Morte súbita em bebê

A chamada morte súbita em bebê ou morte do berço como também é conhecido, é a morte de um bebê aparentemente saudável que acontece sem explicação. Nem o médico e nem por meio da autopsia é encontrado motivo para o falecimento, sendo diagnosticado como morte súbita. Esse fato não é considerado uma doença especifica, a morte súbita em bebê é considerada a primeira causa morte entre bebês de um mês até um ano de vida. Mesmo sendo realizados pesquisas e estudos sobre o assunto a mais de 20 anos, até o presente momento não foi encontrada nenhuma resposta significativa. O problema não pode ser evitado, porém, alguns cuidados servem para que os riscos sejam diminuídos, como a forma de posicionar o bebê para dormir por exemplo.

Estudos comprovaram que um número muito grande de bebês que faleceram devido a síndrome da morte súbita estava relacionado às mães que eram fumantes. Enquadram-se como fatores de risco também:

  • Bebês prematuros e com baixo peso
  • Mãe usuária de drogas
  • Mães com faixa etária de 13 a 19 anos
  • Alimentação com mamadeira
  • Posição para dormir
  • Histórico de morte súbita na família

A exposição do feto ao tabaco pode gerar transtornos pulmonares que afetam diretamente o funcionamento dos pulmões, que podem parar de funcionar de uma hora para outra. O hábito de dormir de bruços também é apontado como um forte índice, pelo fato do bebê não conseguir controlar a respiração da forma que deveria.

Como Diminuir os Riscos da Morte Súbita?

A melhor forma de colocar um bebê para dormir é com a barriga para cima ou de lado. Devendo ser retirado almofadas, brinquedos e qualquer objeto que possa apresentar risco de sufocamento dentro do berço, inclusive edredons, lençóis e até protetores. Bebês que dormem com os pais também correm riscos pelo abafamento, inclusive de cobertores e travesseiros. Se os pais forem fumantes, ingerirem calmantes ou tiver o sono pesado os riscos aumentam ainda mais.

Morte súbita

O uso de tabaco durante a gestação é prejudicial à saúde do feto, após o nascimento os riscos de morte súbita para bebês que tem contato direto com a fumaça também são grandes devido a inalação, que é tão forte quanto ao adulto que esta tragando diretamente o cigarro. Como seus pulmões são frágeis, o risco é ainda maior, por isso, evite ambientes onde tenham fumantes.

Não exagerar no agasalho e cobertor do bebê também é uma forma de se prevenir, já que o superaquecimento do corpo pode ser causa de morte súbita também. É indicado verificar a temperatura corporal do bebê pelo pescoço e barriga, jamais sendo medida pelas extremidades como pé e mãos, que costumam ser mais frias que o restante do corpo.

Cobertores leves são o suficiente para aquecer o bebê dentro do berço. Para forrar a cama devem ser utilizados lençóis com elástico para que possam se fixar de forma correta no colchão, evitando que o bebê consiga puxar e cobrir o rosto causando sufocamento. Visitas frequentes ao pediatra também são de extrema importância para um acompanhamento da saúde e do desenvolvimento do bebê de forma adequada. As vacinas obrigatórias devem ser dadas no prazo indicado na carteira de vacinação, evitando grande parte das infecções.

Veja também: Cuidados com Recém-Nascido – Chegamos em Casa e Agora?

Foto: Anton Diaz, Vinci Tan