Perfil Biofísico Fetal: Para Quê?

O perfil biofísico fetal (PBF) é um método não invasivo, que pode ser realizado, com consentimento de seu médico, a partir da 28º semana de gestação. Seu propósito é avaliar a vida do feto a partir de indicadores e parâmetros, como a indicação da idade gestacional, o crescimento e o acompanhamento dos movimentos do bebê, bem como sua respiração, batimentos cardíacos, o bem-estar e o volume do líquido amniótico.

O procedimento de análise do perfil biofísico fetal se utiliza de alguns parâmetros avaliados no ultrassom, sendo seu diferencial a combinação da ultrassonografia com outro procedimento de análise da vida fetal, a cardiotocografia (CTG). A ultrassonografia ou ecografia é reconhecida popularmente por ser uma ferramenta essencial para o acompanhamento da gravidez.

Já a cardiotocografia ou “monitorização fetal” é um procedimento que se caracteriza pelo registro gráfico das contrações uterinas e dos batimentos cardíacos do bebê. Esse exame possibilita que, caso diagnosticado algum problema, seja possível realizar procedimentos de intervenção a tempo, com o bebê ainda no útero.

Em que Casos o Perfil Biofísico Fetal é Pedido?

A indicação para a realização do exame é feita para gestantes que se enquadrem no perfil de gravidez de alto risco: quando o bebê parece ter tamanho inferior ao ideal para a idade da gestação, ou então quando a mãe desenvolve diabetes gestacional, presença de pouco líquido amniótico, pressão arterial alta e/ou pré-eclâmpsia. Porém, alguns médicos pedem o perfil biofísico fetal mesmo quando a gestante não se enquadra no grupo de risco, com o intuito de garantir que uma gestação bem-sucedida.

O que É Avaliado?

A análise do perfil biofísico fetal é feita através da avaliação de cinco variáveis:

  • Movimento corpóreo fetal
  • Movimento respiratório fetal
  • Tônus fetal
  • Volume de Líquido Amniótico
  • Cardiotocografia

Cada variável receberá uma pontuação igual a 2 (dois) ou 0 (zero), na qual a nota superior (dois) indica normalidade da variável avaliada, enquanto a nota inferior (zero), indica anormalidade. A interpretação do perfil biofísico fetal será feita de acordo com a pontuação, ou seja, o somatório das variáveis, variando de 0 a 10. Veja como se calcula a pontuação:

Pontuação Diagnóstico
8-10 Recém-nascido Normal
6 Suspeita de Asfixia Crônica
4 Asfixia Crônica
0-2 Forte Suspeita de Asfixia

O feto será considerado saudável quando a somatória da pontuação for igual ou superior a 6 (seis), o que representa um baixo risco de asfixia aguda e crônica. Uma pontuação inferior a esse valor é um indicativo de que o feto sofre complicações. Testes que apontam anormalidade indicam a possibilidade de morte fetal de 50 a 100 vezes maior.

É importante, por meio de comparação, se atentar à possibilidade do teste indicar um falso positivo (nos casos de pontuação inferior a seis). Os resultados da avaliação do Perfil Biofísico Fetal devem ser analisados em conjunto com as condições da gestante, visto que tais condições podem ser transitórias e corrigíveis.

Preparo e Orientações para Exames de Perfil Biofísico Fetal

Os dois procedimentos tomados como base para o cálculo do perfil biofísico fetal são simples e não-invasivos.

Na ecografia, também conhecida como ultrassonografia, um aparelho transmite ondas sonoras que vão penetrar na pele da barriga e formar ecos, a partir dos quais são transmitidas as imagens de dentro do útero.

Enquanto na monitorização fetal, chamada de cardiotocografia, alguns sensores são colocados em tiras de panos sobre a barriga da mulher deitada, para que batimentos cardíacos do bebê e contrações uterinas sejam medidos. Além disso, terá um pequeno transmissor na mão da gestante para ser pressionado a cada percepção e movimento do bebê.

Tudo isso será registrado em um monitor e os médicos, a partir de um software que produz com os dados um resultado de reativo ou não-reativo, avaliarão os exames nas pontuações do perfil biofísico fetal. O procedimento ao todo dura menos de uma hora. Saiba como se preparar melhor para os exames:

  • É recomendado a realização do perfil a partir da 28ª semana de gestação;
  • Utilize roupas que não sejam desconfortáveis;
  • Busque se alimentar de 30 a 60 minutos antes a realização do exame, pois favorece a reação do feto, o que auxilia a sua avaliação;
  • Leve exames anteriores que sirvam de parâmetro comparativo para avaliar o crescimento fetal;

Ao final de todo o processo, provavelmente será entregue o exame com as imagens e o laudo sobre o mesmo.

Veja Também: Exame de Curva Glicêmica – Qual a Importância?

Foto: Виталий Смолыгин