O parto é o maior sonho de muitas mulheres e também pode ser o pesadelo de outras pelo medo da dor. O parto sem dor é um sonho para todas as mulheres. Algumas até desistem se serem mães biológicas pelo medo que tem de sentir as famosas dores do parto normal e também da cesariana, além de claro temer as anestesias. Mas felizmente recursos com as anestesias têm ficado cada vez mais modernos permitindo que o parto normal fique cada vez mais indolor. O que naturalmente faz com que diversas mães acatem a essa escolha, ainda mais pelos efeitos colaterais teriam diminuído comparado a antigamente.

Em sua grande maioria, para um parto sem dor, o que diferencia as anestesias em si é a composição. Ambas servem para todos os tipos de parto e para deixar a mãe alerta, desperta para ver o seu bebê assim que ele vier ao mundo. Ambas são utilizadas para tirar a sensibilidade da dor apenas da cintura para baixo. Os médicos aplicam a anestesia entre a 3ª e 4ª vértebra da lombar através de uma agulha muito fina, quase imperceptível. A maioria das agulhas tem espessura de um fio de cabelo!  Após pulsão, ele introduzirá a agulha até atingir o espaço peridural para injetar o liquido. Não atinge nervos nem a vértebra em si. Os bloqueadores não deixam os espasmos de dor chegarem aos nervos nem a corrente elétrica que avisa sobre a dor ao cérebro. Em casos de parto normal, a mulher pode escolher se quer ou não receber a anestesia, basta que ela apresente o desejo ao seu médico.

Qual a Melhor Opção Para um Parto Sem Dor?

Para diversos tipos de parto, seja normal, cesariana, humanizado ou com procedimentos os tipos de anestesias são:

Anestesia Peridural: Essa anestesia é usada para todos os tipos de parto com intervenção hospitalar. Normalmente o médico aplica a peridural para que a mulher tenha um parto sem dor, ou que ela possa suportar as dores das contrações e saberá exatamente o momento de fazer força para expulsar o feto.

A quantidade de anestésico pode contribuir para que a mulher fique ou não imóvel. Se injetada pouca quantidade de anestésico, a parturiente ainda poderá mexer as pernas ou se mais quantia ficar imóvel da cintura para baixo, a sensação é de peso. Normalmente é bem aceita pelas parturientes e passa o seus efeitos rapidamente, cerca de uma hora depois da retirada do cateter da anestesia a mamãe já poderá voltar a sentir as pernas. E também proporciona baixos efeitos colaterais após o parto.

A anestesia no parto normal pode ser opcional. A parturiente deve expressar a vontade de não receber.

Cesarianas feitas com esse tipo de anestesia pedem doses maiores. Também é neste tipo de medicação que muitas mulheres relatam sentir os movimentos feitos pelos médicos na hora do parto, pois ela tira a dor mais não totalmente a sensibilidade. O contra desse tipo de anestesia é o tempo que leva para fazer efeito. Pode levar cerca de 10 a 20 minutos para fazer o seu efeito esperado.

Anestesia Raquidiana: A raquianestesia ou raquidiana é a anestesia mais usada em procedimentos da cintura para baixo como o parto cesariana. Ele é um tipo de bloqueador nervoso de nervos e também da medula espinhal que leva a sensação de dor ao cérebro. É aplicada da mesma forma que a peridural com o diferencial que a dose é única e não pode ser aumentada, apenas com uma segunda aplicação. Além de ser aplicada um pouco mais afundo que a peridural e tem início imediato a sua aplicação.

A sensação de efeito da raquidiana é a sensação de algo quente descendo pernas abaixo e também uma sensação de peso. A raquidiana proporciona realmente um parto sem dor, pois a mulher não sentirá absolutamente nada da cintura para baixo, nem mesmo os movimentos feitos pelos médicos.

Os contras da raquidiana são os efeitos colaterais que ela proporciona e também a possibilidade de não pegar na primeira aplicação. Muitas mulheres podem sentir tremores e urticária após passar a anestesia que leva em torno de 1:30 após o pico de bloqueio da dor. Também é recomendável que a parturiente se mantenha deitada algumas horas após a aplicação do anestésico para evitar a cefaleia pós ráqui que promete ser abolida com a evolução da formulação e também de aplicação.

Alguns procedimentos pedem uma anestesia combinada. É conhecida como bloqueio duplo e são usados os dois tipos de anestesia. A raquidiana é aplicada enquanto a peridural ficará sendo liberada aos poucos durante o procedimento no mesmo local onde a raquidiana foi aplicada. Em casos mais extremos de incompatibilidade com os dois tipos de anestesia os médicos devem optar pelo parto sem dor por meio de uma anestesia geral. Caso tenha que ser feita uma cesariana, a mãe não irá ver o bebê nascer mas poderá ser mais seguro assim para mãe e filho.

Para um parto normal sem dor, muitas mulheres optam por anestesia a fim de ter mais conforto para realizar o procedimento de expulsão, mas algumas preferem encarar de frente as dores com cara e a coragem. Lembrando que a anestesia não fará mal algum para o bebê.

No caso de dúvidas é aconselhável a mamãe procurar um médico anestesista para tirar todas as dúvidas e ver quais os reais riscos em seu caso, embora a analgesia seja segura na grande maioria das vezes.

Veja também: Anestesia Raquidiana

Foto: Andres Rueda