Mamães e gravidíssimas de plantão! Vamos falar de grau da placenta? Acho que quase todo mundo já ouviu falar que a placenta é o órgão responsável pela nutrição do bebê dentro do útero da mamãe. Só que a placenta nasce junto com a gravidez, assim que o bebê se fixa dentro do útero a famosa nidação, o zigoto iniciado por um óvulo e por um espermatozoide vai se multiplicando e a partir do momento em que ele se fixa, se divide em duas partes distintas, uma metade irá vir a ser o bebê e a outra metade se torna a placenta, necessária e indispensável para o crescimento, oxigenação e alimentação do bebê.

Como é uma Placenta e Seus Graus?

A placenta é semelhante a um fígado de boi na aparência. Ela é cheia de vasos sanguíneos que recebem o sangue rico de vitaminas e oxigênio para o feto e passa tudo isso para ele pelo cordão umbilical e assim faz com que o bebê tenha um desenvolvimento adequado. Porém a placenta tem graus de maturidade.

Os graus da placenta podem ser grau 1, grau 2 grau 3 e 0. O que determina esses graus é a maturidade que a placenta está, ou seja quanto maior o número mais “envelhecida” ela está. O grau da placenta pode determinar o quanto de alimentos e oxigenação seu bebê está recebendo então digamos que quando está no grau 1 ela pode nutrir e oxigenar muito bem o bebê sem nenhum risco. Placenta Grau 2 é o que pode permanecer por mais tempo em uma gestação. Ele pode começar lá para as 28 semanas e ir até 36, 37 semanas ou até mesmo o final da gravidez sem problemas. Grau 3 é o grau máximo de maturidade da placenta, mas isso não quer dizer que não está suprindo as necessidades do bebê, apenas que está “cansada” e pode também significar que o parto esta próximo. Lembrando que o grau 0 é o melhor de todos. Indica que a placenta não tem nenhum sinal de maturidade e que a gestação está bem.

Caso a gravidez chegue ao seu final e o grau continue 0 pode ser sinal que a gestação chegue perto das 42 semanas. Mas não indica só isso, pode ser que a maturidade dos pulmões também não está completa, porém não é um problema. A gestante deve ficar tranquila e conversar com seu médico.

Placenta retirada em um parto normal, cenas fortes para quem não gosta de ver sangue então cuidado!

Já vi casos de mamães com 30 semanas de gravidez e com placenta grau 2, mas já vi também com grau 3, se esse for o seu caso não se preocupe, converse com seu médico para se tranquilizar. Normalmente a gravidez ocorre sem problemas mesmo com placenta grau 3 ao invés de ser placenta grau 2. Eu mesma tive placenta grau 2 com 29 semanas de gravidez e foi tranquilamente até o final quando já estava com grau 3 nas 39 semanas. Conforme a placenta vai amadurecimento o liquido amniótico acompanha e a maturidade do bebê também contribui para isso. Li em algum lugar que o pulmão do bebê secreta um hormônio quando está maduro e isso pode acelerar a maturação do grau placentário no final da gravidez e por isso muitas gestações chegam ao grau máximo de maturação. Normalmente o grau da placenta não é um motivo para preocupação.

O que pode adiantar um parto não é o grau da placenta, mas sim as condições que ela está. Por exemplo, um motivo para adiantar o parto, ou se pensar em induzir, seria a calcificação da placenta. É quando a placenta começa a ficar empedrada ou calcificada (endurecer) e aí sim não passa mais nada de bom para o bebê levando o médico a falar no parto. Mas isso é assunto para outro post…

Obrigada por ler! até a próxima!

Veja Também: Cordão Umbilical e Umbigo do Bebê – Sua Função Dentro do Útero

Foto: premasagar