Meu marido e eu tínhamos combinado que a diferença de idade de nossos filhos seriam 2 anos, para crescerem juntos e termos o trabalho de cuidar de duas pessoinhas de uma só vez. Mas a natureza não ajudou muito, tivemos alguns problemas de fertilidade e demorei 3 anos para engravidar. Nesses 3 anos foram inúmeros negativos e, claro, muita frustração. Afinal era um sonho nosso que não estávamos conseguindo realizar.

Pois bem, fui ao ginecologista e após alguns exames, acompanhamentos e alguns meses de tentativas frustradas o médico achou que eu poderia não estar ovulando. Essa foi a conclusão do exame hormonal e ele me receitou o então desconhecido remédio para fertilidade, o tal indutor.

Recebi a seguinte explicação de como funcionaria no meu corpo: ele é um indutor de ovulação. Então tenha consciência que ao tomar você pode engravidar de gêmeos, já que mais de um óvulo pode ser estimulado. O citrato de clomifeno é iniciado no 5º dia do ciclo ou seja, depois que a menstruação vier é necessário tomar 1 por dia. A ovulação pode acontecer até do 5º ao 15º dia após o término do tratamento com o medicamento.

Uma dica excelente para quem está nesta aventura do indutor, é o teste de ovulação. Poucas mulheres sabem que pode-se combinar o uso do clomifeno com os testes de ovulação, mas é possível sim! O teste de ovulação nesses casos pode não reagir da mesma forma do que sem os hormônios presentes no organismo. A linha de teste pode não chegar a ficar tão escura quando ao poderia ficar, mas já é um indicativo de que a ovulação está prestes a acontecer. Para quem pretende usar o indutor, use também os testes de ovulação, pois, como os hormônios são bastante invasivos, não custa nada dar uma força para pegar o positivo para ovulação e otimizar o uso da medicação. Recomenda-se começar a usar o teste de ovulação com 5 a 7 dias após terminar o ciclo com clomifeno. Você pode adquirir seu teste de ovulação aqui em nossa loja.

Vídeo – Experiência com Clomid

Explicação Técnica

“Citrato de clomifeno é um agente não esteroide, com propriedades estrogênicas e anti estrogênicas, que pode induzir a ovulação em certas mulheres que não ovulam. Compete com o estrogênio endógeno nos receptores estrogênicos hipotalâmicos, produzindo aumento da secreção de GnRH e dos níveis de LH e FSH, o que resulta em estimulação ovariana, com consequente maturação do folículo ovariano e desenvolvimento do corpo lúteo.”

O que o Medicamento Faz no Organismo

Traduzindo, esse medicamento incentiva o estrogênio, LH e FSH que são hormônios de maturação do óvulo, favorecendo assim a ovulação. Existem os “genéricos” do medicamento, que são bem usados e possuem o mesmo principio ativo . A única diferença dele é que alguns médicos preferem outras marcas por considerarem mais forte, mas no fundo é a mesma coisa.

Difícil? Não, ele é apenas um estimulador hormonal para que a mulher possa ovular. Sabendo disso, o medo e a dúvida meio que tomaram conta de mim: tomar ou não tomar?

Estava em dúvida, pois o medo de ter gêmeos era grande. Embora seja uma bênção, 2 bebês pequenos para apenas eu cuidar seria um pouco demais naquele momento. Conversando com uma amiga ela me disse que Deus não daria o frio maior que o cobertor que eu tinha, que deveria tentar sim.

Então comprei o medicamento. Com 3 dias tomando comecei a sentir dores no baixo ventre. Sentia dor dos dois lados nas extremidades laterais da barriga e estava muito sensível, até mesmo para sentar.

ovulação_2Fui ao consultório do médico e ele me explicou que as dores são normais, e isso era um sinal de que o medicamento estava fazendo efeito. Apenas não poderia ter algum sangramento abundante. Claro que fiquei feliz e ele orientou que caprichasse nos treinos (parte péssima da história, ai que chato! ). Com 29 dias eu sentia cólicas fortes e a menstruação veio normal. Repeti o tratamento por mais 2 meses e não tive resultado.

Em todos os meses que usei o indutor ele me deu essa sensação de inchaço. Deixei de tomar o medicamento e então meu marido foi fazer alguns exames para constatar se o problema era com ele . Eu já tinha tomado indutor e o efeito não foi o esperado pelo médico, e éramos um casal jovem. Vários exames depois foi verificado que meu marido tem varicocele e que a gravidez naquele momento era mais difícil.

Desanimamos, pois por causa da varicocele e por outro problema que ele tinha na época, já que seria necessário uma cirurgia. Então por motivos profissionais resolvemos adiar. Engravidei sim, 1 ano e meio depois naturalmente, mesmo ele não sendo operado do problema.

Cheguei a conclusão que o indutor funciona e muito bem, basta ser acompanhada por um médico bem de perto, pois ele pode causar cistos hemorrágicos no ovário. Fiquem atentas e não tomem medicamento sem orientação de um médico.

Veja também: Indutor de Ovulação Natural – Mãozinha da Natureza

Foto: jeancliclac, Espaço Ciências

_

Caixa de Informações Chave:

  1. Meu marido e eu tínhamos combinado que a diferença de idade de nossos filhos seriam 2 anos, para crescerem juntos e termos o trabalho de cuidar de duas pessoinhas de uma só vez.
  2. Fui ao ginecologista e após alguns exames, acompanhamentos e alguns meses de tentativas frustradas o médico achou que eu poderia não estar ovulando.
  3. O medicamento incentiva o estrogênio, LH e Fsh que são hormônios de maturação do óvulo, fazendo assim que ele fique apto para a ovulação.
  4. Fui ao consultório do médico e ele me explicou que as dores são normais, apenas não poderia ter algum sangramento bundante, mas isso era um sinal de que o medicamento estava fazendo efeito.