Hemorragia Pós-Parto – Por Que Ocorrem e Como Controlar?

Uma das complicações considerada mais grave do puerpério é a hemorragia pós-parto, que hoje em dia tem diminuído de forma significativa graças aos maiores cuidados da medicina e ao fato da mulher permanecer internada sob cuidados médicos após o parto.

 A hemorragia pós-parto quando ocorre é após as primeiras horas após o nascimento do bebê, e ocorre uma perda de sangue superior a 500 ml no parto normal e superior a 1.000 ml no parto cesárea, que acontece após a retirada da placenta. Ela acontece de forma externa e visual, pois ocorre sendo expelida pela vagina e são originadas pelo rompimento do canal do parto ou ate mesmo do útero. Vale alertar que é diferente da menstruação pós-parto, mesmo quando com sangramento intenso.

A contração insuficiente do útero também pode ocasionar a hemorragia pós-parto, juntamente de alterações na coagulação sanguínea. Também pode ocorrer uma hemorragia interna, resultado de um rompimento de vaso sanguíneo devido a forte pressão e força na passagem da cabeça do bebê.

Neste caso, a hemorragia não pode ser visualizada de forma externa e sim sendo alertada por forte dor no local que deverá ser verificada por um médico. A dor é acentuada e não para nem com a administração de analgésicos, e tem sua confirmação com o aparecimento de um hematoma roxo no local.

Quando a perda de sangue é abundante, o medico indicará a transfusão de sangue para que demais órgãos como cérebro, coração, rins e pulmões não sejam afetados com essa grande perda de sangue e ser afetado também com falta de oxigênio.Normalmente a hemorragia pós-parto é finalizada de forma natural, desaparecendo sozinha, e além da necessidade da transfusão de sangue é administrado de forma intravenosa o soro.

Existem alguns casos mais graves, que esses procedimentos citados acima acabam não trazendo a resposta esperada e é necessário uma reparação cirúrgica do tecido danificado ou até mesmo a retirada do útero, sendo esse ultimo procedimento a ultima opção para se resolver o problema. É natural uma mulher que sofre de hemorragia pós-parto ficar após o fato com um quadro anêmico e ser recomendado o uso de suplementos de ferro e uma melhor alimentação por alguns meses ate a regularização do quadro.

Outras Complicações Pós-Parto

Além da hemorragia pós-parto existem outras complicações que trazem perigo tanto a mulher como para seu bebê e devem ser rigorosamente controladas, caso contrário pode levar a óbito. As infecções ganham o segundo lugar entre as mais graves complicações pós-parto, e assim como a hemorragia, as infecções tem diminuído consideravelmente devido aos extremos cuidados e rigorosa assepsia que é realizada durante o parto.

A infeção pode ser iniciada no útero, nas vias urinarias e ate mesmo nos pulmões, especialistas afirmam que a maioria dos casos de infecções ocorre devido ao rompimento da bolsa de água e uma espera de parto superior a 24 horas, fazendo aumentar os riscos de a mamãe adquirir uma infecção. O sintoma mais evidente de uma infeção pós-parto é a febre elevada e que deve ser procurado o medico imediatamente assim que constatado. Caso a infecção não seja diagnosticada e tratada prontamente, ela poderá se alastrar por todo organismo da mulher trazendo sérios danos ate a morte.

Outra complicação pós-parto considerada bem comum é a de incontinência urinaria. Normalmente durante a gestação a grávida já adquire certa incontinência, devido à pressão do útero sobre a bexiga, mas esse desconforto irá permanecer por um período que pode levar em média dois meses.

 O problema irá desaparecer sozinho, podendo melhorar mais rapidamente caso a mulher auxilie fazendo exercícios pélvicos que podem ser iniciados já na maternidade. O fortalecimento do musculo do períneo é indicado para que a incontinência urinaria termine, mas em alguns casos devido algumas lesões ocasionadas durante o trabalho de parto  e parto em si, a mulher deverá procurar um especialista para verificação.

Alguns casos são necessária intervenção cirúrgica para reparos ou somente uma consulta e tratamento com fisioterapeuta já resolverá a questão. Outro grande incômodo considerado complicações pós-parto é o de lesões nos seios devido a amamentação que podem ocasionar uma mastite. Devido à sucção constante nos mamilos junto da saliva do bebê pode causar cortes em toda extensão dos mamilos, principalmente nos bicos.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A mastite não costuma ocorrer logo na primeira semana da amamentação, normalmente acontece a partir da segunda semana e apresenta dor intensa nos mamilos, vermelhidão e um calor excessivo nos seios que podem causar febres e calafrios. Normalmente médicos indicam a suspensão da amamentação direta assim que diagnosticada a mastite, solicitando que o leite seja extraído e dado de forma que não tenha contato com o bico do seio, aguardando a total cura para retornar a amamentação normal.

Caso não tratado imediatamente e de forma coerente pode evoluir para uma obstrução mamaria e ate mesmo um problema crônico. O tratamento consiste em uso de antibióticos, pomada anti-inflamatória especifica e utilização de soutien adequado para aliviar as dores e dar maior firmeza aos seios. Todas as complicações pós-parto devem ser acompanhadas pelo ginecologista ou obstetra responsável pela sua gestação, em caso de qualquer sintoma diferente procure seu medico imediatamente.

Veja também: Complicações no Parto – Medo Inevitável

Foto: Philip Beyer, Daniel Lobo