Muito antes de descobrir que estava grávida eu ficava pensando como seria o parto, mas em nenhum momento o medo do parto me passava pela cabeça. A minha experiência com a primeira gravidez foi muito intensa, os problemas se sobressaltaram ao medo então eu procurava focar na necessidade da Joana nascer bem e o medo do parto nem me ocorreu. Apenas quando eu entrei naquela sala gelada (ar condicionado) para a cesárea foi que o medo bateu, mas sabe? Eu tirei de letra mesmo assim. Das outras vezes fui mais tranquila, sabia como era o procedimento mas mesmo assim na terceira vez confesso que tremi na base.

Porém nem todas as gestantes pensam assim ou esquecem do parto como eu esqueci. Passam a gravidez pensando na hora em que o bebê virá ao mundo e o medo do parto seja ele normal, natural, humanizado ou cesárea pode tomar conta desse momento tão lindo. Medo do novo é normal, ainda mais medo do parto, um momento tão novo e também esperado pela mulher. Mas medo ao extremo é preocupante. Foi o que aconteceu com a leitora Camila, mamãe do Pedro de 7 anos. Desde a descoberta da gravidez, ela não parava de pensar no parto, no corte, nas injeções, na anestesia…

Leitora Camila Relata o Medo do Parto na Gravidez

“Estava muito estranha e fazia um tempo que eu não conseguia dormir direito só pensando se poderia estar grávida. Mas engraçado que a primeira coisa que passava na minha cabeça era todo o procedimento do parto. Nem me preocupava se estava mesmo grávida, meu maior desespero era pensar no parto. Quando finalmente tive coragem para fazer o teste e deu positivo eu chorava e chorava. Todos pensavam que era emoção mas não, eu chorava mesmo era de medo do parto! Descobri a gravidez já com 10 semanas pois não tinha coragem de fazer o teste. Meu namorado sempre foi muito atencioso e me dava muita força.

Depois que confirmamos a gravidez pela ultrassom eu fiquei ainda mais insuportável. Pensava dia e noite no parto, que iria surtar por tanto medo do parto. Comecei a fazer o pré natal com um médico bem grosso, desses que a gente treme só com um olhar, então depois de uma resposta que ele me deu a para uma simples pergunta que fiz sobre o parto, decidi trocar de médico. Embora tivesse muitas boas referencias sobre esse médico, procurei uma outra obstetra, essa foi indicada pela minha irmã. Fui ao consultório da dra Silvia, há essa altura eu já estava com quase 20 semanas. Falei pra ela de todo meu medo do parto, de como sonhava e tinha vários pesadelos sobre o assunto.

Me via morrendo no parto, me via com muitas dores no pós parto, sem poder andar, sem conseguir carregar meu filho… Finalmente depois de muito tempo sofrendo fui encaminhada para uma psicóloga que me ajudou muito. Graças a essas sessões de terapia consegui me acalmar sem medicação nenhuma. O parto chegou em um dia tranquilo de maio, Pedro estava pronto para nascer então, fui a maternidade após romper a bolsa. Cheguei as 41 semanas de gravidez e o Pedro nasceu tranquilo e grandão, sem nenhuma intercorrência no parto. Confesso que na hora que entrei no centro de parto, amoleci, mas a vontade de ver meu bebê era muito maior que o medo que eu senti, ou que poderia me fazer optar por uma cesariana. Graças a Deus foi tudo bem, um parto tranquilo depois de muito conversar com a obstetra decidi pelo parto normal e o Pedro nasceu bem, chorando muito ás 41 semanas de gravidez com 4,100kg e 51cm, a mamãe sem medo do parto e tranquila nesse momento.”

O que fazer então com o medo do parto que pode tomar conta da gestação?

O mais indicado é conversar com o obstetra. A informação é a maior aliada da tranquilidade da gestante. Visitar o lugar onde irá ter o bebê, ficar a par de tudo que o tipo de parto que você escolher, de todos os procedimentos adotados e medicações inclusive anestesia se houver, pode deixar a gestante muito mais tranquila. Inclusive uma visita a um anestesista pode ser indicada para desmistificar os perigos da anestesia. Se preciso for, esqueça tudo que as amigas dizem, se isso estiver fazendo mal a você claro. Parta do principio que cada gestação é uma e cada gestante tem experiências diferentes e tente não se impressionar com tudo que lê ou dizem por aí.

Nota da blogueira: O medo do parto é normal. Toda situação nova, que vá mudar a vida da gente é passível de medo. Porém se você tem um medo além do normal e não vive nem curte direito a sua gravidez por conta do medo do parto, a melhor solução é conversar com seu obstetra em busca de informação. Ele pode te ajudar muito e acalmar explicando o procedimento dos partos e principalmente do parto que você espera e busca ter. Dor a gente sente, mas tudo fica tão pequeno perto desse grande momento que é ser mãe. Medo do parto não é nada perto disso tudo, mãe supera todas as adversidades e todos os obstáculos quando se trata de dar a luz ao maior amor do mundo, o seu bebê!

Bjo e até a próxima!

Veja também: Minha experiência Com a Recuperação do Parto

Foto: rafaelgenu