A gravidez é sem dúvida um dos períodos de maior mudança na vida de uma mulher, tanto emocionalmente quanto fisicamente. Ao mesmo tempo em que uma tempestade de hormônios te invade e causa diversas alterações até mesmo em seu estado emocional, esses mesmos hormônios podem fazer com que você desenvolva certas condições ou alergias que desconhecia anteriormente.

É o caso das pápulas urticadas pruriginosas, um tipo de doença específica da gestação e que pode fazer com que muitas mulheres fiquem preocupadas. Mas o quais são os verdadeiros perigos dessa doença? E quais são as melhores formas de se tratar? Ela afeta o bebê de alguma forma?

Sabe-se que se trata de um tipo de dermatose, ou seja, um tipo de doença de pele que tem como principal característica determinadas manifestações alérgicas como vermelhidão, bolhas e inflamação da pele.

Apesar de todo o desconforto, as pápulas urticadas pruriginosas são benignas e não causam nenhum dano sério à mulher nem ao bebê. Entretanto, isso não significa que a mulher não deva fazer nenhum tipo de tratamento, já que efeitos indiretos podem acabar atrapalhando sua vida durante a doença. Falaremos sobre todos esses aspectos nos tópicos a seguir.

Causas das Pápulas Urticadas Pruriginosas

Como já dissemos no início do texto, a gravidez é um período em que o seu corpo recebe uma quantidade muito grande de hormônios em um período curto de tempo. Inevitavelmente, isso acaba fazendo com que seu corpo tenha algumas reações e uma delas é o desenvolvimento das pápulas urticadas pruriginosas.

Alguns estudos indicam que o crescimento repentino da barriga seja um dos fatores causadores da doença, fazendo com que a gravidez de gêmeos ou trigêmeos tenha mais chances de desenvolver as pápulas urticadas pruriginosas.

Grávida após 3 anos!
"Após 3 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." Lidyane, grávida de 3 meses
Saiba mais!

Isso não significa que toda mulher que engravidar vai desenvolver a doença, apenas que é algo comum e que não vai afetar a sua gravidez de forma direta, ou seja, não faz mal ao bebê.

Mas mesmo que o bebê não seja afetado pela doença, ela causa incômodo, coceira e até mesmo feridas na pele da mulher, o que pode ser bastante desagradável, principalmente se levarmos em conta todos os outros sintomas da gravidez. Por isso um tratamento adequado deve ser feito o quanto antes.

Como se manifesta a Doença?

As pápulas urticadas pruriginosas são lesões que aparecem geralmente em formas de machas avermelhadas na região das estrias abdominais e que vão se espalhando até a região próxima ao umbigo da mulher.

A doença costuma se agravar e se espalhar por dota a barriga e até mesmo para as nádegas e regiões próximas às coxas. É uma condição bastante comum, atingindo uma a cada 160 gestantes, em média e ocorre mais frequentemente no terceiro trimestre da gravidez.

Dos casos registrados da doença, cerca de 73% ocorrem na primeira gravidez, o que comprova o fato de que a doença é causada pelo despreparo do corpo para tantas mudanças. Não é frequente que uma mulher que tenha tido a doença na primeira gravidez a desenvolva em gravidezes posteriores.

Como é Feito o Diagnóstico?

O diagnóstico da doença é feito por uma dermatologista, que através da observação pode pedir que a mulher afetada faça uma série de exames com o objetivo de afastar a possibilidade de outras doenças. Após verificado, a médica ou médico irá indicar o tratamento para cada caso de acordo com o avanço da doença no corpo da mulher.

Tratamento Para Pápulas Urticadas

O tratamento da doença é feito principalmente para aliviar os sintomas de coceira que incomodam muito a mulher, fazendo com que suas noites de sono fiquem menos tranquilas e que seu dia fique desconfortável.

Após o alívio desses sintomas, a intenção é eliminar de vez todas as pápulas urticadas pruriginosas. Emolientes e hidratantes são indicados para esse tratamento, mas o uso de corticoides também pode ser feito, dependendo da gravidade do caso.

O tratamento dura normalmente entre 4 e 6 semanas e a doença não costuma ser resistente e nem aparecer novamente em outras gestações, como já dissemos anteriormente.

Preciso me Preocupar?

Por fim, precisamos falar sobre o estado psicológico de uma mulher que possui uma doença. Assim como cada corpo possui uma reação diferente, cada mente também trabalha em seu próprio ritmo. Isso significa que, enquanto algumas mulheres manterão a calma ao serrem diagnosticadas com a doença, algumas podem ficar extremamente preocupadas, tanto com o seu corpo quanto com a saúde do bebê, o que pode ser um problema.

O melhor conselho para esses casos é conversar com um médico que possa te tranquilizar e te fazer entender a real gravidade da doença. Dessa forma, a mulher consegue se acalmar e fazer o tratamento com mais tranquilidade.

Nem sempre é fácil passar por situações onde é necessário tratar de uma doença enquanto se está grávida, mas saiba que isso é algo bastante comum, não só com as doenças de pele, mas com diversos outros tipos também.

O importante é saber manter a calma, entender como é feito o tratamento e sempre prezar pela saúde do bebê, é claro, pela sua saúde também. Imprevistos acontecem a todo instante em nossas vidas, mas temos que estar preparados para eles, principalmente em fases tão delicadas como uma gravidez.

Veja Também: Alergia Por Alimentos – Sinais e Tratamento
Foto: Heykerriann