Ter um filho é um grande sonho para muitas pessoas. É muitas vezes o maior desejo de casais que sonham em constituir uma família. Mas, às vezes, problemas podem acontecer. Muitas coisas podem surgir nesse sentido, como o aborto espontâneo ou má formações do feto. A microcefalia, por exemplo, é um dos problemas que pode trazer muitas complicações para a criança. Quer sabre o que é exatamente esse problema, quais são suas causas, sintomas e tratamentos? Confira todas as informações no texto de hoje!

O que é Microcefalia?

A microcefalia é um distúrbio neurológico raro que faz com que a cabeça e o cérebro de uma criança sejam menores do que outras da mesma idade e sexo. Tal distúrbio pode ocorrer desde o nascimento ou se manifestar nos primeiros anos de vida de uma criança. Como ela pode ocorrer em diferentes níveis, as consequências que ela pode trazer são também diversas, sendo os casos de microcefalia onde a criança não possui nenhum tipo de deficiência intelectual extremamente raros.

Níveis de Microcefalia

Como acabamos de citar, a microcefalia pode se manifestar em níveis diferentes. Vamos falar um pouco mais sobre cada um deles e mostrar quais são suas principais características e aspectos. Os níveis de microcefalia são:

  • Microcefalia Leve
  • Microcefalia Aguda

Microcefalia Leve

A microcefalia considerada leve ou normal se apresenta quando a criança possui o tamanho do crânio com mais de dois desvios padrão do que o comum para a sua idade. Nesses casos, as deficiências apresentadas são mais amenas, se apresentando com dificuldades motoras ou na fala. Em casos mais raros, a criança não possui nenhum tipo de deficiência e pode ter um desenvolvimento cognitivo bem próximo ao normal.

Microcefalia Aguda

Quando o crânio da criança possui um tamanho com amis de três desvios padrão, a microcefalia é considerada aguda ou grave. Nesses casos, além do atraso no desenvolvimento cognitivo da criança, ela ainda pode apresentar outros sintomas, como distorções faciais, crises convulsivas, entre outros.

Causas da Microcefalia

Para entendermos melhor o que é a doença e como lidar com ela, é importante sabermos também quais são suas principais causas. No caso da microcefalia, ela pode ocorrer por diversas causas, como:

  • Uso de drogas e álcool durante a gravidez
  • Meningite bacteriana
  • Distúrbios cromossômicos, como a Síndrome de Down, de Cri du Chat e de Seckel
  • Infecções perinatais, como o Zika Vírus. Nesses casos, a doença é chamada de microcefalia adquirida.
  • Exposição à radiação durante a gravidez

Tratamentos para Microcefalia

Antes de mais nada, é importante saber que não existe uma cura definitiva para a microcefalia. Mas apesar disso, existem tratamentos que podem fazer com que uma criança que possua essa condição tenha melhores condições de vida.

Os tratamentos da doença normalmente são focados no desenvolvimento de certos aspectos da criança, tanto motores quando intelectuais. Dentro dos tratamentos, portanto, podem estar incluídas a fisioterapia e a terapia ocupacional, por exemplo. Um médico irá indicar qual é o melhor tratamento para cada caso em particular.

bebê com microcefalia

Como evitar a Microcefalia?

Nem sempre é possível prevenir a microcefalia, mas em muitos casos uma grávida pode tomar certos cuidados que fazem com que os riscos de esse problema ocorrer diminuam consideravelmente. Fazer um aconselhamento genético antes de engravidar, por exemplo, pode ajudar a fazer com que a mulher saiba quais são as chances de seu bebê desenvolver esse problema e redobrar os cuidados para evitar.

Outras atitudes que devem ser tomadas para que essa doença não se manifeste são não usar nenhum tipo de droga, medicamentos sem prescrição médica ou álcool durante a gestação. Uma simples atitude errada pode prejudicar toda a gravidez e, por isso, é importante ter responsabilidade nesse momento.

Evitar contato com pessoas que possuem algum tipo de infecção também é necessário para evitar que você contraia essa infecção e passe para o seu bebê. Em muitos casos, essa pode ser a causa da microcefalia.

Há alguns anos presenciamos um surto de Zika Vírus no Brasil, quando foi detectado que ele poderia ser um agente da chamada microcefalia adquirida. Por isso, tomar todos os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes Egypt, o mesmo da dengue, é também uma forma de prevenir a microcefalia.

Como lidar com um Bebê com Microcefalia?

Ainda que possam existir crianças que possuem um desenvolvimento cognitivo normal apesar da microcefalia, o mais comum é que essa condição cause problemas como atrasos no desenvolvimento mental, motor e psíquico. Isso significa que, provavelmente, os pais terão que lidar com outras necessidades que vão além das de uma criança completamente saudável. Por essa razão, é importante também que os pais estejam psicologicamente preparados para os desafios que a microcefalia impõe todos os dias, já que serão responsáveis por uma pessoa que, dependendo do nível da doença, irá ser extremamente dependente deles. Não se trata de uma missão fácil, mas que deve ser cumprida com o máximo de esforço.

Ainda que o grande sonho de muitos casais não saia da maneira planejada, é importante entender que um bebê com microcefalia pode levar uma vida normal, na medida do possível. É claro que isso requer um esforço maior por parte dos pais e uma adaptação a um tipo de vida que não estavam preparados. Ainda assim, todo o amor, carinho e atenção serão necessários para que a criança tenha uma vida feliz e com seus pais o apoiando sempre.