Dúvida de 8 entre 10 parturientes, a menstruação pós-parto pode deixar a mulher que acaba de se tornar mamãe preocupada pela sua presença excessiva ou mesmo pela sua ausência por vários meses. Mas saiba que é comum e mais normal do que se imagina não menstruar no ou ficar com pequenos sangramentos de escapes por várias semanas. Após o parto a menstruação volta a acontecer, mas às vezes não é como era antes da gravidez. Na gravidez, a mulher se acostuma a não sangrar. Com a volta total do sangramento e dos hormônios aos devidos lugares, alguns aspectos podem a deixar em dúvida, como por exemplo a retomada da vida sexual e o risco da gravidez no resguardo.

Endométrio X Gravidez

Na gravidez, o endométrio, que é expelido na menstruação, serve como uma “caminha” para o bebê no período antes da placenta se formar. Esse endométrio cresce estimulado pelo estrogênio, é mantido pela progesterona e se, se não houver fecundação e o bebê não se implantar, o sangue sai e vira sangramento menstrual. Algumas mulheres depois do parto podem não ter esse estímulo para o crescimento do endométrio, fazendo assim com que não tenham a menstruação normal como antes. Se a mãe amamenta, esses hormônios são ainda menos estimulados, pois a prolactina como hormônio da amamentação domina nesse período.





Teoricamente, a menstruação pós-parto só viria quando a mulher não estivesse mais amamentando. Porém, há casos em que ela pode vir sim, em menor quantidade, ou com coloração diferente da menstruação ovulatória de antes. Mulheres que amamentam podem ter total ausência da menstruação até mais de um ano depois do parto.

Engravidar no resguardo?

É possível sim engravidar mesmo não menstruando ainda. O período mais seguro para não engravidar é até 2 meses depois do parto. Portanto, 40 dias após o parto a mulher deve iniciar o uso do anticoncepcional para evitar uma gravidez surpresa. A pílula ideal para o pós-parto é a base de progesterona.

Elas são mais fracas, mas ainda protegem contra uma gravidez, caso a mulher comece a ficar fértil antes da amamentação exclusiva terminar. Mulheres que não amamentam podem retomar os ciclos ovulatórios mais rapidamente. Por isso, a menstruação pós-parto pode voltar ao normal mais cedo do que os 6, 7 ou 8 meses previstos. Se já com 1 mês de vida o bebê não mama no seio, então a menstruação voltará em breve.

As alterações hormonais influenciam diretamente na menstruação pós-parto. Então, se você já menstruou mesmo amamentando deve ter atenção redobrada, caso não faça ainda o uso de medicamentos para prevenir a gravidez. A menstruação no pós-parto pode ser irregular inicialmente, com escapes e coloração mais amarronzada. Mas na maioria das mulheres volta a menstruar regularmente com o tempo. Se não voltar ao normal em 6 meses sem amamentação, aconselha-se consultar um ginecologista para verificar a necessidade de fazer exames hormonais e verificar o que está acontecendo.

Líbido no pós-parto

Há casos em que a líbido some depois do parto. É bastante comum acontecer e, novamente, culpa dos hormônios e há tratamento para isso também. Basta um papo com o médico que tudo pode se resolver com medicamentos apropriados para ajudar os hormônios a voltarem aos devidos lugares. Porém, na contramão dessas mulheres que perdem a vontade de sexo depois do parto, outras podem enfrentar um longo período pós-parto com vontade de ter relações. Nesses casos deve-se tentar resistir ao máximo uma relação sexual precipitada.

Aqui vai uma recomendação para quando passar a fase da quarentena e estiver liberada para namorar. As primeiras relações sexuais após o parto podem vir acompanhadas de secura vaginal, que podem causar certo incômodo. Isso acontece exatamente devido às alterações hormonais que ainda acontecem, causando desequilíbrios. A dica é utilizar géis lubrificantes para melhorar a umidade vaginal e aumentar o prazer. É o caso do FamiGel, que é produzido à base de água, e que ajuda a controlar o PH vaginal.

Dúvidas das leitoras:

Coito interrompido no resguardo

Meu bebê tem 20 dias e tive relação com meu marido sem preservativo com coito interrompido, posso engravidar mesmo sem ter menstruação pós parto ainda?

Normalmente, logo após o parto, o primeiro mês é protegido e tem garantia de que a mulher não engravide. Porém, se recomenda fazer uso de anticoncepcional antes de começar as atividades sexuais mesmo no período de resguardo.

Amamentação e menstruação

A amamentação impede 100% que eu não engravide?

Não. Após os 40 dias de abstinência sexual indicados pelos médicos, a mulher deve procurar um método contraceptivo.

Minha menstruação vem diferente depois do parto, mesmo agora um ano após o parto. Não menstruei como antes, é normal?

Sim, é normal. Até que os hormônios “voltem ao lugar”, menstruar de forma irregular e com coloração diferenciada é mais do que esperado. Isso se deve ao aumento de certos hormônios no corpo e queda de outros.

É possível engravidar 2 meses após o parto?

Sim. Após o período de resguardo, as chances da mulher engravidar não são altas, porém não é indicado bobear. O corpo precisa se recuperar plenamente do parto e de toda a transformação que passou. O indicado é o uso de anticoncepcionais e preservativos para garantir.

É normal sangrar mais que 40 dias?

O normal do pós parto é que o sangramento dure em média 10 dias, e pode chegar no máximo a 40 dias, nada além disso. O que pode acontecer é o sangramento durar alguns dias, parar, e retornar depois de alguns dias. Com isso a mulher pode ter a sensação que está todo o período sangrando. Caso o sangramento ainda esteja intenso mesmo depois de 40 dias, e apresente sinais como coágulos grandes ou mau cheiro é aconselhável procurar o médico.

Quando a menstruação volta ao normal no pós parto?

A data de retorno da menstruação não é uma regra e tudo depende de vários fatores. Mulheres que amamentam tendem a demorar mais tempo para menstruar, e podem ficar de 3 a 8 meses nesse estado caso amamentem exclusivamente. Já para as que não amamentam, a menstruação pode voltar ao normal após 2 a 3 meses.

Nota da autora:

Eu tive 3 partos cesáreas e a recuperação de cada um deles foi diferente. A menstruação voltou após 3, 4 meses após o parto e com força total. Até um ano depois do parto tinha fluxos muito intensos. Logo após o primeiro ano sempre diminuía de forma significativa. Da última vez não retomei a vida amorosa com uso de contraceptivos e senti que a líbido foi voltando ao normal, mais rapidamente do que as vezes anteriores. Mas não me arrependo de ter iniciado o anticoncepcional mesmo antes de completar os 40 dias de resguardo. Tirou uma preocupação desnecessária da minha cabeça no retorno à vida sexual. Recomendo que façam o mesmo.

Lembre-se: cada organismo reage de uma forma em relação ao pós-parto. Qualquer dúvida que tenha sobre a sua recuperação física e hormonal, deve procurar o obstetra que fez o parto ou que acompanhou o pré-natal para uma orientação melhor.

Dica Importante: Mulheres que amamentam precisam estar com todas as vitaminas em dia para que tenham um leite adequado e também se mantenham saudáveis. Por isso, um polivitamínico é indicado nessa fase. O FamiGesta tem tudo que o organismo da lactente necessita, além de ter Metilfolato na composição. Você encontra a FamiGesta aqui.

Veja também: Trabalho de Parto – Como Reconhecer Que a Hora Chegou

Foto: Toshimasa Ishibashi