Existem certas situações na vida em que simplesmente não podemos controlar ou evitar que algo de ruim aconteça. É o que ocorre, por exemplo, quando nos deparamos com um acidente ou com um problema com um familiar sobre o qual não temos controle, mas às vezes acontece também com nós mesmos. Às vezes doenças simplesmente aparecem.

É claro que existem causas e determinados fatores que podem fazer com que elas apareçam com mais facilidade, mas certas vezes elas simplesmente chegam sem dar algum sinal. Acontece muitas vezes com a plaquetopenia, doença que afeta diretamente o nível de plaquetas em nosso sangue.

Hoje iremos falar sobre as principais causas, sintomas e tratamentos dessa doença que não é tão conhecida, mas que pode ser perigosa.

O que é a Plaquetopenia?

A plaquetopenia, também conhecida como trombocitopenia, é uma doença causada pelo baixo número de plaquetas no sangue. As plaquetas são células produzidas pela medula óssea e que ajudam na coagulação sanguínea, ou seja, tem a função de parar um sangramento.

Quando o número de plaquetas presentes no sangue é muito baixo isso não ocorre, levando o paciente a apresentar sangramentos no nariz, gengiva, urina e também nos ferimentos, além de manchas roxas pelo corpo.

A doença pode ser considerada leve quando a contagem de plaquetas está entre 100.000 a 150.000, moderada quando está entre 50.000 a 99.000 e grave quando está abaixo de 50.000.

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

Causas da Plaquetopenia

A plaquetopenia pode ter várias causas desde a ingestão de medicamentos que podem resultar a diminuição das plaquetas, doenças autoimunes, infecções causadas por vírus, falta de ferro e vitamina B12 e até mesmo quando há um câncer, principalmente câncer de mama e de próstata, além de doenças que afetam a medula óssea, podendo ser uma anemia, leucemia ou HIV.

Outra causa da plaquetopenia é o alcoolismo, já que pode afetar diretamente a medula óssea e consequentemente a produção de plaquetas. É sempre importante delimitar a causa da doença, investigar o porquê da queda na produção das plaquetas para então poder iniciar um tratamento.

Sintomas da Plaquetopenia

Os principais sintomas da pessoa que está com plaquetopenia são as hemorragias externas, porém pode haver também o aparecimento de manchas roxas além de pequenos pontinhos vermelhos por todo o corpo.
Vamos listar aqui alguns dos principais sintomas que acompanham essa doença:

  • Sangramentos pelo nariz e gengiva;
  • Sangramentos nas fezes, urinas e vômitos;
  • Menstruações com maior fluxo;
  • Manchas roxas e avermelhadas pelo corpo;
  • Feridas que não cicatrizam e não param de sangrar.

Esses sintomas devem aparecer sempre que os níveis de plaquetas no sangue forem muito baixos, por isso nem sempre é um sinal de alguma causa muito grave, de qualquer forma é importante procurar um médico assim que perceber esses sintomas, vale ressaltar também que esses são só alguns dos sintomas da plaquetopenia.

Como Amenizar os Sintomas?

Durante o tratamento da plaquetopenia é possível tomar algumas atitudes para amenizar os sintomas da doença, entre elas estão:

  • Escovar os dentes com escovas de cerdas macias;
  • Não utilizar fio dental;
  • Evitar assoar o nariz com força;
  • Utilizar barbeador elétrico;
  • Evitar a prática de esportes;
  • Tomar cuidado ao utilizar objetos de corte como facas e tesouras;
  • Não ingerir bebidas alcóolicas.

Essas atitudes funcionam como precaução para evitar qualquer lesão que possa gerar um sangramento. É importante tomar cuidado também para não esbarrar em móveis e objetos em casa, já que essas lesões, por mais que não causem nenhuma lesão externa, podem levar a uma hemorragia interna.

Tratamento de Plaquetopenia

O tratamento da plaquetopenia depende do que está causando a queda das plaquetas no sangue, além da quantidade presente. Alguns tratamentos podem ser mais simples, como o repouso e a retirada de medicamentos, já em outros casos o tratamento pode ser mais intenso e doloroso, podendo levar o paciente a ficar internado e sob observação.

Entre as atitudes que os médicos poderão tomar para tratar a plaquetopenia estão a proibição da ingestão de certos medicamentos que foram usados recentemente e que tendem a diminuir o número de plaquetas no sangue; quando se trata de alguma doença autoimune o médico poderá receitar corticoides e em outros casos poderá ser necessário a transfusão de sangue.

Pessoas que apresentam plaquetas baixas devido a quimioterapia deverão ter as doses do medicamento reduzidas, além de ser necessário um maior intervalo entre as sessões. Como o tratamento da doença depende da descoberta da causa, quanto antes procurar um médico e fazer os exames para iniciar o tratamento da plaquetopenia maiores as chances de evitar qualquer complicação.

Em alguns casos, após o tratamento e o número de plaquetas já estar normalizado alguns médicos podem pedir um acompanhamento durante alguns meses, ou anos, onde de tempos em tempos deverá ser feito novos exames de sangue para avaliar a quantidade de plaquetas presentes.

Paralelo a isso e às precauções para evitar machucados e sangramentos, é necessário cuidar da alimentação, comendo sempre verduras, frutas, cereais e carnes magras.

Possíveis Complicações

Quando não tratada ou quando não são tomados os devidos cuidados a plaquetopenia pode se agravar. Uma das complicações mais comuns são as hemorragias internas. Como o corpo não está sendo capaz de curar os sangramentos de forma eficaz pode haver um grave sangramento interno sem que a pessoa perceba à tempo.

Isso pode vir a acontecer depois de alguma batida leve ou queda. Outra complicação é a lesão cerebral que pode acontecer da mesma forma que a hemorragia interna, só que neste caso quando a lesão ocorre na cabeça.

Se não tratada a plaquetopenia pode levar à morte. É muito importante tomar os cuidados indicados pelo médico e evitar qualquer atividade que possa ocasionar uma lesão, mesmo que leve. Caso aconteça é preciso correr para um hospital para verificar se não houve nenhuma lesão interna que possa resultar na hemorragia interna ou lesão cerebral.

Determinadas doenças são difíceis de lidar, principalmente as que aparecem sem avisar como muitas vezes é o caso da plaquetopenia, mas é sempre importante saber quais são as melhores formas de tratar e como evitar que a doença traga ainda mais complicações para a sua saúde. Nunca deixe de ir a um médico assim que perceber que você possui sintomas que podem indicar a doença, pois quanto mais cedo ela for tratada, mais fácil será a sua recuperação. A plaquetopenia é uma doença perigosa e que causa medo em muitas pessoas, mas é possível se curar com um bom tratamento.
O que se deve fazer é sempre seguir as recomendações médicas e manter hábitos que auxiliam no tratamento. Dessa forma a doença não fica tão assustadora e a sua saúde, com certeza, vai te agradecer.

Veja Também: Doença de Crohn – Tipos, Causas e Diagnóstico
Foto: Airman 1st Class Denise M. Jenson