Muito mais comum do que se imagina, é o fato de induzir a ovulação e não conseguir engravidar. O indutor de ovulação à base de clomifeno é um ótimo paliativo, porém não faz milagres! Pode-se induzir até mesmo 6 ciclos consecutivos e sem sucesso. Mas você sabe o por quê disso?

Quando se tenta engravidar, pode-se ter a falsa impressão que alguns fatores externos, neste caso a medicação, irá fazer com que acelere o processo de espera. Porém não é bem assim que funciona. Já vi várias mulheres que tentam poucos meses, cerca de 3, 4 ciclos cogitarem a possibilidade de usar o indutor de ovulação mesmo sem orientação médica. Se passam 1, 2, 3 e enfim 6 ciclos e nada! Será que isso é normal? O que interfere no uso do indutor? O fato simples de usar medicamentos que façam a indução dos hormônios para a ovulação, não garante que a mulher consiga engravidar. Isso devido a diversos fatores que possam atrapalhar a gravidez acontecer. Algumas possibilidades da falha no processo são:

Falta de resposta à medicação: Às vezes, a dose dos hormônios contidos no indutor, não é suficiente para a ovulação acontecer em certos organismos. Algumas vezes o sistema reprodutor da mulher não reage positivamente e como esperado ao estímulo dos indutores. Por isso, é preciso que a mulher faça uso da medicação com acompanhamento médico, caso haja suspeita de baixa dosagem, o médico irá aconselhar aumento gradativo da dose. A dose mais recomendada para começar é de 50mg e pode-se estender esse valor até 200mg (dose extremamente alta passiveis de muitos efeitos colaterais apenas aplicada em casos extremos de anovulação) por 5 dias. Outras vezes, o estímulo da medicação também não é o adequado. Algumas mulheres apenas respondem à medicação de indução na forma injetável.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Aplicação do medicamento em casos errados: Nem todas as mulheres podem ou precisam de indutor de ovulação. Os casos mais contra indicados para uso deste tipo de medicamentos são mulheres com trompas obstruídas ou com ovários policísticos. No caso de trompas obstruídas, parte-se do principio de que não adiantaria ovular se as trompas não deixariam o espermatozoide passar na trompa ou se passar é possível acontecer uma gravidez tubária ou nas trompas. Já com ovários policísticos, a indução da ovulação pode agravar o quadro da doença. Por isso, muito cuidado ao usar indutores de ovulação, cada caso é um.

Alteração de outros hormônios: Algumas vezes o indutor de ovulação pode fazer a interação errada com outros hormônios do corpo. Pode provocar a baixa de estrogênio, aumento considerável de progesterona e outros. É importante saber que somente usar o indutor de ovulação não é certeza de que o organismo reagirá de forma positiva.

Relação sexual no período errado: Saber quando ter relações sexuais é fundamental! Algumas vezes o período fértil com o indutor passa em branco e todo esforço feito pelo organismo é em vão. O correto é ter relações sexuais no período de 5 a 20 dias após o término do uso da medicação. Relações em dias alternados (dia sim e dia não) ajudará a concepção acontecer.

Como o Indutor de Ovulação Funciona?

Medicamentos à base de clomifeno fazem a indução dos hormônios como o FSH que faz a estimulação dos folículos para a ovulação acontecer. Quando a medicação termina, o hormônio da vez é o LH (hormônio luteinizante) que fará papel de maturação dos folículos para a ovulação. Assim que os níveis atingem um patamar ideal para o organismo, o folículo (ou folículos) é liberado e assim acontece a ovulação. Porém, algumas mulheres têm dificuldades hormonais mesmo com o indutor de ovulação e não chegam a ter este pico hormonal para liberação dos folículos. Nestes casos alguns médicos prescrevem medicamentos à base de HCG para ajudar na liberação dos óvulos.

Além disso, o indutor de ovulação pode agir diretamente e negativamente no endométrio da mulher e deixa-lo inapto à receber o embrião caso haja fecundação. Não é possível saber quando esse fenômeno acontece, porém, se a medicação foi ineficaz durante 3 ou 6 meses, é preciso ver uma nova forma de indução em conjunto com seu médico.

É possível engravidar no primeiro ciclo com indutor de ovulação? Sim! Porém temos que perceber que esta é a exceção e não a regra. Mesmo que uma amiga sua tenha conseguido engravidar no primeiro ciclo com indutor, é possível que não consiga nem com 6 meses de indução, isso porque cada organismo reage de uma forma ao medicamento. No geral, a medicação funciona muito melhor no segundo e terceiro ciclo com a indução. Isso porque o corpo teria um tempo para adaptar à nova carga hormonal que chega no organismo. As dores são comuns após o uso do clomifeno. Dores abdominais, laterais e no baixo ventre são constantemente relatadas, porém se as dores ficarem muito fortes, principalmente quando mais de 50mg por dia é usada, é possível que seja uma hiperestimulação ovariana. Muita atenção aos sintomas!

Nunca use medicação de indução da ovulação sem orientação do seu médico.

Veja também: Indutor de Ovulação, Riscos X Benefícios

Foto: Malcolm Koo