Um mal que atinge muitas mulheres e nem sempre é detectado da forma que deveria. Muitas não sabem que há tratamento e as vezes sofrem por anos na tentativa de engravidar sem sucesso. Você sabe do que estou falando? Síndrome dos ovários micro policísticos a Somp ou mesmo ovários policísticos simplesmente. Na maioria das vezes os ovários policísticos impede que a mulher consiga ter as mesmas chances de engravidar como uma mulher sem o problema. Mas o que não se falam é que mulheres com ovários policísticos podem engravidar! Basta tratar!

ovários policisticos 1

Mas o que são ovários policísticos afinal? Nada mais é do que uma alteração em todos
os hormônios
que estão presentes em todos os ciclos menstruais da mulher. A progesterona, estrogênio, LH, FSH e outros. O problema é quando eles se alteram tanto que chegam a descompensar até mesmo os hormônios que são em menor quantidade como a testosterona, por exemplo. Essas alterações são maléficas para os folículos que estão maturando para a ovulação, pois as alterações hormonais não permitem que eles fiquem no ponto ideal para sair, ou se chegam ao ponto ideal de maturação, não são liberados naturalmente formando “cicatrizes”, os famosos cistos nos ovários. Esses óvulos que não saíram se tornam cistos endurecidos e ali fica impedido de mais um óvulo sair e amadurecer para a ovulação e a mulher com policísticos poder engravidar.

Quais são os Sintomas de Ovários Policísticos?

Algumas mulheres se queixam de dores abdominais e inchaço durante o ciclo e isso é uma característica dos ovários policísticos, mas normalmente as maiores queixas de sintomas de ovários policísticos são:

  • Falta da menstruação – Como o ciclo possui três fases, menstruação, fase folicular e fase lútea, esse ciclo não se completa. Então a menstruação não aparece e pode ficar meses e meses sem que ela venha e a mulher pode notar que algo possa estar estranho em seu corpo.
  • Acnes- Os hormônios proporcionam uma oleosidade excessiva na pele e ai as acnes tendem a aparecer em grande quantidade.
  • Voz grossa- Como os hormônios estão todos alterados, isso inclui a testosterona que é um hormônio masculino. Esse aumento pode deixar a voz da mulher mais grave do que o normal.
  • Pelos em excesso e grossos- Esse é um dos sintomas de ovários policísticos que é mais frequente entre as mulheres. O buço, pernas, axilas e demais áreas onde os pelos deveriam ser finos, se tornam grossos a ponto de incomodar a mulher.

Lembrando que se você tem dois ou mais sintomas acima é ideal procurar um bom profissional para realização de exames. Mas quais são os exames que detectam os ovários policísticos? A síndrome dos ovários policísticos pode ser detectada através de exames hormonais como os exames de progesterona, estrogênio, FSH, LH e também um exame de ultrassonografia transvaginal dos ovários.

Parece ser complicado, mas na prática podemos dizer que a mulher com ovários policísticos não ovula como deveria. Por essa razão muitos médicos acabam receitando tratamentos com anticoncepcionais. Os anticoncepcionais não deixam os ovários funcionarem, eles inibem a maturação do folículo e nesse tempo os ovários descansam e as cicatrizes se curam dando a possibilidade da mulher ovular novamente e assim deixar que a mulher com ovários policísticos possa engravidar.

Há medicamentos com outras finalidades que também podem ajudar no tratamento como a Metmorfina, o indutor, e outros. A Metmorfina ou somente Glifage (nome da marca) pode ser usada, além de tratar pessoas com diabetes, ele pode auxiliar no tratamento dos ovários policísticos. Mas há um porém, cada caso merece uma atenção especial e o ideal é ter um aval do médico de confiança para uso dessas medicações. O uso indiscriminado de medicamentos podem levar a piora e agravar ainda mais o problema e impedir mais uma vez que a mulher com ovários policísticos possa engravidar.

A leitora do blog Marta descobriu cedo, aos 17 anos e ainda hoje casada e na tentativa de ter filhos, está em tratamento para conseguir engravidar. Ela contou um pouco da sua experiência com a síndrome dos ovários policísticos através de algumas perguntas que fiz a ela.

1- Como descobriu ser portadora da Síndrome dos ovários policísticos?

Marta: Descobri aos 17 anos devido a alterações no ciclo menstrual, de longos intervalos, em torno de três meses entre uma menstruação e outra, e as vezes tive até ausência da menstruação.

Ao exame de ultrassom foi detectado os cistinhos (os folículos que não “ovularam”), foi assim que descobri que não ovulava todo mês, minha menstruação nunca foi reguladinha.
Outros sintomas que podem surgir nas mulheres que tem a SOP são: aumento de peso, queda de cabelo, acne, pele oleosa, isso devido ao aumento de hormônios masculinos, ou seja, apresenta sintomas envolvidos (claro que ela pode não apresentar todos esses sintomas, mas alguns ela deve ter para ser diagnosticada com SOP).

2- Quais os problemas que enfrenta por isso?

Marta: Tenho alterações hormonais, ovulo menos do que deveria e por isso tenho dificuldade para engravidar.

3- Fez algum tratamento? Qual esta dando resultado?

Marta: Meu tratamento começou a um ano atrás, assim que minha médica detectou a SOP ,através de exames e sintomas, a mesma me receitou tomar 6 meses de anticoncepcional, para que os ovários ficassem em repouso se preparando para uma indução de ovulação, esse indução ocorreu logo após esse período, foram 3 ciclos induzindo a ovulação, essa indução terminou em junho. Minha médica orientou a continuar tentando sem nenhuma medicação e me informou que só é considerado infertilidade após 1 ano de tentativa, que no meu caso ainda não deu pois 6 meses foram tomando anticoncepcional.

Como todas as doenças o tratamento é longo e exige paciência. Se você está tentando engravidar e ainda não conseguiu, o ideal é fazer exames para investigar o que está acontecendo. Também se lembre de fazer exames de rotina podem detectar esse problema rapidamente e assim evitar infertilidade no momento em que o relógio biológico e o desejo de ser mãe aparece. Um bom profissional também é muito importante, ele pode ajudar muito a tratar e assim uma mulher com ovários policísticos poder engravidar com mais rapidez e naturalidade fica cada vez mais frequente.

Veja também: Os tratamentos e métodos para engravidar

Foto: Serolynne