A Inversão de Valores dos Tempos Modernos – Dois Pontos de Vista

Inversão de valores há um tempo atrás era quando alguém trocava a etiqueta de preços por engano… Sinceramente acho que estamos vivendo em um tempo em que tudo parece de ponta cabeça. Crianças dos anos 40, 50 ou até mesmo dos 80 sabem bem como era o tratamento rigoroso dos adultos com os menores. Lembro-me muito bem de quando eu era criança, bastava um olhar dos meus pais ou professores para sentir que estava fazendo alguma coisa errada. Os valores naquela época, anos 80 eram ditados pelos familiares que nos ensinavam a respeitar aos mais velhos em todos os sentidos. Essas pessoas educavam e ensinavam o que é certo e errado com rigor mas ainda sim carinhosamente, sem distorção de fatos, criança era criança. Antes pais eram respeitados cegamente, quando um NÃO era dito, ele que prevalecia mesmo que contrariados, as crianças respeitavam essa autoridade máxima, pai e mãe.inversao de valores 3

O tempo passou e com ele chegou a era dos pais que trabalham fora full time, até mesmo aos finais de semana. A inversão de valores acabou conquistando espaço nas famílias modernas e a cada dia mais permitindo que pequenos ditadores se manifestassem. A permissividade que antes eram casos isolados deu lugar a uma epidemia de crianças ditadoras de suas vontades, donas de suas casas. Uma geração de pessoinhas que obtiveram o controle quase que absoluto da autoridade da casa tomando lugar de pai, mãe e agora na escola querem passar por cima da autoridade dos professores que lecionam por amor. Vemos em programas úteis como Super Nany e outros similares a dificuldade que alguns pais têm de retomar o controle da casa e da educação de seus filhos.

Mas o que causou tamanha inversão de valores? Qual o motivo responsável pela virada comportamental em apenas duas décadas? Em minha opinião, a culpa que os pais sentem ao se ausentar de casa e terceirizar a educação dos filhos a cuidadores e eventualmente a escolas de tempo integral. Com a culpa vem o ato inconsciente de permitir para compensar a sua ausência. Hoje na era da tv a cabo se permite deixar crianças acordadas até a hora que querem, escolher o que desejam ver na tv e até mesmo o que a família deve comer no jantar. Uma teoria também para inversão de valores é a intervenção de leis e mais leis descabidas em respeito de como cada pai e mãe devem educar seus filhos. Claro, existem leis eficientes e necessárias como no código de defesa da criança e adolescente, essas devem assegurar os direitos de cada um deles.

Em outros tempos o professor era lei máxima na escola, hoje por conta de várias leis e proibições se tornou inadequado chamar atenção de um aluno, pois, pais vorazes por justiça atacam os profissionais que ajudam e ensinam seus filhos. Esses pais culpados pelo excesso de carga horaria que despejam a culpa da nota vermelha em nos professores isentando-se da responsabilidade de vigiar as lições e aprendizado em casa. A inversão de valores chegou a tal ponto que a grande parte sociedade passou a achar correto que um menor de idade possa cometer crimes e sair impune por simplesmente ser considerado uma criança sem responsabilidades sob seus atos.Father Holding Daughter's Hand

Então como fazer contra essa inversão de valores da sociedade onde tudo se tornou permitido? O que afeta os atos de pais cegos pela necessidade ou comodidade de simplesmente delegar a educação de seus filhos a terceiros? Tenho percebido que cada vez mais pessoas tem se dado conta que essa geração de pessoas em que são totalmente apoiadas nas suas vontades é prejudicial a eles mesmos. Pais dessa nova geração, a educação é algo que se aprende em casa e não na escola. Os valores devem ser passados de pai para filhos e abrir um tempo na agenda do dia a dia corrido não é perda de tempo, é investir na educação e plantar boas sementes em quem irá tomar conta das gerações futuras.

Educar não é espancar, é ensinar o que está certo e o que é prejudicial. Drogas, más companhias e sexo devem ser assuntos abordados quando os pais decidirem que a hora chegou. Conversar, dialogar é sempre a melhor opção e certamente adotar a imposição de limites para os pequenos. Criança que ouve não também é feliz, ela apenas compreende mais cedo e aprende com mais naturalidade que nem tudo que queremos é prioridade da vida. Devemos ajudar e deixar que eles sejam cidadãos conscientes das limitações que possam ter futuramente.

Dizer NÃO também e prova de amor!

Por: Patricia Amorim

A Inversão de Valores dos Tempos Modernos – Segundo Ponto de Vista

Ouvimos de nossos pais e avôs sobre o tratamento que tinham com seus pais, o respeito era evidente, com o olhar já sabiam se estavam fazendo algo de errado ou se deveriam se comportar melhor. Hoje vemos filhos mandando, dando ordens nos pais, tomando decisões que só caberiam a uma mãe ou um pai tomar e aí que inicia todo o problema. As asas são dadas para quem deveria ainda estar aprendendo a voar, e ninguém vai mais conseguir frear.

Antigamente, o respeito pelos mais velhos era automático acontecia naturalmente, chamar uma pessoa mais velha de senhor e senhora já era ensinado desde o berço e hoje vemos cada dia mais o desrespeito com os idosos. Nos tempos antigos era valorizada a experiência, os mais velhos eram os portadores da sabedoria, eram eles os consultados para resolver todas as questões. Hoje são considerados o resto, grande maioria são descartados como se não tivessem valor algum, ate mesmo sem valor sentimental.Hoje os mais novos são os mais inteligentes, donos da razão ou podemos ate arriscar em dizer donos do mundo, crescem sem limites e achando que tudo pode.inversao de valores 2

Mas isso é culpa da geração atual? No meu ponto de vista não, o grande culpado são os pais que não ensinam valores para seus filhos, acreditando numa educação diferenciada e não reconhecendo que estão gerando pessoas desrespeitosas e que irão dar o mesmo tratamento a eles, futuramente. Pessoas sem limites, que se acham donas do mundo e ainda pra ajudar recebemos o super apoio do governo que invés de auxiliar e oferecer uma boa educação, ainda colocam limites na educação que devemos dar aos nossos filhos, impondo limites e regras para educarmos.

Não sou a favor da surra e muito menos do espancamento, mas desde quando uma palmada faz mal a alguém? Quantos de nós tomamos uma correção de nossas mães quando fizemos arte e hoje estamos aqui cheios de gratidão pela boa educação que tivemos? Saber diferenciar agressão de correção é necessário, e desde o momento que as crianças aprenderam que não podem ser corrigidos pelos seus pais, que eles possuem limites para isso estão se tornando cada vez mais sem limites, pois podem chamar a policia não é? Procurar seus direitos?

No meu tempo quem ditava meus direitos e minhas regras eram meus pais, e eram obedecidas com muito respeito. Hoje em dia, o fato de serem donos de todos os direitos fornecidos pelas leis o qual os defendem, fazem o que quiserem e quem vai os segurar? Infelizmente muitos pais desistem de dar uma boa educação aos seus filhos ou simplesmente preferem jogar a responsabilidade para os outros. Vemos pais que culpam a má educação dos seus filhos em professores, no mau ensino das escolas e esquecem a velha frase “que educação vem de berço”. Escolas servem para alfabetizar, dar ensinamentos históricos e aumentar o conhecimento do seu filho e não ensinar valores e dar educação a eles.

Escolas viraram depósitos de crianças de pais ausentes, de pais que não tem interesse no que ocorre com seus filhos e no que eles se tornarão futuramente. É triste ver uma criança crescendo sem regras, sem limites e se achando donos de seu próprio nariz, afinal o que sabem da vida? Nós pais devemos aconselhar, ensinar valores, colocar limites e educar nossos filhos não só para nós, mas para o mundo. Pois não é sempre que escutarão sim na vida e terão que aprender a lidar com essas situações, e antes aprender com amor do que com o mundo através da dor. Vamos tornar nossos filhos adultos conscientes e munidos de uma boa educação, é dessa forma que teremos um mundo melhor para todos.

Ser pai não é simplesmente gerar e colocar no mundo, e deixa-los aprender e conhecer o mundo de forma natural, temos o dever de estar lado a lado, ensinando e direcionando para onde deve ir. Já que tiveram a decisão de terem filhos, estejam preparados para essa forte missão e parem de delegar e empurrar suas obrigações a quem não tem obrigação alguma com seus filhos. Crie bons hábitos, eduque, tenha tempo para seus filhos principalmente para uma boa conversa e para ensina-los de como devem agir e percorrer pela vida, saiba ser um verdadeiro pai e mãe ensinando e dando bons valores, dessa forma você terá ao seu lado e deixará para o mundo pessoas que realmente agregam valores e fazem o diferencial.

Por: Rosane Gonzalez

Veja também: Profissão? Mãe em Tempo Integral Sim Senhor!

Foto: Spirit-Fire, Sara Ashley, Herald Post