A Síndrome de Asperger ou transtorno de asperger como é conhecido é uma condição psicológica onde a criança apresenta dificuldades características na interação social, apresenta interesse por assuntos específicos e agindo de forma repetitiva com gestos e ate mesmo com movimentos corporais.

Considerada um transtorno neurocomportamental, a síndrome de asperger afeta diretamente no desenvolvimento da criança por atingir não só a dificuldade no relacionamento com os demais, mas sim em interagir e também se comunicar com o mundo. Recentemente o asperger foi incluso e incorporado nas estatísticas dos transtornos mentais recebendo o nome de transtorno de espectro do autismo recebendo a sigla TEA. Sendo assim considerada uma síndrome bem próxima ao autismo, com características de grau mais leve. Não se conhece ainda a causa exata da síndrome de asperger. Mesmo estudos apontando que pode ocorrer por fatores genéticos, nada pode ainda ser comprovado. A única comprovação real é que a síndrome é uma disfunção em uma área do funcionamento cerebral que afeta diretamente na base comportamental da criança atingindo seu desenvolvimento.

Características da Síndrome de Asperger

Normalmente os próprios pais notam alguns pontos diferentes em seus filhos. Conforme vão crescendo e seu desenvolvimento comparado às demais crianças da mesma faixa etária é diferente, e a preocupação acaba sendo inevitável. Alguns relutam para aceitar que tem algo errado e de diferente com seu filho, o que acaba piorando ainda mais a situação por demorar em procurar ajuda de um especialista. O diagnóstico precoce é de extrema importância para proporcionar ainda mais benefícios para a criança. Utilizando de recursos próprios e adequados é possível integrar totalmente uma criança com síndrome de asperger a sociedade.  Por isso, quando notado algum comportamento diferente não hesite em procurar um medico. Na grande maioria dos casos só foram notados problemas da socialização, quando a criança já estava em idade escolar.

Características da Síndrome de Asperger:

  • Coordenação motora alterada
  • Dificuldade em falar e se expressar
  • Repetição de gestos e movimentos do corpo
  • Interesses limitados

Portadores da síndrome, devido à dificuldade na comunicação verbal com os demais tende a se isolar. O que acaba diminuindo e limitando ainda mais os seus interesses que já são reduzidos. Quando apresentam real interesse por algo em particular, costumam passar grande parte do seu tempo ocupado exercendo sobre o mesmo assunto. Enquadram-se bem em rotinas, e não se comportam bem ao sair delas não aceitando com facilidade mudanças imprevistas. Costuma seguir rituais para tudo em seu dia a dia, seja na hora de se arrumar, de comer, de ir a escola e ate mesmo em como acomodar seus brinquedos para brincar.

Alguns podem apresentar certa aversão a sons e barulhos altos, apresentando total incomodo. E quando angustiado, ansioso ou muito feliz demonstrar de forma agitada, fazendo gestos repetitivos com mãos, pés e braços e ate mesmo espasmos faciais.

Como Lidar com a Síndrome de Asperger?

Crianças com TEA costumam se isolar

Crianças com síndrome de asperger costumam apresentar talentos específicos. O que faz com que os pais incentivem ainda mais a produzir nesse assunto em questão, fazendo que outros assuntos sejam deixados de lado intensificando ainda mais a restrição de interesses. O ideal é que pais estejam ligados de forma harmoniosa com a escola e o profissional que o acompanha. Trazendo assim melhor desenvolvimento social e auxiliando no estímulo de diversificação de focos, que antes tão restritos.

O estímulo da conversa, de formas de se expressar e a comunicação sempre será o melhor caminho para auxiliar o desenvolvimento de uma criança com a síndrome TEA. Quanto ao aprendizado escolar, é de extrema importância o estimulo e o respeito no tempo de aprendizagem. Não devendo ser cobrado e nem questionado, simplesmente comemorar a cada conquista realizada. Utilize de seus interesses como entrada para adentrar em novos conhecimentos e novos interesses. São responsáveis pelo acompanhamento de uma criança com sindrome de asperger, neuropsicólogo, fonoaudiólogo e psicopedagogo obviamente atuando juntamente de pais e responsáveis, precisando de apoio da escola.

Veja também: Autismo – Vivendo Dentro do seu Próprio Mundo

Foto: Dave C, Tjook