No início da vida infantil, a principal forma de comunicação da criança é através do choro. Ao longo do seu desenvolvimento, a criança vai aprendendo que há outras formas de se comunicar e ela começa a ter consciência, também, de outras emoções. A criança pode se sentir alegre, triste, com raiva, frustrada, com saudade, ansiosa… E aí a ajuda dos pais é importantíssima para que a criança saiba como lidar com cada emoção.

Uma criança que consegue identificar seus sentimentos, começa a saber melhor o que fazer quando sente algo. Por isso, é preciso que os pais também exerçam o controle sobre suas próprias emoções. Não adianta nada tentar ensinar uma criança a se acalmar se na primeira oportunidade os pais já perdem a paciência. Lembre-se que somos os espelhos para nossos filhos!

criança chorando

A gente sabe que na correria do dia a dia fica difícil dar conta de tudo; afinal, é preciso se desdobrar para educar uma criança, trabalhar, cuidar da casa e dar atenção a outros aspectos da vida. Mas é importante que os pais tentem manter a calma e ter consciência de suas emoções para proverem o melhor exemplo aos seus filhos.

O tom de voz e a reação do adulto frente ao descontrole da criança irá fazer toda a diferença em como ela se desenvolverá emocionalmente. É importantíssimo sempre estabelecer limites para que a criança saiba até onde ela pode ir e qual o modo mais correto de se lidar com as situações.

Além disso, converse com o seu filho: explique para ele que é normal se sentir triste ou irritado com algo, mas que há muitas formas de se lidar com isso e que não é necessário fazer todo um show quando se ouve um não, por exemplo. Claro, isso está totalmente ligado com a capacidade da criança em lidar com frustração. Por isso, é importante que a criança passe por situações que irão permití-la desenvolver estas habilidades.

A ideia principal é que as crianças aprendam a identificar suas emoções e que seja mostrada a elas o caminho mais saudável para reagir a elas. Por isso, abrir espaço para que elas possam expressar seus sentimentos é fundamental. É possível, por exemplo, iniciar perguntando como foi o dia delas, como se sentiram diante alguma situação, etc. Elas se sentirão mais seguras para expressarem e conversarem sobre o que sentem.

Promover a empatia também é um ponto importante. Pergunte ao seu filho “e se fosse com você?”. Isso fará com que a criança pense acerca de suas atitudes e reflita se realmente um determinado comportamento foi o mais correto. A partir dessas atitudes, a criança também irá valorizar os seus relacionamentos, entendendo a importância de seus comportamentos.

Uma ótima forma de propiciar às crianças formas de conhecerem as emoções, é por meio de filmes. Sim, filmes! Você conhece ou ja ouviu falar do filme Divertidamente? Esse é um filme maravilhoso e, sem dúvidas, um dos melhores para ensinar as crianças acerca das emoções. Os personagens principais do filme são as emoções e, por meio da caracterização deles, as crianças podem identificar e perceber a importância de cada uma das emoções.

Existem, também, muitos livros infantis que abordam a temática das emoções e eles são super recomendáveis para que os pais façam a leitura junto com os filhos. Além de ser um momento especial, dependendo da história a criança pode aprender muitas coisas incríveis, e por que não aprender sobre as emoções, não é mesmo? Livros como Chapeuzinho Amarelo, O livro dos sentimentos e A Raiva são exemplos de bons livros para trabalhar o entendimento sobre as emoções com as crianças.