É fato que o parto é um processo totalmente feminino e que depende totalmente da mãe para que aconteça, mas é verdade também que existem muitos pais que participam de toda a gestação, dando apoio e cuidando de sua parceira para que a gravidez ocorra da melhor maneira possível. Não podemos deixar de destacar que é um papel muito importante essa segurança nesse momento.

Uma dúvida que surge, então, é se e a participação do pai no parto pode fazer com que ele também fique mais tranquilo para auxiliar a mulher. Para analisar essa questão, é importante falarmos do papel que cada um deve exercer durante a gravidez, de qual a verdadeira influencia que alguma pessoa de fora pode ter no parto e dos direitos do pai nesse momento.

Qual é o Papel do Homem Durante a Gestação?

Pouco se fala disso, mas o papel do homem durante a gravidez muitas vezes é fundamental e pode influenciar diretamente na saúde da mulher. É o parceiro que pode, por exemplo, servir de apoio mental para a mulher, aliviar suas frustrações, seus medos, suas decepções e toda a ansiedade que envolve uma gestação, fazendo com que ela não guarde isso dentro de si e não transforme essa questão psicológica em um problema.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

É também papel do parceiro, perceber quando a mulher grávida está exagerando no esforço físico, e intervir e realizar diversas tarefas para impedir que ela faça todo esse esforço e poupe energias, a auxiliando no que for possível.

Todo companheirismo, toda atenção e apoio emocional que o homem oferece durante a gravidez de sua parceira contribuem para que a gestação seja mais tranquila e saudável tanto para a mulher quanto para o bebê.

Lei de Acompanhamento no Parto

Desde 2005 está em vigor uma lei que permite a presença de um acompanhante em todo o trabalho de parto. Muitas pessoas desconhecem essa lei ou não sabem exatamente como ela funciona e por isso acabam fazendo com que não exista a participação do pai no parto. Essa é a lei 11.108, de 7 de abril de 2005.

Alguns fatos são: Todos os hospitais e maternidades são obrigados a aceitar esse acompanhante, que deve ser indicado pela gestante antes de o parto começar. Não existe também nenhuma exigência de parentesco ou afinidade, ou seja, a mulher não é obrigada a estar casada com seu parceiro se o quiser dentro da sala de parto.

Existem ainda os casos onde os hospitais não respeitam essa lei ou tentam argumentar contra para impedir que outras pessoas estejam no momento do parto. É exatamente porque esse tipo de local existe, que é importante que você tenha conhecimento sobre a lei e exija que o seu parceiro esteja com você durante o parto, caso seja seu desejo.

O hospital precisa saber que é obrigado a aceitar e você precisa mostrar que sabe como a lei funciona. Muitas vezes é apenas dessa maneira que você vai conseguir não estar sozinha nesse momento tão delicado.

A Participação do Pai no Parto Realmente Faz Diferença

Tudo que contribui para que a mulher fique mais calma e mais confiante durante o parto acaba ajudando. Portanto, se o marido esteve presente durante toda a gestação, cumpriu bem o seu papel de apoio emocional e sabe lidar com a mulher, é claro que sua presença na hora do parto vai fazer muita diferença, pois com ele a mulher não vai apenas se sentir mais confiante.

O papel do pai no parto é de ajudar a mulher ficar menos ansiosa e estressada, o que vai acabar contribuindo muito nesse momento tão importante e delicado e que a mulher precisa de manter total controle.

Como já dissemos anteriormente, o papel do pai pode ser fundamental e tudo isso tem início ainda na gestação. O apoio do pai apenas na hora do parto provavelmente não fará tanto diferença, já que todo o suporte dado durante a gestação é que cria essa ligação que dá força e confiança para a mulher.

pais e bebe

Como o Pai Pode Ajudar no Pós-Parto?

E assim como o papel do pai é importante antes e na hora do parto, no pós-parto ele também pode ter um papel fundamental. A ligação emocional que o casal constrói precisa ser consolidada para agirem juntos depois que o bebê nascer.

Além das questões que envolvem diretamente a criança, também é necessário pensar na recuperação da mulher, ou seja, até que ponto ela pode se esforçar fisicamente, quanto tempo ela pode ficar com a criança, de quanto tempo ela precisa para ficar sozinha e fazer as coisas básicas do seu dia a dia, como se alimentar bem e tomar banho, por exemplo, entre várias outras coisas.

Parecem coisas simples, mas que sem a ajuda do pai podem ficar muito difíceis e é nesse momento em que sua presença pode se fazer tão importante.

E Quando o Casal é Separado?

Mesmo quando o casal é separado, ainda é possível que essa conexão entre os pais seja criada e o pai seja um bom companheiro durante a gestação e o parto. Para isso, é necessário que haja muito respeito de ambas as partes. Dessa forma, o homem pode ajudar com tudo que for necessário para que a mulher tenha uma boa gestação e também pode ser um ótimo parceiro na hora do parto, se a mulher assim desejar, é claro.

Nem sempre isso é possível, até porque as questões de separação envolvem muitas outras coisas, mas um homem precisa ter atenção com a mulher que está carregando seu filho, seja ela sua esposa ou não. Depende dele também se a criança chegará bem ao mundo e ele pode fazer diferença.

O pai não apenas tem o direito de ver seu filho nascer, mas tem o dever de estar ao lado da mãe e de participar ativamente de sua criação em todos os aspectos, ainda que o casal não conviva.

É importante e saudável para a criança que essa participação dos dois ocorra sempre e, é claro, muito importante para os pais também. Por isso, a participação do pai no parto é apenas o início de sua participação na vida do filho e da mulher e ele deve estar sempre presente, de uma forma ou de outra.

Por isso, valorize a participação dos dois elementos do casal em todos os momentos, desde a gravidez até o crescimento da criança. No fim, é isso que faz a diferença.

Veja Também: Depressão Pós-Parto do Pai – Acontece?
Foto: Airman st Classe George Goslin |