A amamentação além de ser indicado como o principal meio de alimentação de bebês até os 6 meses de vida, é um momento mais que aguardado por todas as mamães ou pelo menos por quase todas. Fantasia-se um momento mágico, inexplicável e de total entrega, mas nem sempre é assim. Principalmente nos primeiros dias de adaptação, onde o bico do seio racha, machuca, sangra e dores em toda região do seio devido ao leite empedrado pode ocorrer.Leite empedrado 1

Mas amamentação é sinônimo de persistência e determinação e acima de tudo muita vontade de alimentar seu bebê, só assim para não desistir na primeira fisgada de dor. E um dos problemas bem comuns durante a amamentação é o leite empedrado ou ingurgitamento mamário como é conhecido pela medicina. O leite empedrado deixa as mamas duras e bem doloridas, dificultando e muito o processo da amamentação. Normalmente causa febre na mama, fissuras no bico, além da dor extremamente incomoda que impossibilita até de segurar o bebê no colo. Em casos mais agravantes, pode-se ocorrer febre alta e necessitando de cuidados especiais para que o problema não se agrave ainda mais.

Mas porque ocorre o leite empedrado? E a resposta é bem simples! No inicio, a mulher produz uma quantidade de leite materno acima do necessário para alimentar o bebê, e como ele não mama tudo, essa sobra acaba endurecendo dentro da mama criando pequenos nódulos bem doloridos que acabam dificultando a hora da amamentação. Existem algumas formas de se prevenir o leite empedrado como o uso de sutiã de amamentação, que acomoda corretamente as mamas. Além dos discos absorventes que ficam posicionados da forma correta, que são vendidos em grandes mercados e farmácias.

Tratamento Para Leite Empedrado

A melhor forma de se evitar o leite empedrado é oferecer o leite materno em livre demanda. Dispensando as recomendações antigas de oferecer somente em 2 em 2 horas ou de 3 em 3 horas. Se o bebê chora e pede, o ideal é deixa-lo mamar, assim evita que o excesso empedre e gere transtornos.

Leite empedrado 2Mas se você optou pela amamentação em horários corretos, outra tática é a de ordenha manual. Quando a mama estiver bem cheia, você pode massageá-la com as pontas dos dedos e efetuar a ordenha a fim de sair um pouco do leite acumulado. Este procedimento deve ser feito em torno de 15 minutos até que os seios estejam bem macios e confortáveis para que o bebê consiga mamar devidamente.

Outro método muito utilizado e que ao contrário do que muitos indicam e imaginam só oferecem alivio imediato, aumentando o problema após alguns minutos é o banho quente. Durante o banho, a agua quente que cai sobre as mamas cheias de leite proporciona alívio imediato já que a agua quente dilata as glândulas mamárias e faz que o leite escorra com facilidade. Mas neste processo o que ocorre também é o estimulo na produção, que acaba aumentando minutos após o procedimento.

Opte por compressas mornas a frias, e faça logo após dar de mama. As compressas atuarão no alívio da dor, na diminuição do inchaço das mamas e da inflamação. Não se deve parar de amamentar em hipótese alguma, pois com a continuação da amamentação o seio irá produzir somente o que o bebê consome, desaparecendo o problema de leite empedrado naturalmente. Caso o problema persista após a realização destes procedimentos e vir acompanhado de muita dor e febre, um medico deve ser consultado para avaliação do caso.

Veja também: Como Aumentar o Leite Materno – Início da Amamentação

Fotos: Raíssa Ruschel, Sarah