Se a gravidez pudesse ser descrita em apenas uma palavra, essa palavra seria mudança. Tudo na vida muda, o seu corpo, os seus hábitos, os seus sentimentos, o seu dia a dia, a sua vida inteira se transforma e você nunca mais é a mesma.

Essa é a marca mais característica de se ter um filho, é um ponto de transformação na vida, mas não dá para afirmar que essa mudança ocorre de uma maneira suave e tranquila. Muito pelo contrário, o mais comum é que, por mais que a gravidez seja considerada tranquila, esse período seja um dos mais agitados de sua vida.

E toda essa agitação e turbulência de informações pode acabar trazendo algumas consequências indesejadas, como a hiperêmese gravídica, por exemplo. Se você não sabe do que se trata, vamos falar sobre essa condição que atinge tantas mulheres no Brasil e que pode ser um verdadeiro transtorno para sua gravidez.

O Que é a Hiperêmese Gravídica?

Essa condição pode ser classificada como uma complicação da gravidez que ocorre quando há excesso de náuseas e vômitos, a chamada êmese gravídica. Tal excesso acaba atrapalhando a rotina da mulher em seu dia a dia e também pode prejudicar a gestação, já que a saúde da mulher acaba ficando comprometida.

Essa não é uma complicação muito comum na gravidez, acontecendo com cerca de apenas 1,5% das mulheres, mas é algo que pode se tornar um transtorno. Tanto os enjoos comuns quanto a hiperêmese gravídica são muito mais comuns no primeiro trimestre de gravidez, embora também possa ocorrer em outros períodos da gestação.

O Que Causa a Hiperêmese Gravídica?

A gravidez inteira é caracterizada por drásticas mudanças no corpo da mulher, porém, os três primeiros meses são os de mais impacto para determinadas partes do organismo porque é quando essa transição começa a acontecer.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

O hormônio HCG, que é produzido pela placenta durante a gestação é o grande causador das náuseas e dos vômitos exatamente porque o corpo da mulher não está acostumado com tantos hormônios de uma vez só. Uma vez que o corpo começa a se habituar com essas transformações, os sintomas tendem a diminuir.

A hiperêmese acontece quando já produção desse hormônio em excesso pela placenta. Mas essa não é a única causa dessa complicação. Mulheres que são geneticamente mais sensíveis a alterações hormonais também podem sofrer com a hiperêmese gravídica, além de mulheres que possuem algum distúrbio psicológico como depressão, por exemplo.

Como Diferenciar um Simples Enjoo da Hiperêmese?

Sentir-se enjoada durante a gravidez, sobretudo nos três primeiros meses, é muito comum. Porém, é necessário saber quando esses sintomas começam a atrapalhar a sua vida de alguma forma. Portanto, a hora de procurar ajuda é quando a mulher não consegue mais realizar as tarefas do seu dia a dia por causa desses vômitos e mal-estares.

Um exemplo disso é quando a gestante vomita sempre que come alguma coisa. Isso acaba prejudicando sua saúde, pois os alimentos não são absorvidos da maneira correta pelo organismo, o que pode também ser um problema para o bebê.

Há também outro lado a ser discutido, que é o das mulheres que acham que estão com hiperêmese gravídica, mas estão apenas passando por enjoos comuns. Mais uma vez, o que vai medir isso é o quanto esses sintomas estão afetando a vida e a saúde da mulher. Na dúvida, é sempre bom procurar um médico para obter respostas mais concretas.

Tratamento da Hiperêmese Gravídica

Uma vez diagnosticada, a hiperêmese gravídica possui tratamentos para que os sintomas sejam diminuídos e a mulher possa voltar a viver a sua gravidez com mais tranquilidade. O tratamento para essa condição consiste em tomar soro na veia para evitar que a gestante tenha desidratação, além de também receber medicamentos pela veia, para que os sintomas da hiperêmese gravídica sejam aliviados.

O descanso também é uma ótima forma de fazer com que a mulher fique menos estressada, o que também pode diminuir as náuseas e os mal-estares. Em alguns casos, um acompanhamento psicológico também pode ser de grande ajuda.

O Bebê é Afetado?

Os maiores males da hiperêmese gravídica são para a mãe, que pode ficar desidratada é até mesmo levemente desnutrida em casos mais sérios. Porém, quando estamos falando de uma gestação, falamos de dois seres ao mesmo tempo e, invariavelmente o bebê pode ser afetado de alguma forma.

Todavia, ainda que os vômitos ocorram muito constantemente e causem dores no abdômen, o máximo que pode ocorrer com os bebês é nascerem um pouco menores do que o esperado, o que pode ser rapidamente recuperado com uma boa amamentação. Por isso, em casos como esse a maior preocupação deve ser com a saúde da mãe para que ela possa ter uma boa gravidez.

Sentir-se enjoada, infelizmente, faz parte do processo de gerar um filho. São raros os casos de mulheres que passaram por uma gravidez e não tiveram problemas com vômitos. Mas, apesar disso, é verdade também que a maioria desses enjoos costuma ser passageiro, principalmente quando o corpo se acostuma com a nova carga de hormônios. Os casos de hiperêmese gravídica são mais delicados e exigem que um médico dê o diagnóstico correto para que a mulher possa se sentir melhor.

Em qualquer um dos casos, é necessário que a mulher tenha uma gravidez onde se sinta bem e que, apesar dos momentos agitados, seja tranquila tanto para ela quanto para o bebê. Por isso, se os enjoos começarem a atrapalhar a sua vida, pode ser a hora de procurar um médico e realizar um tratamento.

Veja Também: Diarreia no Início da Gravidez É Normal?
Foto: Pixabay