Quem é que nunca se sentiu incomodado quando percebeu que estava com mau hálito? E quando esse problema parece ser recorrente e nunca próximo de ser solucionado? Pois é, o mau hálito nem sempre é um problema pontual e afeta muitas pessoas de maneira crônica todos os anos, gerando o que chamamos de halitose. Mas qual é a origem desse problema? Quais são os tratamentos? Há como prevenir? Vamos responder todas essas e outras perguntas no texto de hoje. Leia até o fim e confira!

O que é Halitose?

Halitose nada mais é do que aquele odor desagradável característico que sai da boca de uma pessoa. Apesar de ela ser geralmente fruto de uma higiene bucal não muito boa, é importante investigar suas causas e tratar dela, já que uma halitose que parece não ir embora pode ser sinal de outras doenças, como problemas cardíacos, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer.

É importante ressaltar também que aquele mau cheiro na boca característico pela manhã, não é halitose. O odor surge porque, quando você dorme, fica muito tempo sem utilizar a boca, nem para comer e nem para falar. Além disso, se você dormir com a boca aberta, esse mau cheiro pode ficar ainda maior, por conta da boca ressecada. Porém, esse é um problema resolvido rapidamente na escovação matinal e não tem nada a ver com a halitose em si.

Quais são as Causas da Halitose?

Para entender o que é a Halitose, é importante saber o que causa essa condição. Para a grande maioria dos casos, a culpada é a chamada saburra lingual, ou simplesmente saburra. Trata-se de uma massa, normalmente de cor branca, composta por restos de alimentos, muco da saliva, células descamadas da boca e bactérias. Essa saburra surge principalmente por falta de higiene bucal, embora, em alguns casos, ela também possa ser sinal de outras doenças, como já falamos anteriormente.

Existem organismos que têm mais tendência a ter a halitose, como pessoas que produzem menos saliva, por exemplo. Não importa qual seja a origem do problema, a verdade é que ele causa um mau cheiro incômodo tanto para quem possui essa condição quanto para quem o percebe. E para entender como tratar a halitose, é importante primeiro conhecer os principais tipos existentes.

sentindo hálito

Tipos de Halitose

Existem diferentes tipos de halitose:

  • Halitose Tipo 1
  • Halitose Tipo 2
  • Halitose Tipo 3
  • Halitose Tipo 4
  • Halitose Tipo 5

Vamos falar sobre cada uma separadamente, assim como suas origens.

Halitose Tipo 1

Nos casos da halitose tipo 1, a maior causa do problema está em outras condições na boca da pessoa como cáries, doenças gengivais e inflamações na boca e na língua. Essas condições facilitam para que a saburra lingual surja e cause o mau hálito. Além disso, doenças como sinusite e desvio de septo podem contribuir para o avanço da halitose. É o tipo mais comum de halitose.

Halitose Tipo 2

Talvez o tipo mais raro de halitose, que tem suas origens de doenças nos pulmões, resultados de enfisemas, bronquites ou até mesmo de câncer. Vale ressaltar que, quando há a presença desse tipo de doença, a halitose costuma ser um sintoma secundário, ou seja, muitos outros surgem antes.

Halitose Tipo 3

Também muito mais rara do que a tipo 1, a halitose tipo 3 surge devido a problemas no esôfago ou mesmo por conta de refluxos gastrointestinais. Esse tipo de halitose se torna ainda mais forte caso não haja uma boa higiene bucal por parte da pessoa.

Halitose Tipo 4

Esse tipo de halitose tem sua origem em doenças que fazem com que nosso sangue tenha o acúmulo de substâncias, como a diabetes, por exemplo. Além desse, insuficiência nos rins também pode gerar um hálito ruim. O mau hálito de quem possui a halitose tipo 4 costuma ser diferente dos outros tipos, sendo um cheiro mais “azedo”.

Halitose Tipo 5

Também conhecida como falsa halitose, a tipo 5 é um problema psicológico-emocional. Ocorre quando pessoas acreditam que estão com mau hálito, mesmo que não haja nenhum tipo de evidência para isso. O tratamento, nesse caso, deve ser com um psicólogo.

Tratamento da Halitose

Como você pôde perceber, a halitose pode ter diversas origens e, por conta disso, o tratamento sempre vai depender de como ela surgiu. Agir diretamente para curar a doença que faz com que uma pessoa tenha halitose faz com que ele problema seja resolvido por consequência. É importante frisar que tomar remédios por conta própria pode ser muito prejudicial para sua saúde, além de não resolver o problema da halitose. Por isso, o mais recomendado é procurar um médico para tratar da sua doença da maneira correta.

Por outro lado, como a maioria dos casos de halitose têm suas origens em condições ruins de higiene bucal, o tratamento normalmente é feito através de uma limpeza. É importante que a pessoa tenha em mente que precisa adotar certos hábitos no dia a dia, como escovar os dentes várias vezes ao dia, usar fio dental e enxaguante bucal. Sem adotar esses comportamentos, é inevitável que a halitose volte a aparecer, mesmo após uma boa limpeza.

Há como prevenir a Halitose?

A prevenção deve ser feita exatamente como se faz para curar a maior parte dos casos de halitose: Com uma boa higiene bucal. Faça com que essas boas práticas que já citamos, como escovar os dentes e usar o fio dental regularmente, sejam hábitos em seu dia a dia e no da sua família. Isso ajuda a prevenir não só esse tipo de problema, mas também certos tipos de problemas sociais, uma vez que pessoas tendem a se afastar de quem está com mau hálito.

É claro que existem casos em que não é possível prevenir a halitose, como quando ela é consequência de outras doenças. Porém, nesses casos, o mau hálito é o menor dos problemas e ele acaba sendo resolvido com a doença curada.

Possíveis Consequências da Halitose

Além das consequências trazidas pelas próprias doenças que podem ter originado a halitose, ela não traz tantos malefícios diretos para a saúde se não for tratada. Porém, as grandes consequências negativas da halitose residem nos problemas sociais encontrados, uma vez que uma pessoa pode se sentir sozinha e evitada por outras pessoas. Em alguns casos, isso também pode acabar gerando problemas psicológicos. Portanto, trata da halitose é uma questão de saúde tanto do corpo quanto da mente.

O mau hálito é muitas vezes considerado um mero problema social. E ainda que isso também seja verdade, não significa que não deva ser tratado. Além de poder afetar sua saúde de diversas maneiras, a halitose também pode trazer outras consequências, como dissemos anteriormente. Por isso, entender como identificar esse problema e, principalmente, como trata-lo, é primordial para que você tenha não apenas uma saúde melhor, mas também uma vida social mais tranquila. As duas coisas estão intrinsecamente e ligadas e, por isso, cuidar delas é também cuidar da sua própria vida.