Na sociedade em que vivemos é muito comum vermos casos de mães que criam seus filhos sozinhas. A verdade é que é muito mais comum vermos mais pais do que mães ausentes, por diversos motivos, mas principalmente por uma cultura que é impressão em nós há muitas gerações.

Mas as exceções existem e não é só porque elas estão em menor número que não há o que falar sobre elas. Na verdade, há muitas coisas a serem faladas sobre a vida e as dificuldades de um pai solo.

A Mudança na Vida de um Homem ao Se Tornar Pai Solo

Sem dúvidas é um momento de choque quando um homem percebe que precisará cuidar sozinho do seu filho ou filha. Por mais que ele tenha se preparado para ser um pai, ser um pai solo acarreta em uma mudança drástica na vida de um homem.

A rotina do trabalho é outra, a relação com os amigos e com a família também muda muito, além da ajuda de muitas pessoas se fazer necessário, principalmente da família mais próxima.

Essa mudança aparece com um tom de crescimento acelerado. Se por um lado apenas o fato de se tornar pai já te faz crescer como ser humano, ser um pai solo acelera esse crescimento, faz você perceber pequenos detalhes que em nenhum outro momento conseguiria e, acima de tudo, cria um laço único com a criança.

Você se torna o ponto de referência mais forte para ela, a pessoa em quem ela mais confia e que transmite maior segurança a ela. Não é à toa que vemos muitos pais que criam seus filhos sozinhos que possuem muitas características que costumamos atribuir mais as mães, como a superproteção. Ele acaba fazendo o papel dos dois no fim das contas.

As principais Dificuldades

Dificuldade é um termo que faz parte do dia a dia de um pai solo. É muito comum o homem não saber lidar com certas situações, principalmente se ele tiver uma filha e não entende tão bem assim sobre seu desenvolvimento.

Mas a principal dica para lidar com essas dificuldades é estar presente em todos os momentos da vida da criança, mesmo que isso às vezes seja difícil por conta do trabalho e de outros compromissos.

A ajuda de pessoas de confiança é essencial nos momentos de dificuldade. Ninguém cria um filho sozinho e a parte dos pais (ou do pai, no caso) é apenas uma fatia da educação que a criança recebe.

Existem diversos outros fatores como a escola, os amigos, a televisão, o que ela presencia no dia a dia, além de exemplos de outras pessoas de confiança como avós e tios que também influenciam na forma de como a criança vai se comportar.

Conforme a criança for crescendo, as dificuldades vão se modificando. Os problemas que você tem para lidar com um bebê são muito diferentes dos problemas de uma criança de 7 anos, que por sua vez, são muito diferentes dos problemas da adolescência.

É claro que, conforme a criança cresce, o pai também cresce como pai e aprende a lidar com novas situações, mas é necessário saber que as dificuldades sempre estarão presentes e a falta de uma figura materna muitas vezes vai acabar agravando-as.

Tempo com seu Filho

Como único ponto de referência paternal para a criança, é extremamente necessário que você passe o máximo de tempo que puder ao lado dela, tanto nos bons momentos quanto nas dificuldades.

Estar presente em momentos importantes como o primeiro dia de aula, por exemplo, vai reforçar a força da sua presença na vida da criança e isso é muito benéfico para sua saúde mental. Estar lá para ajudar nas lições de casa ou para ajudar a lidar com problemas da escola também faz com que essa ligação fique cada vez maior.

Conseguir passar um tempo para se divertir com seu filho também é algo importante e que vai fazer toda a diferença no crescimento da criança. Mesmo que pareça que ela não sente falta de ter uma mãe, isso é algo inconsciente e inerente ao ser humano, portanto é papel do pai solo se esforçar em dobro para criar seu filho.

Vida Pessoal

O planejamento de qualquer um que cria seu filho sozinho precisa ser rigoroso. É necessário conciliar o trabalho, cuidar do filho e a vida pessoal também, que não pode ficar de lado. Com tantos fatores a serem levados em conta, não é de se espantar que a vida pessoal muitas vezes é sim deixada de lado por muitos.

E isso é algo que não parece ser benéfico, já que pode prejudicar a saúde mental do homem, podendo até mesmo gerar doenças como ansiedade e depressão.

É necessário ter um tempo para si mesmo, um tempo para sair com os amigos, para conhecer novas pessoas e para descansar a mente. Isso alivia o estresse, faz com que você sinta parte do mundo de novo e te dá novas energias para continuar criando seu filho.

Para que essas coisas sejam possíveis, é claro que é necessário contar com a ajuda de pessoas confiáveis, como já falamos anteriormente. Ser um pai solo definitivamente não é uma tarefa das mais fáceis, mas isso também não significa que seja algo impossível de se fazer.

Muitos pais criam sozinhos os seus filhos e filhas e conseguem fazer isso com maestria. É claro que há dificuldades no caminho, pois a mãe é uma figura muito importante no desenvolvimento de uma criança, mas são coisas que acabam fazendo parte da vida dessas pessoas e o mais importante é seguir em frente fazendo o melhor possível para que seus filhos tenham uma infância feliz e repleta de bons momentos. Isso é essencial para que o resto de suas vidas também seja feliz.

Veja Também: Maternidade Independente – Sozinha por Opção
Foto: Free-Photos