O nascimento de um bebê é inevitavelmente um momento de muita alegria não só para os pais, mas para todos que estão envolvidos na vida daquela pessoa. A sensação do fim de um ciclo e do real começo de uma vida é única e explica a sensação de felicidades que sentimos.

Mas apesar disso, existem também as preocupações que esse nascimento gera, pois, os casos de bebês que necessitam de algum cuidado especial logo após o nascimento não são poucos. Há casos como o da hipertensão pulmonar em recém-nascidos, por exemplo, que são mais comuns do que muitos imaginam, mas mesmo assim fazem com que os pais fiquem em verdadeiro estado de choque.

Problemas no pulmão fazem parte da vida de diversos brasileiros, principalmente daqueles que vivem em grandes metrópoles onde há muita poluição e a qualidade do ar é mais baixa. E mesmo que existam todos esses problemas, é muito comum vermos pessoas fazerem os tratamentos e viverem uma vida completamente normal e sem grandes complicações.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Grávida após 4 anos! Faça como Alyne
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Clique no play e conheça meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Conhecer FamiGel!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!

Há também os casos em que os problemas aparecem apenas em bebês, como são muitas vezes os casos de hipertensão pulmonar em recém-nascido. Os bebês podem sofrer disso por diversos motivos, por serem prematuros, por terem tido alguma complicação durante a gestação, como a injeção de doses altas de aspirina pela mãe durante a gravidez, por exemplo.

Mas para esclarecermos todas essas dúvidas, precisamos primeiramente saber o que é a hipertensão pulmonar, suas principais causas e o que ela pode fazer com um recém-nascido.

O que é a Hipertensão Pulmonar?

A hipertensão pulmonar acontece quando há um estreitamento das artérias responsáveis por levar o sangue até os pulmões. Por conta desse estreitamento, a pressão arterial dos pulmões acaba subindo e fazendo com que o órgão fique sobrecarregado, o que pode ser muito perigoso.

Quando falamos sobre um recém-nascido, o quadro é ainda mais delicado, já que é uma doença dessa magnitude atacando a pessoa logo no início da sua vida. Ela pode ocorrer já desde o nascimento, ou dentro dos primeiros dias de vida do bebê.

Mas por mais que isso possa gerar uma grande preocupação ou até mesmo pânico em algumas mães, é necessário manter a calma e seguir as instruções do médico para que o tratamento da hipertensão pulmonar em recém-nascido seja feita de forma tranquila e que assegure a saúde do bebê.

Diagnóstico da Hipertensão Pulmonar em Recém-Nascido

O diagnóstico da hipertensão pulmonar em recém-nascido é feito através da análise do médico após o nascimento da criança. Se um bebê apresenta certa dificuldade para respirar e com concentrações muito baixas de oxigênio no sangue, o médico já pode considerar a possibilidade da hipertensão pulmonar.

Os exames feitos para confirmar se hão ou não a doença são a radiografia do tórax e um ecocardiograma, que fará a avaliação das artérias do pulmão do bebê.

Sintomas da Hipertensão Pulmonar em Recém-Nascido

Além do que já citamos aqui como a dificuldade para respirar e a baixa quantidade de oxigênio no sangue, existem outros sintomas que a hipertensão pulmonar pode trazer para um recémnascido. Eles são:

  • Pele de coloração azulada
  • Respiração rápida
  • Baixa pressão arterial

É claro que o médico, ao perceber esses sintomas, submeterá ao bebê aos devidos exames para que seja confirmada ou não a hipertensão pulmonar.

Causas da Hipertensão Pulmonar em Recém-Nascido

Existem diversos fatores que podem fazer com que um recém-nascido possa sofrer de hipertensão pulmonar. Os principais são:

  • Asfixia ou dificuldades para respirar ainda dentro do útero
  • Uso de drogas pela mãe durante a gravidez
  • Complicações no parto
  • Problemas pulmonares ou cardíacos da mãe, principalmente se afetados durante a gravidez
  • Policitemia, que interrompe o fluxo sanguíneo do fet

Além dessas, também existem outras causas menos comuns que podem levar um recémnascido a sofrer de hipertensão pulmonar, mas é necessário destacar que essas são as principais e mais comuns de ocorrerem.

Tratamento da Hipertensão Pulmonar em Recém-Nascido

O tratamento dessa doença envolve, primeiramente, colocar o bebê em um ambiente oxigenado, algumas vezes até mesmo com um ventilador com oxigênio a 100%. Esse ambiente e ventilador, combinados, ajudarão as artérias do pulmão do bebê a se abrirem.

Em casos mais graves, pode ser necessária a inalação de óxido nítrico junto ao oxigênio que o bebê está respirando. O tratamento dura vários dias e normalmente tem um efeito completo, eliminando a doença da criança.

Apesar de todo o susto que a hipertensão pulmonar em recém-nascido pode dar, é necessário saber que é algo que pode ser tratado e controlado com certa facilidade, principalmente se esse tratamento for levado a sério desde o início.

Problemas pulmonares com bebês não são tão incomuns quanto muitas pessoas pensam e, também ao contrário do pensamento de muitos, eles muitas vezes não deixam marcas para o resto da vida. E apesar de todas essas informações serem um alívio, é muito importante prestar atenção durante a gestação e tomar todas as precauções para que nenhum desses tratamentos seja necessário depois.

Veja Também: Bebês Prematuros – Cuidados e Atenção Especial
Foto: Vera Kratochvil