Inseminação Artificial Caseira Funciona?

Andando por aí e pesquisando sobre gravidez me deparei com um assunto tanto polêmico: a inseminação artificial caseira. Mas e aí, como isso gente? Tantas meninas pagam uma quantia considerável para fazer um procedimento clínico como esse e repentinamente me deparo com essa “novidade”. Mas será que a inseminação artificial caseira funciona mesmo?

A inseminação artificial é um método usado para levar o sêmen até dentro do útero sem uma relação sexual. Esse procedimento encurta o espaço entre o espermatozoide tratado e o óvulo facilitando que uma gravidez aconteça. Ela é indicada para mulheres que tem algum problema para engravidar ou tenha muco hostil. Para que esse procedimento aconteça, a mulher vai a um especialista em fertilidade e faz medicação correta para estimular a ovulação e ai no dia certo realizar a inseminação. Mas e a inseminação caseira?

A inseminação caseira teoricamente funcionaria mais ou menos da mesma forma, com a diferença que o espermatozoide não seria tratado como em laboratório e a inseminação seria feita de uma forma mais grosseira, sem anestésicos ou instrumentos apropriados. Esse método é muito utilizado por mulheres que desejam ter filhos mas encontram dificuldades por diversos motivos. Algumas porque o marido tem algum problema de infertilidade ou mesmo esterilidade, outras que o companheiroparceiro não quer ter filhos e ejacula sempre fora ou na camisinha e até mesmo por casais do mesmo sexo que desejam ter um filho e recorrem a um doador de sêmen.

Como se Faz Então a Inseminação Artificial Caseira?

Em primeiro lugar a mulher deve estar fértil para fazer a inseminação artificial caseira. Ela deve calcular o seu período fértil e no dia do pico ovulatório realizar o procedimento. Mulheres com ciclos regulares tem maior facilidade para descobrir esse dia de maior fertilidade, já as desreguladas terão maior dificuldade, mas não é uma missão impossível. Basta pedir ajuda ao método Billings ou mesmo calcular o período fértil em uma calculadora de ovulação.

inseminação artificial caseira

A inseminação artificial caseira funciona desde que tomados os devidos cuidados com o material a ser injetado no útero e a mulher esteja no período fértil.

É preciso também ter o sêmen para fazer a inseminação artificial caseira. Caso seja possível um doador, ele deve depositar o material em um pote plástico de coleta, desses que são usados para exames laboratoriais. É importante que o esperma esteja protegido do ambiente externo, pois, qualquer contato com o ar pode matar os espermatozoides em poucos segundos. O sêmen pode ficar armazenado em temperatura ambiente por até duas horas, porém o quanto antes for usado, melhores os resultados da inseminação artificial caseira. Ambientes como camisinhas também protegem o sêmen do ar externo e esses podem viver igualmente a um ambiente de um recipiente como o copo coletor.

Material providenciado (ou quase) é hora de pensar como fazer. Para a inseminação artificial caseira, uma seringa comum basta. Normalmente aquelas mais finas de 10ml dá conta do recado sem machucar a mulher. Esse procedimento pode ser feito apenas uma vez, mas também pode ser feito por todo o período fértil e um teste com pelo menos 5 dias de atraso menstrual ou 20 dias da inseminação artificial caseira. Parece coisa de filme? Sim! O filme coincidências do amor retrata exatamente esse episódio, uma mulher solteira que deseja ser mamãe e compra um espermatozoide de um doador em um banco de esperma. Ela faz uma festa para comemorar o momento e ai seu melhor amigo por acidente, deixa o esperma cair todo na pia. Para contornar a situação, ele mesmo deixa o seu material ali. A inseminação dá certo e sete anos depois ele da de cara com uma mini copia, seu filho.

No Brasil há banco de espermatozoide doado e congelado, o Pro Seed, porém o espermatozoide não é comercializado livremente como no exterior, por acaso os Estados Unidos é um pioneiro nesse tipo de comércio. Esse banco é muito usado por médicos especialistas em fertilidade que veem a vontade de um casal em serem pais, mas encontram um paciente com sérios problemas de fertilidade e até mesmo estéril. Lá fora casais com problemas de infertilidade recorrem a um banco de esperma sem que pedido ou autorização alguma precise ser emitida. No Brasil não há uma lei especifica sobre esse tipo de prática, o que se sabe é que não se paga ao doador pelo material.

Veja, a inseminação artificial caseira não é um método 100% mas funciona sim! Ela também deve ser pensada muito bem para realizar, pois o ideal é fazer tudo com acompanhamento médico, de um especialista em fertilidade. Cada um conhece as suas condições e historia para realizar essa pequena intervenção, o maior cuidado a tomar é a higiene do processo, claro que aconselha-se a procurar um médico para realizar exames e verificar a saúde da candidata a inseminação artificial caseira.

Nada substitui um bom médico, procure um médico ginecologista e faça dele seu melhor amigo e quem sabe, fazer uma inseminação em uma clinica segura.

Não é permitido colocar emails e telefones nos comentários. Qualquer que apareça será deletado por motivo de segurança do leitor.

Veja também: Quanto Tempo Dura a Ovulação?

Foto: zen Sutherland