Gravidez e parto são duas das experiências mais gratificantes e que mudam completamente a vida das mulheres. Embora o amor e a alegria sentidos em relação ao bebê geralmente estejam presentes, nenhuma mulher está completamente preparada para o que há por vir e a insegurança pós-parto é quase que inevitável.

A sensação de cansaço, solidão, bem como outras mudanças decorrentes da gravidez podem desencadear uma série de sentimentos na nova mãe, e um sentimento muito comum nessa fase é a insegurança pós-parto.

Todo o período da maternidade não só aumenta o sentimento de dúvida e insegurança pós-parto, mas também a incerteza em suas capacidades.

O Famoso Puerpério

O puerpério é o período que vai desde a expulsão da placenta até 6 a 8 semanas após o parto com o retorno do corpo ao seu estado normal. É o período o qual o corpo sofre uma série de alterações para retornar ao seu estado de antes da gravidez.

Durante o puerpério, o corpo da mulher passa por profundas modificações físicas e emocionais num curto espaço de tempo. Ao mesmo tempo que se recupera lentamente do parto e das alterações ocorridas ao longo da gravidez.

Também precisa se adaptar a função materna, ou seja, produzir leite. Todas estas mudanças podem ter um forte impacto no seu estado de humor e deixá-la mais sensível e vulnerável.

Juntas, essas características contribuem para aumentar a insegurança pós-parto que a mãe tem em relação aos cuidados necessários para garantir a saúde do seu bebê e dela própria nesta fase inicial da maternidade.

Termino do Puerpério

O momento do término do puerpério é impreciso, aceitando-se, em geral, que ele termina quando retorna a ovulação e a função reprodutiva da mulher. Nas mulheres que não amamentam a primeira ovulação poderá ocorrer após 6 a 8 semanas do parto.

Nas que estão amamentando, é praticamente impossível dizer quando a ovulação retornará. Poderá demorar até 6 a 8 meses, a depender da frequência das mamadas. Isto impõe, entre outras medidas, a adoção de método anticoncepcional adequado.

Apesar de o nascimento de um filho ser um acontecimento incomparável, os desafios são muito maiores que qualquer empolgação. A amamentação em livre demanda, as horas sem dormir, a preocupação com outros filhos, as alterações físicas e emocionais são muito exigentes e sem dúvida, causam uma grande insegurança pós-parto.

Exaustão física, insônia, diminuição da libido, angústia, oscilação entre estados de humor de intensa felicidade e de enorme tristeza, ansiedade ou depressão pós-parto são algumas consequências dessa exigência.

Sintomas da Depressão Pós-Parto?

É importante entender que todos os sintomas da depressão pós-parto aparecem também no baby- blues, o que difere um do outro é a quantidade de tempo que duram.

O baby blues dura no máximo 15 dias, a partir daí se a mulher ainda se sente insegura, chora muito, não se sente bem, é importante buscar a ajuda do médico.

Principais Indícios

Principais indícios de que algo não anda bem:

Raiva: raiva e irritabilidade são sinais primários de que algo está errado. A insegurança pós-parto é comum nessa fase, no entanto, sentir raiva ou se irritar com seu bebê, parceiro, ou filhos mais velhos em um nível que nunca sentiu antes pode trazer consequências sérias.

É possível querer gritar com todos ao seu redor, ou até mesmo atirar coisas. Algumas mulheres sentem que não deveriam estar tão bravas o tempo todo, mas não conseguem evitar.

Nevoeiro cerebral: o cérebro simplesmente não funciona bem quando temos essa insegurança pós-parto. Existe uma certa dificuldade em lembrar de algumas coisas, de usar as palavras certas ou saber se expressar a respeito do que se está sentindo. É praticamente impossível fazer várias tarefas, assim como fazíamos antes.

Pensamentos assustadores: a maioria das mulheres com depressão ou ansiedade pós-parto sentem que não estão no controle total de seus pensamentos. Eu não tinha ideia de que nossa mente poderia pensar algo que não quiséssemos.

Muitas vezes esses pensamentos começam com a frase “e se”, “e se eu fizesse isso com meu bebê?” Ou, ” e se aquela coisa horrível acontecesse?” É como ter mini pesadelos o tempo todo. Os pensamentos intrusivos são um sinal de insegurança pós-parto, ansiedade e TOC, e não, eles não significam que você se transformou em um monstro horrível.

Vazio: se você acha que as mulheres com depressão ou ansiedade pós-parto estão cheias de emoções fortes. Estão tristes e chorando o tempo todo, e em vez disso você não sente nada, é possível se surpreender. Algumas mulheres dizem que sentem apenas o vazio.

Passam por essa fase fazendo as coisas que devem fazer, mas não sentem emoções nenhuma. Como se estivessem ligadas no automático. Se você não tem as mesmas preocupações que costumava ter e se sente fora do seu corpo olhando sua vida de cima. Sente que não faz mais parte dela, vale a pena falar com seu médico. Não é assim que uma mãe recente deve se sentir.

Insônia: todo mundo diz para dormir quando o bebê dorme. Mas, e se você não puder? É bastante perturbador para uma nova mãe se sentir tão exausta em sua rotina e não conseguir dormir.

As vezes o cansaço é tanto que o corpo, a mente não consegue descansar e em consequência disso, sofremos de insônia. Se você não consegue dormir quando tem a oportunidade, isso pode ser um sinal de depressão ou ansiedade pósparto.

Sintomas físicos: a maioria das mulheres acha que a depressão, ansiedade ou insegurança pós-parto pode afetar apenas a mente, afetar como se sentem. Mas para algumas, a DPP manifesta-se com sintomas físicos. Dores de cabeça, dores nas costas, estômago irritado, náuseas ou até mesmo ataques de pânico.

Caso esteja sentindo dores que não parecem ser causadas por gripe, intoxicação alimentar ou qualquer outra doença, elas podem ser sintomas de depressão ou ansiedade pós-parto.

Como sempre, a melhor coisa a fazer é consultar o médico caso esteja tendo estes ou outros sintomas. A insegurança pós-parto é muito comum, mas se sentir mal o tempo todo não é normal. Com ajuda, há tratamentos efetivos que podem ser ótimos no caminho da recuperação.

Veja Também: Desgaste da Mulher Após o Parto
Fotos: trestletech