A gravidez é um momento muito especial para a mulher. Apesar da felicidade, alguns incômodos podem surgir, mas outros sintomas também, além dos já sabidos. Porém, as últimas semanas podem ser tomadas de ansiedade, dor e falta de sono, certo?

Na realidade os sintomas podem ser diversos nesta fase da gravidez, que pode durar até 2 semanas a mais ou a menos do que esperado. Como assim 2 semanas a mais ou menos? Explicaremos abaixo, mas em principalmente, o que esperar na última semana ou últimas semanas de gravidez?

Duração da Gravidez

A gravidez dura em média 280 dias, ou seja, 40 semanas ou mesmo 10 meses e não 9 como dizem. Porém como é contada a partir do primeiro dia da menstruação, pode haver uma divergência nas datas caso a mulher tenha engravidado após a data prevista para o período fértil, pode haver diferença de 1 a 2 semanas em relação à idade gestacional verdadeira. Por isso, o que se deve levar em consideração, é realmente o primeiro exame de ultrassom, com isso, as semanas são contadas corretamente.

Os Sentimentos Na Última Semana de Gravidez

O sentimento que predomina nesta fase é a ansiedade. Assim que a mulher entra no final do 8° mês de gestação, as coisas já começam a ficar tensas e intensas. Isso porque, a mulher na maioria das vezes, já está com tudo pronto para receber o seu bebê.

O sentimento começa a ficar intenso a cada dia e a vontade de conhecer o seu bebê se torna maior e maior conforme o parto se aproxima. É comum ouvir de uma gestante: não vejo a hora do bebê nascer!

O sentimento de medo também pode tomar conta da mamãe nesta fase. O medo do parto, o medo de não conseguir ser uma boa mãe, o medo de não dar conta de cuidar do bebê, o medo de não dar certo na maternidade, medo, medo e mais medo.

Tudo que é ainda desconhecido, se torna motivo para ter medo. Porém, nada que uma boa conversa com mulheres mais experientes com parto e até mesmo o obstetra não ajudem, o medo é relativo, se você sabe que seu bebê está bem, não ha com que se preocupar.

Síndrome do Ninho

O momento é de preparar o ninho para receber o bebê, e este também é um dos sentimentos que dominam as últimas semanas de gravidez. Arrumar o quarto, arrumar as roupas, a mala maternidade do bebê e da mamãe, além de em várias situações, casais fazerem pequenas reformas para receber o bebê com a casa em ordem.

Uma lenda que se torna cada vez mais real, é que a vontade de faxinar nos últimos dias de gravidez, quer dizer que o parto se aproxima! Quando bate a vontade de deixar tudo brilhando, é chamada de síndrome de preparo do ninho.

Parte Física na Última Semana de Gravidez

Durante toda a gravidez, o corpo se transforma radicalmente, são órgãos se relocando, útero crescendo e muitas sensações nunca antes sentidas. São praticamente 9 meses mudando aos poucos, e toda essa mudança se torna mais evidente e bastante incomoda nas últimas semanas de gravidez e mais intensa ainda na última semana de gestação. Os principais sintomas na última semana de gravidez podem ser:

Fadiga e falta de ar:

Um cansaço imenso por não conseguir dormir direito, nem à noite nem de dia. O abdome imenso em relação à fase não gravídica, que comprime os pulmões pode provocar uma qualidade de sono inferior à fase anterior da gravidez. Aliás a falta de ar se torna muito maior na última semana de gravidez.

O terceiro trimestre é o mais problemático em termos de sono para a mamãe. Os cochilos diurnos podem ser ótimos aliados, mas nada como uma noite reparadora de sono, a qual será uma realidade distante em breve, com o nascimento do bebê.

Aliás, é comum e sempre se ouve de outras pessoas: Durma muito agora, porque depois fica mais difícil. Mas quem disse que a gestante acha uma posição para descansar totalmente? Por mais sono que tenha, os movimentos do bebê a acordam de 10 em 10 minutos, isso sem falar dos constantes chamados da natureza ao banheiro.

Inchaço:

Por mais que a pressão arterial esteja ok, o inchaço aparecerá com tudo na última semana de gravidez. Isso porque a retenção de líquido está muito intensa. É possível notar esse inchaço em diversas partes do corpo, tanto nas pernas e pés, quanto no rosto.

A boca, bochecha e nariz ficam maiores, e retornam ao tamanho normal alguns dias após o parto. Uma ótima dica para gestantes mesmo na última semana de gravidez são as drenagens linfáticas. Porém, se você tem a pressão alta durante a gravidez, é melhor ficar atenta a esses inchaços. Basta aferir a pressão para saber se está tudo ok, melhor prevenir que remediar.

Câimbras:

Se até agora você não sentiu câimbras sinta-se uma sortuda! A última semana de gravidez é marcada pelas dores, câimbras uma delas. Isso devido à aproximação do parto. Para evitar problemas dessa natureza, é recomendado ingestão de bananas, elas são fontes de potássio que evitam que essa dor tão intensa apareça.

Xixi a todo momento e cocô só as vezes:

Com o peso do bebê, placenta e líquidos sobre a bexiga, a vontade de urinar aumenta muito! A sensação será muito mais intensa caso o bebê já esteja encaixado e o pior momento é durante a noite, o que já é incomoda pela posição que a barriga torna desconfortável ao se dentar. A constipação do intestino também pode ser um problema. Algumas gestantes em fase final de gravidez, podem ter aparecimento de hemorroidas pela força que fazem para esvaziar o cólon. Para algumas gestantes não é fácil fazer cocô no final da gravidez, e o que pode ajudar é ingestão de fibras e quem sabe um suco de ameixa natural.

Contrações de treinamento ou reais:

As falsas contrações vão certamente se intensificar na última semana de gravidez. Aliás, podem não ser falsas e sim um princípio suave de trabalho de parto. A barriga fica mais dura e um incomodo pode surgir no pé da barriga durante as contrações. É como se alguém apertasse sua barriga com uma força moderada. Conforme as dores ficam mais intensas, é melhor procurar seu médico para verificar se há trabalho de parto ativo. Não pense que essas contrações são ruins, pelo contrário, elas estão preparando o colo do útero para o parto!

Calor intenso:

Você pode estar suando em bicas mesmo no inverno! O aumento da circulação sanguínea e dos batimentos cardíacos está no limite, e certamente isso trará uma consequência, o calor! Basta andar um pouco além do esperado que o suor vem forte e a sensação de estar debaixo de mil sóis também. Não se preocupe, isso é normal.

Pontadas na vagina, dores entre as pernas e nas costas:

As pontadas são sintomas muito comuns, aliás, a gestante pode começar a sentir ainda no segundo trimestre, mas se intensificar muito na última semana de gestação. Isso porque o colo do útero está se preparando para dilatar. Já as dores entre as pernas, mais precisamente no osso da pelve também pode aparecer de uma hora para a outra. A abertura da bacia para o parto, deixa os ossos mais distantes e isso vai doer, certamente. As dores nas costas não fogem ao mesmo motivo, conforme o parto se aproxima as dores vão fatalmente intensificar.

Algumas mamães relatam que na véspera do nascimento ou mesmo no dia do parto, os movimentos do bebê ficam mais intensos. Isso ainda é um mistério a ser esclarecido, mas cada dia mais e mais são frequentes os relatos de mamães que sentem seus bebês agitados ás vésperas de nascer, seja de parto normal ou cesariana.

Veja também: Trabalho de Parto – Como Reconhecer Que a Hora Chegou

Foto: redgular