Um dos maiores medos no mundo das mulheres é de encontrar um temido nódulo no seio em qualquer que seja a fase da vida. Normalmente mulheres se tocam e fazem o autoexame durante o banho e a troca de roupa e dessa forma se se auto conhecem e caso encontrem algo diferente ao apalpar possam procurar um medico imediatamente.

O nódulo no seio é um tecido que cresce e se desenvolve dentro da mama da mulher parecendo um caroço, podendo ser notado pelo formato e diferença de um seio para outro e pelo toque. O que nós mulheres devemos estar cientes é que nem todo nódulo no seio significa que temos câncer, existem nódulos benignos e na maioria dos casos são eles a alarmar. Normalmente os nódulos no seio benignos são cistos de fácil tratamento ou fibroadenoma e que não devem ter maiores preocupações, mas devem ter um tratamento correto e acompanhamento de um médico especialista.

Os casos de nódulo no seio malignos apresentam certas características e normalmente ocorrem em mulheres que já possuem histórico familiar de câncer na mama, principalmente em parentes de primeiro grau como mãe e irmãs. Caso seja notada alguma diferença no seio, sentido um caroço o especialista a ser procurado para avaliação é o mastologista. Além de ser feito a palpação durante a consulta para se verificar a real necessidade de exames complementares, o medico poderá solicitar um ultrassom de mamas ou uma mamografia. Através destes exames complementares, conseguirá avaliar se trata de um nódulo no seio benigno ou maligno para ser indicado o tratamento adequado para o caso.

As Principais Causas do Nódulo no Seio

Ao longo da vida da mulher é possível notar em alguma fase nódulos no seio, devido à variação hormonal principalmente próximo a data da menstruação, mas essas causas têm nomes específicos e tratamentos diferentes.

  • Cisto na mama – Os cistos normalmente surgem em mulheres com idade acima de 40 anos e estejam entrando na menopausa. São alterações mamarias que devem ser avaliadas por um especialista, mas em 95% dos casos não precisa de tratamento adequado, pois raramente pode se tornar um câncer mamário.

  • Fibroadenoma – A fibroadenoma é um tumor benigno que costuma atingir as mulheres mais jovens, raramente vira câncer, portanto não se devem ter cuidados específicos e só seguir um tratamento caso indicado pelo especialista.

  • Alterações fibrocísticas – Essas alterações normalmente acontecem próximas ao período menstrual e não necessitam de nenhum tratamento, pois desaparecem sozinhos.

  • Lesões na mama – Podem surgir nódulos no seio considerados lesões mamarias e são resolvidas seguindo tratamento com medicamentos indicados pelo especialista.

Outro problema bem recorrente nos consultórios dos mastologistas é o do lipoma, que é resultado de um acumulo de gordura na mama, não é considerado um problema grave, mas necessita de uma cirurgia para retirada do tecido. E quando todas as hipóteses são descartadas, pode ser diagnosticado o câncer de mama, que tem característica um caroço duro que surge na mama e não desaparece após a menstruação como no caso das alterações fibrocísticas.

Os casos mais frequentes ocorrem em mulheres com idade superior a 50 anos e já em fase de menopausa, normalmente são nódulos no seio malignos, mas que devem obter um acompanhamento de um mastologista. O caroço pode causar dor na mama, aumento excessivo dos seios e aumento de nódulos durante o período menstrual. A presença de líquido saindo pelos bicos pode ser constatado também além de sangue, e todos esses sinais devem ser informados durante a consulta ao mastologista.

Outros sinais bem evidentes do câncer de mama são ínguas nas axilas, vermelhidão e alteração na temperatura da mama além da sensibilidade excessiva acompanhada de coceira. A presença desses sintomas não significa que a mulher esteja comum nódulo no seio cancerígeno, mas pode ser sinal de uma alteração hormonal ou inflamação que deve ser tratada. Lembrando que o nódulo do seio não surge somente em mulheres, podendo aparecer nos homens também. São sintomas semelhante ao das mulheres e notado alguma alteração no mamilo, o mastologista deve ser procurado imediatamente.

Veja também: Outubro Rosa – Prevenção do Câncer de Mama

Foto: Gisela Giardino