Você nunca notou nada de diferente no seu filho, até o dia que percebe que ele esta vendo desenho totalmente colado na televisão ou que lê o gibi preferido praticamente com o rosto no papel. Queixas de dor de cabeça acabam se tornando constantes, e isso é um dos sinais da miopia em crianças. Considerada um problema comum, a miopia em crianças é uma condição que pode acontecer desde a primeira infância e piorar na entrada da adolescência. As crianças que sofrem com miopia sofrem com a dificuldade em enxergar objetos distantes, e pode ser diagnosticada como miopia leve até a grave onde só é possível enxergar alguns centímetros de distância.

Existem casos que demoram muitos anos para a miopia em crianças se desenvolver e mostrar algum sinal de dificuldade para enxergar. Mas também existem os casos que o problema se desenvolve rapidamente. Estudos apontam que a questão é genética e vários componentes da mesma família apresentem a mesma dificuldade para enxergar. Mas obviamente esse não é o único fator, pois devido ao grande tempo que as crianças ficam em frente da televisão jogando vídeo game, em computadores e atualmente em tablets e celulares e sendo forçado o foco ocular, causa cansaço na vista gerando problemas de miopia. A persistência em conseguir ler por muito tempo, também faz que o grau aumente cada vez mais.

A miopia em crianças é um problema progressivo e que se não tratado adequadamente e com controle regular pode gerar maiores consequências na fase adulta. O tratamento é realizado através de óculos que corrige e auxilia a restauração da visão central, diminuindo ou pelo menos controlando o grau da miopia em crianças. Alguns especialistas indicam o uso de medicamentos como o colírio de atropina tópica que tem o efeito de dilatação das pupilas que atua na diminuição da progressão da miopia. Seu efeito possui longa duração e fica atuante em pelo menos uma semana. Cada caso deve ser avaliado pelo oftalmologista de sua confiança, que indicará o melhor tratamento para seus filhos.

Astigmatismo em Crianças

Outro problema ocular bem comum é o astigmatismo em crianças.  Este diferente da miopia, não esta relacionado a distância e sim da forma que enxerga. Crianças que possuem essa condição tendem a enxergar pessoas e objetos sejam de perto ou de longe de forma distorcida e desfocada. A dificuldade se encontra devido a uma pequena imperfeição na curvatura dos olhos, alterando a forma da córnea. Olhos com córneas consideradas normais tem em seu aspecto uma bola lisa e redonda, já a diagnosticada com astigmatismo fica ovalada e evidentemente sem assimetria.

Para visualizar as imagens corretas, a córnea e o cristalino devem estar trabalhando de forma harmoniosa. Com a imperfeição na córnea, a imagem refratada não é enxergada de forma focalizada, dando o aspecto de imagem borrada e desfocada. O astigmatismo em crianças pode não desenvolver de forma isolada, acompanhando outros problemas oculares como a miopia e a hipermetropia. Pode ser desenvolvimento logo após o nascimento ou ser recorrente a algum problema de saúde ou lesão nos olhos.

Crianças que sofrem com essa condição, apresentam dificuldades em ler letras pequenas, apresentam visão em duplicidade e costumam ter fotofobia (sensibilidade à luz), piorando sua capacidade de enxergar ainda mais no período noturno. Infelizmente não existe forma de prevenção do astigmatismo em crianças. Por se tratar de um problema gerado de forma hereditária, é indicado que os pais fiquem atentos a sinais e queixas de dores de cabeça, além do típico “apertar de olhos” para enxergar. Uma avaliação e tratamento precoce farão toda a diferença.

Para o tratamento do astigmatismo em crianças existem algumas opções como o uso dos óculos que irá corrigir a visão. Em alguns casos o oftalmologista pode indicar a cirurgia refrativa que irá remoldar a córnea dos olhos. Como qualquer outro problema de saúde, o tratamento a ser iniciado dependerá da avaliação do especialista, não sendo regra para todos os casos.

Veja também: Olhos de Cores Diferentes – Por que isso Ocorre?

Fotos: Tammra McCauley, Muhammad Ahmed