar, mas os mais comuns são:

  • Vermelhidão
  • Sensibilidade nos dentes
  • Sangramento (principalmente durante a escovação)
  • Gengivas inflamadas
  • Dor
  • Feridas na boca
  • Gosto desagradável na boca
  • Mau hálito
  • Dentes soltos
  • Retração da gengiva

Os sintomas de gengivite são fáceis de serem diagnosticados pelo dentista de maneira rápida, assim como a própria pessoa poderá levantar suspeitas se está ou não com gengivite de acordo com esses sintomas. Entretanto, é importante a avaliação de um dentista, pois além dele fazer uma avaliação exata dos dentes, ele poderá pedir um raio x para estudar o caso.

Os exames detectarão os tártaros e as placas bacterianas que tiver em volta e, além disso, poderá avaliar se o caso tiver evoluindo para uma periodontite,. Através do raio x é possível ver se os tártaros e as placas bacterianas se dispersaram para outros lugares e estruturas da boca.

Como Tratar e Curar?

Durante a gravidez as mulheres passam por uma série de incômodos, sensibilidade, vulnerabilidade dentre tantas outras coisas. Mas para todos eles sempre há uma solução, sempre haverá um tratamento que possa fazer os dias das mulheres durante a gravidez ficarem melhores.

A gengivite, por sua vez, não seria diferente, seu tratamento é simples, o que se tem que fazer é seguir todas as recomendações, para que a sua cura seja mais rápida.

Para um tratamento adequado é necessário e indispensável que se faça uma consulta antes com um dentista, pois só ele saberá o que é melhor para cada pessoa, principalmente para uma gestante. O procedimento consiste em:

  • Avaliação dos dentes;
  • Limpeza, raspagens e polimentos para a remoção completa das placas bacterianas e tártaros alojados nos dentes;
  • Instrução para uma limpeza correta dos dentes em casa;
  • Prescrição de antibióticos.

Logo, o tratamento feito corretamente é bastante eficaz e sua cura será bem-sucedida, mas para isso todos esses procedimentos terão que ser seguidos à risca. Com o tratamento correto, a gengivite poderá ser curada em alguns meses ou até mesmo em semanas, pois cada caso é um caso e cada pessoa reage de maneira diferente a um tratamento.

IMPORTANTE: Ao procurar um dentista é muito importante que o deixe informado da sua gestação, pois assim não correrá nenhum risco de tomar algum medicamento não indicado para gestantes.

Prevenção

Melhor do que tratar uma doença é preveni-las, evitando dessa forma de passar por tratamentos e procedimentos incômodos e doloridos. Algumas delas podem ser prevenidas, e se não tiver como evitá-las pelo menos o diagnóstico precoce possibilita maiores chances de uma cura bem-sucedida.
A gengivite na gravidez ou gengivite gravídica, por sua vez, também não foge a regra. Sua prevenção consiste em:

  • Uma higienização bucal correta
  • Escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia, ou a cada refeição
  • Fazer uso do fio dental
  • Ir ao dentista periodicamente
  • Fazer uso de antisséptico bucal, de preferência sem álcool
  • Evitar alimentos que contenham muito açúcar, ou, pelo menos, fazer a redução do seu consumo
  • Não fumar

Essas dicas são importantes para o cuidado da saúde bucal da mulher no geral, principalmente porque evita o aparecimento e o incômodo de ter uma gengivite durante a gravidez. Por isso é importante ressaltar a importância do dentista para uma prevenção mais eficaz, pois se diagnosticado um caso de gengivite na gestação logo no início ele a orientará melhor e ainda a tratará para que não evolua para uma periodontite.

Veja Também: Dor de Dente na Gravidez, o Que Fazer? Como Aliviar?

Foto: Ciceronn