Existem diversas regras que nós somos acostumados a ouvir durante toda a vida que não se aplicam durante a gravidez. Normalmente trata-se do senso comum ou superstições que acabaram se tornando verdade para muitas pessoas sobre como uma gravida deve se sentir ou sobre quando tempo o bebê demora para nascer. A verdade é que nem todos os corpos funcionam da mesma maneira e isso não significa necessariamente que haja um problema caso o seu não entre nessas regras. Há, porém, casos como os de gravidez prolongada, que pode ocorrer por diversos motivos e que necessitam de supervisão médica para não se tornarem um grande problema. Como lidar com esse tipo de situação? É desse assunto que trataremos no texto de hoje. Leia e tire toda as suas dúvidas sobre o assunto.

O que é Uma Gravidez Prolongada?

Antes de mais nada, é necessário saber o que é considerada uma gravidez prolongada. Segundo o ministério da saúde, uma gravidez comum ocorre entre 40 e 42 semanas. Após esse período, existe a gravidez que é chamada de pós-termo. Sabendo dessa informação, podemos ir diretamente as causas da gravidez prolongada. Essas causas, apesar de serem desconhecidas muitas vezes, podem ter relação direta com obesidade da mãe ou a sua idade avançada. Esse fenômeno também é mais provável de acontecer com mulheres que já passaram por uma situação parecida anteriormente, ainda que isso não seja regra.

Quais os Riscos da Gravidez Prolongada?

A gravidez pós-termo, assim como a gravidez prematura, pode trazer alguns riscos tanto para o bebê quanto para a mãe. Falaremos um pouco mais sobre quais são eles, o que pode se fazer para evitar que isso traga consequências para os dois e viver uma vida normal após o parto.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Riscos ao Bebê

Entre os riscos que o bebê corre por conta da gravidez prolongada, o principal é a deterioração da placenta, o envelhecimento da placenta. Acontece que, com o parto cada vez mais perto, a placenta passa a distribuir menos nutrientes para o bebê e começa a se preparar para ser expelida ao final do trabalho de parto. Quando ocorre uma gravidez pós-termo, há perigo de que o bebê passe a perder nutrientes, o que pode o deixar com diversas sequelas.

Riscos à Mãe

Já para a mãe, os riscos à saúde não são tão graves, mas podem afeta-la da mesma maneira. Há possibilidade de o bebê continuar crescendo, o que faz com que o trabalho de parto possa ser muito mais complicado. Há a possibilidade de indução do parto ou, em alguns casos, a cirurgia cesariana é necessária.

Até Quando é Seguro Esperar o Parto?

Quem vai responder essa questão com exatidão para cada caso é o médico especializado. Porém, é possível afirmar que existem alguns casos em que o parto deixa de ser seguro e a cesariana é necessária. Quando há uma gravidez de risco, por exemplo, e ela também for prolongada, o número de problemas que podem surgir é demasiado grande para que o médico espere o parto normal. Além disso, cada caso apresenta suas especificidades, ou seja, existem os riscos específicos que podem ser corridos por você e não por outras mães e vice-versa. Por isso não dá para dizer exatamente até quando é seguro esperar pelo parto normal, mas é importante saber que, em algum momento, esperar vai deixar de ser seguro.

Possíveis Complicações do Bebê Pós-Termo

Uma vez que o bebê pós-termo está nascido, ele deverá passar por diversos exames para que sua saúde seja monitorada e verificada. Os cuidados neonatais precisam ser feitos de forma intensiva, já que um bebê é delicado por si só e o fato de ser pós-termo acaba agravando isso. É comum que o bebê nasça com a pele mais seca, unhas e cabelos grandes e com pouca gordura, ainda que isso não seja uma regra ou algo necessariamente ruim.

É Possível Acelerar o Parto?

Sim, existem algumas coisas que podem ser feitas para que o parto seja acelerado ou induzido, mas é necessário tomar muito cuidado e não fazer isso de forma nenhum por conta própria, já que você pode acabar prejudicando o bebê ou até mesmo prejudicando seu corpo e dificultando o parto em si. A prática de exercícios físicos, manter-se aquecida e até mesmo ter relações sexuais ajudam para que o parto seja induzido.

É importante, porém, que você converse com seu médico antes de tomar qualquer uma dessas medidas com a intenção de acelerar o parto. A ajuda e os conselhos dele serão a palavra final do que é ou não saudável no seu caso.

Uma gravidez prolongada pode trazer diversas consequências tanto para o bebê quanto para a mãe, mas isso não significa necessariamente que eles serão afetados de forma direta ou
definitiva. Trata-se de um problema em que é necessário estar atento e em que a supervisão médica é extremamente necessária. Não são raros os casos de recém-nascidos pós-termo que gozam de plena saúde física e mental, por isso a gravidez prolongada não deve ser tratada como um problema gigantesco ou com desespero. E se caso o bebê venha a ter problemas, tratamentos para todos eles existem e estarão à sua disposição. O importante é saber do que se trata e não se desesperar em momento nenhum. Lembre-se: O seu bebê ainda precisará muito de você.

Veja Também: Parto Prematuro – Por Que Ocorre?
Foto: Fotorech