A sexualidade é parte importante da vida de todos nós e, mesmo que esse assunto ainda seja um tabu nos dias de hoje, saber como tratar de problemas é fundamental para que você não sofra. Mulheres passam por diversos problemas todos os dias e muitas delas não têm nem mesmo a consciência do que eles são e de como isso pode afetar suas vidas. A impotência feminina é um deles e, por essa razão, vamos falar sobre isso no texto de hoje e esclarecer todas as eventuais dúvidas que você pode ter. Quer saber mais sobre o assunto? Então não deixe de ler e se informar!

O que é Impotência Feminina?

A primeira coisa que devemos conceituar para que você entenda o assunto do texto de hoje é o que é impotência feminina e como ela se manifesta no corpo de uma mulher. Esse problema nada mais é do que a dificuldade de uma mulher de se excitar, atingir o orgasmo, de ter lubrificação suficiente para ter relações sexuais ou mesmo ter dores durante essas relações.

A impotência feminina é algo comum, que acontece com muitas mulheres pelo mundo e não deve ser visto como algo ruim, mas sim como um problema a ser resolvido. Assim como também ocorre com os homens, mulheres podem ter problemas de impotência que precisam de tratamento para se ter uma vida sexual mais saudável.

As Quatro Fases da Resposta Sexual Feminina

Para entender melhor como a impotência feminina pode causar problemas, é interessante analisarmos as quatro fases da resposta sexual feminina. Dessa forma, é mais fácil identificar onde ocorre o problema e entender por que ele pode atrapalhar a vida de uma mulher. Essas quatro fases são:

  • Excitação
  • Platô
  • Orgasmo
  • Resolução

Vamos falar sobre cada uma separadamente para que você entenda melhor o papel que elas possuem na resposta sexual de uma mulher.

Excitação

Nessa primeira fase, o cérebro envia estímulos para o resto do corpo, o que faz com que a excitação e o desejo aumentem. Esses estímulos podem ser desencadeados por diversas razões, desde a presença de alguém que atrai a mulher, até mesmo filmes ou histórias. Em uma mulher, o tato e o olfato são os dois sentidos que mais aguçam o desejo e aumentam a excitação, mas a parte psicológica também conta muito.

Platô

Essa é a fase em que o corpo se prepara para o ato sexual. Além da maior tensão muscular, alguns dos outros efeitos que ela possui é o leve aumento do clitóris, a lubrificação vaginal, a elevação do útero e a dilatação da vagina.

Orgasmo

O orgasmo é o clímax, o momento de maior prazer sexual e também o estágio em que toda a tensão é liberada. Em uma mulher, ele é caracterizado por diversas contrações involuntárias da vagina em ritmo constante. Ele nem sempre vem da mesma forma e, dependendo da relação, pode durar mais ou menos tempo, ainda que sua duração média seja de apenas alguns segundos.

Resolução

É o último estágio, que vem após o orgasmo e que faz com que corpo da mulher comece a voltar ao normal. É nessa fase que o clitóris volta ao seu tamanho normal, assim como a vagina e os sinais do corpo também começam a retornar ao estado natural.

A impotência feminina pode estar relacionada a qualquer um desses quatro estágios. Muitos acreditam que o problema pode estar apenas na fase da excitação, o que é um erro e pode fazer com que uma mulher conviva com a impotência durante muito tempo.

Tipos de Impotência Feminina

Depois de entender mais profundamente o que é a impotência feminina, é importante também conhecermos quais são os principais tipos e como eles se manifestam. Falaremos sobre cada um deles de maneira separada para que você possa entender mais profundamente o que são. Esses tipos são:

  • Transtorno de Dor
  • Anorgasmia
  • Baixo Desejo Sexual
  • Transtorno de Excitação

Transtorno de Dor

O transtorno de dor é um dos principais tipos de impotência sexual feminina e está diretamente ligado à fase da excitação e do platô. Quando o corpo da mulher não consegue se preparar corretamente para o sexo, seja com pouca lubrificação ou mesmo sem enviar os estímulos corretos, a mulher acaba apresentando dores durante o ato. Isso faz com que isso seja uma experiência ruim tanto para ela quanto para seu parceiro. O transtorno de dor pode ocorrer por diversos motivos, desde fatores físicos até psicológicos e deve ser tratado de forma adequada para que seja curado.

Anorgasmia

A anorgasmia nada mais é do que a dificuldade que uma mulher possui para atingir um orgasmo. É importante ressaltar que isso pode acontecer mesmo que a mulher esteja excitada e sendo estimulada. Esse problema muitas vezes está relacionado à falta de conhecimento sobre sua própria sexualidade, além de questões culturais e sociais que podem afetar uma mulher psicologicamente. O orgasmo é fundamental para que diversas tensões sejam aliviadas, além de também liberar diversos hormônios de bem-estar que nos ajudam a viver melhor. Por isso, procurar ajuda profissional para resolver problemas de anorgasmia é fundamental.

Baixo Desejo Sexual

Muitas pessoas não sabem, mas o baixo desejo sexual também é uma manifestação de impotência feminina. Essa condição muitas vezes está relacionada à falta de hormônios ou à determinadas condições psicológicas. Seja qual for o motivo, é importante buscar tratamento para que a mulher possa ter uma vida sexual saudável.

Transtorno de Excitação

O transtorno de excitação envolve a falta de resposta física à estímulos sexuais, sejam eles na região genital da mulher ou não. As causas desse tipo de impotência feminina normalmente são psicológicas e estão diretamente ligadas a problemas como baixa autoestima, depressão, ansiedade ou até mesmo sentimento de culpa ou excesso de timidez.

O que causa a Impotência Feminina?

Como você já pôde perceber, a impotência feminina possui basicamente duas causas principais: Os distúrbios hormonais e as condições psicológicas, isso quando as duas coisas não estão juntas.

Se o que causa a impotência feminina for um fator puramente hormonal, o problema tende a ser tratado com mais facilidade, através de determinados medicamentos e terapias de reposição.

Porém, se o que causa a impotência sexual feminina for de ordem psicológica, o tratamento pode ser um pouco mais complicado. Diversos fatores sociais e culturais, como a religiosidade, as regras sociais em que uma mulher cresce, além das relações e referências que ela possui do sexo oposto, podem contribuir para que ela apresente algum tipo de impotência feminina. Além disso, doenças como depressão, excesso de estresse e transtorno de ansiedade também podem fazer com que a mulher apresente algum desses problemas.

Em todos esses casos, é importante que um médico especialista seja procurado para que o problema seja resolvido. É claro que em casos em que outras doenças psicológicas estão em questão, outros tipos de profissionais também podem ser solicitados.

É claro que alguns outros fatores podem fazer com que uma mulher tenha algum desses problemas, como alguém que passou por uma cirurgia na região genital ou que faz uso de determinados medicamentos que possuem esse efeito colateral. Porém, esses casos são mais raros, específicos e, portanto, mais fáceis de serem identificados e tratados.

mulher dormindo

Como é feito o Diagnóstico?

Para muitas mulheres, é difícil entender que seu problema se trata de uma disfunção sexual feminina, o que pode dificultar encontrar o melhor tratamento. Por isso, para que um médico tenha certeza do que se trata, ele deverá fazer uma série de perguntas relacionadas à sua sexualidade e à sua vida no geral, além de também pedir exames para verificar o seu nível hormonal.

Apenas dessa forma um médico poderá ter um diagnóstico correto se o seu problema é mesmo de impotência feminina e indicar quais são os melhores tratamentos para o seu caso em específico.

Tratamentos para Impotência Feminina

Não existe apenas uma forma de tratar a impotência feminina, uma vez que existem diferentes causas e diferentes tipos de impotência, como você já pôde ver. Entretanto, é possível indicarmos quais são os dois principais caminhos que os médicos costumam seguir nesses casos. Eles são:

  • Tratamentos com Remédios
  • Tratamentos Psicológicos

Tratamentos com Remédios

Os tratamentos feitos com remédios muitas vezes têm a aplicação de estrogênio na vagina como método. Isso porque essa técnica ajuda a aumentar a lubrificação da vagina, além de também aumentar o fluxo sanguíneo e sua elasticidade. Um médico também pode indicar um tratamento com testosterona, que é o hormônio responsável pela excitação da mulher.

Tratamentos Psicológicos

Como já dissemos anteriormente, muitas das causas de impotência feminina têm a ver com fatores psicológicos. Um psicólogo pode optar por fazer exercícios de relaxamento, além de também te mostrar formas de lidar melhor a sua própria sexualidade, com seu corpo e com o corpo de seu parceiro. Não se trata de um tratamento à curto prazo, mas é algo que costuma gerar bons resultados quando bem feito.

Existe algum Remédio Caseiro para Impotência Feminina?

Com uma pequena pesquisa na internet você pode encontrar diversas receitas de remédios caseiras para curar impotência feminina. Apesar de muitas dessas receitas conterem ingredientes que, de fato, podem ajudar a mulher com esse problema, é importante que você busque ajuda médica. Apenas especialistas da área podem dar o diagnóstico preciso e indicar tratamentos que sejam realmente eficazes para seu problema.

A impotência feminina é um problema tão real quanto natural e não deveria assustar e nem ser um tabu como muitas vezes é. O simples fato de falar sobre esse assunto ser um problema, indica muitas de suas causas. O mais importante é que uma mulher tenha consciência de que possui impotência e busque ajuda para ter uma vida sexual saudável. Isso é positivo de diversas maneiras e acaba refletindo em como ela encara a vida também.