Atualmente tenho vivido três fases distintas de relacionamento com meus filhos. A pequena com a descoberta do mundo, Dudu com seus 6 anos aprendendo as letras e números, renovando a dentição e Joana com suas espinhas! Minha pequena primogênita está crescendo e desde já me assusto com a velocidade em que o tempo está passando, ainda ontem eu a vi bem pequena pelo vidro da maternidade (nascimento da Joana) o primeiro susto com a primeira febre, o primeiro dia de aula…

Um dia desses ela veio perguntar sobre sexo, e claro eu falei de maneira natural e esclareci as dúvidas dela. Seu corpo já esta começando a sofrer mudanças e a curiosidade toma conta mesmo! Mas também acho que cada mãe e pai tem que lidar com sexualidade e puberdade da forma que lhe for mais confortável, alguns até optam por não querer tocar no assunto e, ok! Mas saiba que de uma forma ou outra nessa fase a criança ou adolescente certamente irá acabar buscando informações em outras fontes, e melhor que seja em casa da forma que os pais quiserem instruir, que na internet onde há todo tipo de informação, inclusive as erradas. Eu pelo menos penso que a forma que minha mãe fez com a gente, eu e meus irmãos foi a ideal e primordial para nossa formação.

Me lembro com carinho das vezes em que minha mãe respondeu com carinho todas as minhas dúvidas e todos os conselhos que ela me deu até mesmo depois de adulta. Quero muito que meus filhos e agora principalmente a Joana tenha tudo isso, que se lembrem e faça o mesmo com seus filhos.

Primeira menstruação, sexualidade, tem que fazer parte do diálogo entre mães e filhas, agora com meu filho confesso que estou procurando uma forma de conversar quando for a hora claro, mas não deixo de responder e sempre que posso dou algumas explicações de coisas que são naturais da vida de qualquer pessoa, como por exemplo outro dia, a pergunta aqui foi se a semente do papai entra na barriga da mamãe pelo umbigo!

Eu disse que não, mas não dei maiores explicações e ele também não perguntou mais, se chegar esse momento antes da hora que eu acho que seria ideal, vou ter que falar a verdade! Rsrs A verdade mesmo é que a gente nunca está preparada pra esse tipo de situação, mas como já disse anteriormente a naturalidade de tratar o assunto é essencial. De qualquer forma instruir e ajudá-los nessa fase é uma forma de amor muito importante para eles, nem que para isso possa ter ajuda de um profissional no assunto. Para nossos filhos é importante sentir que eles podem confiar plenamente em alguém, é trazer para mais próximo nossos pimpolhos.

Veja também: Namoro na Adolescência – Como Lidar com Essa Fase?

Fotos: Clube Noticia, GR Zero