Eu sou uma mamãe coruja demais! Acho que não dá pra negar mas sabe, eu ficaria grata se alguém me tivesse contato sobre o que iria acontecer durante a maternidade mesmo antes de engravidar. Claro, engravidar ou mesmo adotar é maravilhoso! Ver um bebê tão indefeso te olhando com aqueles olhinhos tão inocentes, dependendo do seu leite, dos seus cuidados… Mesmo quando maiores eles nos dão tanto orgulho e amor que nem dá para descrever.

Lutei muito para ter minha família, meus filhos não vieram tão facilmente não, foram anos de tentativas.

Não tem sensação que seja mais gratificante no mundo do que ser mãe, disso eu não duvido! O que ninguém fala são as dificuldades que uma mãe enfrenta. O bônus da maternidade é muito maior que o ônus, mas ainda sim ele está lá! O bicho devorador de nossas energias, sugador do tempo livre e até aprendermos a abrir mão de tantas coisas em prol da prole é uma adaptação e quase nada diante na verdade do que é ser mãe. De minha própria experiência como mamãe de três, enumerei algumas das maiores dificuldades que tive quando dei a luz e ainda enfrento até hoje como mãe de crianças e adolescente. Dispa-se de qualquer preconceito julgamento e acompanhe comigo a minha visão do que é ser mãe!

O que é ser mãe? Abrir mão

A primeira coisa que eu aprendi como mãe foi abrir mão. Mesmo antes do nascimento eu notava que tudo que fazia era para o bebê, mas nada perto do que passou a ser depois que o primeiro bebê chegou. O tempo realmente não é mais seu e sim do seu filho. Quando solteiros ou mesmo casados e sem filhos temos a liberdade de ir, vir e ficar quando, como e porque simplesmente queremos assim. Quando a prole dá o ar da graça, essa liberdade simplesmente some! Ir e vir se torna uma logística digna de engenheiros super treinados no assunto a não ser que tenha uma equipe de babás para ajudar a transportar a tralha que toda mamãe de primeira viagem carrega. Após dar a luz ficamos literalmente trancafiadas em casa, tudo isso por conta da fase inicial de vacinação do bebê, expor o bebê sem necessidade por alguns meses é desnecessário e um fato incontestável. Não que seja de todo o mal, mas há quem sinta muita falta dessa liberdade toda porém no fundo, a gente quer que seja como antes. Mas acabamos acostumando, pense que é uma fase de transição da vida.

Deixar a vaidade um pouco de lado é consequência. Agora os longos banhos, hidratações semanais e as visitas ao salão se tornam mais espaçados. Muitas vezes sentimos falta desses mimos, sim eu ainda sinto. Ir a lugares onde não são apropriados para crianças pode se tornar uma dor de cabeça, eu mesma já deixei de fazer vários programas ou de ficar um pouco mais por conta das crianças afinal, eles tem horário para tudo principalmente quando estão menores. Claro que quando se tem um suporte da avó da criança ou mesmo quando há pais, tios e amigos colaborativos a coisa muda um pouco de figura, ainda sim não será como antes. Essa fase mais complicada passa!

O que é ser mãe? Mudanças Físicas

Não vou entrar no mérito da transformação da gravidez no corpo e sim do que o corpo passa a sofrer depois do parto. A barriga pode não ser a mais bela das visões para uma parturiente bem recente mas eu nunca me senti tão bem na vida quanto após os meus três partos. Não mencionando mais uma vez o ir e vir, as noites mal dormidas são o que consomem muitas mulheres. As mamadas de livre demanda ou de três em três horas e alguns bebês que podem trocar o dia pela noite, deixam o brilho de ser mãe um pouco ofuscado na fase de adaptação. O serão noturno pode ser sacrificante inicialmente, nada melhor do que os bons tempos de dormir quando e bem entender, depois de ser mãe isso é luxo! Por isso é tão importante dormir quando o bebê dorme, acompanhar o ritmo do bebê tem que ser a prioridade da mãe e que deixe o serviço da casa para lá!

E a coluna de uma mamãe de um bebê de 6 a 2 anos nunca mais será a mesma! Pelo menos não quando tem que carregar um bebê pesado nos braços por muito tempo durante o dia. Não conheço uma mulher que não se queixe de dores nas costas e ou braços com bebês pequenos. Muitas mulheres passam a ter dores por conta do peso da criança, nada tem haver a força que tem e sim o excesso de tempo que fica com o bebê pendurado. Eu mesma cheguei a ter crises horríveis de tendinite nos ombros e de dores de coluna que só passaram mesmo depois que as crianças ficaram um pouco maiores e passaram a andar, mas ai o trabalho é outro. Correr atrás da criançada também não é nada fácil! Aja disposição e saúde! Ser mãe cansa não se engane!

A vida sexual… bom, sexo para um casal que acabou de ter um bebê é uma missão um tanto difícil. Vamos falar mais abertamente, sexo estando cansada, toda suada, cheirando a leite pode parecer estranho demais não é? E há casos ainda em que o marido/companheiro não facilita. Ficar noites e noites em claro sem tempo mesmo para tomar um bom banho e cair na cama e dormir durante uma noite toda passa a ser um sonho praticamente erótico. Sexo então? Se bem que há mulheres que tem uma libido bem aguçada e nem com o parto são afetadas, abençoadas sejam essas mulheres! Digamos que essa fase de volta a vida sexual com bebê pequeno pode ser comparada a quando eles crescem um pouco mais. Vigilância 24 horas das crianças podem tirar a liberdade do casal e ai… sexo? como? as três da manhã e olha lá! Mas para isso a gente sempre dá um jeito pode acreditar.

O que é ser mãe? Mudanças Comportamentais

Depois da maternidade eu nunca mais fiquei um dia sequer sozinha! Sinceramente não é a pior parte de ser mãe, eu gosto de companhia principalmente dos meus filhos. Porém há momentos em que o “manhê” tem q dar lugar a um bom fone de ouvido e músicas favoritas para espairecer da gritaria diária. Educar… essa é a parte mais delicada de toda a historia de ser mãe. Formar indivíduos de caráter e retidão é muito mais difícil do que parece, ainda mais em um mundo onde a violência e drogas estão presentes constantemente como uma ameaça permanente. A segurança e bem estar do seu filho é a maior prioridade da sua vida a partir de agora.

Você se torna a maior referência para essas pequenas criaturas que absorvem tudo como uma esponja e bebem literalmente tudo o que a mãe tem a oferecer em termos de conhecimento. Mãe o que é isso? Mãe o que é aquilo? Mãe como se diz? Mãe me dá? Acostume-se com essas frases, assim que passam a falar é um mãe constante! Como dizem por ai, filhos procuram o pai somente para saber onde a mãe está!

Depois que me tornei mãe virei invisível por alguns momentos, juro! Depois que me tornei mãe foi que me dei conta que poderia ser uma mulher invisível. Assim que chegava a algum lugar, era ignorada pelas pessoas ao redor. Todos (salvo raras exceções) iam diretamente aos meus braços para ver o bebê e nem sequer me cumprimentavam! Controverso para quem recebia todas as atenções possíveis durante a gravidez. Já fez a gafe de não cumprimentar nem querer saber da pobre esquecida mãe após o parto? Então se prepare, pois sua hora vai chegar!

A saúde é um caso a parte, na primeira febre do bebê ou criança a gente nunca está preparada, acredite. Ver o seu filho sofrer doente mesmo que por uma simples gripe com febre pode ser um marco da vida de uma mulher. Parece que ser mãe se torna alguma coisa tão pequena, não podemos fazer muito além do que cuidar. Quero estar no lugar deles nos momentos de doença, acho que ver seu filho com dor, ainda que já maiores é muito forte para uma mãe. Sei que muitas podem nem concordar com todas as minhas impressões sobre a maternidade mas sei que nem tudo são flores, a começar da gravidez. Muitas sentem desconfortos que são apenas amostras grátis de tudo que está por vir.

Sabe, eu não mudaria nada! Apenas agregaria toda a minha experiência de hoje para meu eu passado e gostaria de ter conselhos do meu eu futuro. Como será ser mãe daqui há 10 anos? O que me reserva sendo mãe de filhos adolescentes e adultos? Minha luta e aprendizado de como ser uma boa mãe ainda continua, com erros e acertos sim mas cada dia uma mãe melhor do que eu fui no dia anterior. Ser mãe é uma eterna doação e aprendizado constante de como ser uma pessoa melhor.

Veja também: Relato de Ansiedade na Gravidez – Tempo Que Parece Não Passar

Foto: Theresa Martell, Kevin Baird, Elvis Kennedy