Felizmente a pré-eclâmpsia é um mal que acomete uma porcentagem bem pequena das gestantes. Eu mesma já fui diagnosticada como uma séria candidata a doença e fui tratada bem de perto, com muito cuidado pelo obstetra.

No começo fiquei apavorada com o diagnóstico da eclâmpsia, mas aos poucos meu médico foi me acalmando e explicando que é um caso onde se deve ter cuidados redobrados, atenção triplicada, seguir a dieta a risca, mas dá sim para chegar às 40 semanas como eu cheguei.

O que é Pré-Eclâmpsia

A pré eclâmpsia é o aumento excessivo da pressão arterial da gestante que pode levar a eclâmpsia de fato que pode causar convulsões por sofrimento neurológico e afetar inclusive a saúde do bebê.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel resolve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo

Sintomas da Pré Eclâmpsia

A partir da 20ª semana é possível perceber os sintomas da pré-eclâmpsia como pressão alta, partes do corpo inchadas como rosto, pés, pernas e mãos além da dor de cabeça e também em alguns casos visão turva e estrelas de luz. Fora isso a gestante desenvolve perda de proteína pela urina que pode ser constatado através de um exame de urina solicitado pelo obstetra.

Como Diagnosticar a Pré Eclâmpsia

Caso o médico suspeite que a gestante tenha desenvolvido a pré-eclâmpsia, ele pedirá uma série de exames como por exemplo:

  • Exame de proteína (proteinúria) 24 ou 48 horas, que nada mais é do que toda a urina desse período de 24 ou 48 horas. A quantidade vai determinar se está ou não normal para seu organismo, pode variar de laboratório para laboratório, mas geralmente é um limite de 300 mg por 24 horas.
  • Plaquetas, normal acima de 250 mil
  • Ureia
  • Sódio
  • Potássio

Exames Complementares

Pode ser que o médico peça também com mais frequência o exame de ultrassom com doppler da placenta, assim pode-se detectar alguma fissura nas artérias do útero devido ao aumento excessivo da pressão. Nesse exame ainda é possível verificar se a quantidade de sangue está suficiente para o crescimento do bebê.

Fatores que podem levar a pré eclâmpsia

  • Obesidade anterior ou durante a gravidez
  • Problemas do sistema circulatório
  • Gravidez Gemelar
  • Tabagismo
  • Tendência Genética

Caso seja diagnosticada a pré-eclâmpsia o médico irá orientar com uma dieta pobre em sódio e um medicamento apropriado para gestantes como o Metildopa para ajudar a controlar a pressão. No meu caso eu cheguei a tomar a dose máxima de Metildopa por dia 2 mil mg, 1 comprimido a cada 6 horas.

Confesso que o medicamento para a eclâmpsia fez o efeito prometido porque controlou a pressão no ultimo mês de gravidez, mas essa dosagem foi sendo aumentada com o tempo pelo obstetra que a principio sugeriu o parto com 37 semanas o que são 9 meses, mas com o controle da pressão acabou acontecendo ás 40 semanas. Minha pressão chegou a 14×11 o que é altíssimo para uma gestante.

 

Existe Cura?

A pré-eclâmpsia é um caso realmente delicado que deve ter dedicação total da mamãe em questão e também do profissional que a está acompanhando a gestação. A pré eclâmpsia somente tem cura na hora do nascimento e em alguns casos pode persistir até 3, 4 dias após o parto, mas nesses casos já não existe tanto risco.

Contudo o médico vai acompanhar a parturiente até que o caso de pré eclâmpsia seja totalmente extinto. Não é culpa da gestante ter esse problema. Na época em que o médico me disse o diagnostico fiquei arrasada pensando que havia feito alguma coisa errada, mas segundo ele é um fator isolado do qual não temos controle.  Apenas se tem pré eclâmpsia e é possível sim controlar.

Nem toda a gestação da mulher vai ter esse problema, segundo pesquisa a cada 5 mulheres que tiveram pré eclâmpsia apenas 1 volta a ter esse problema. Fiquem atentar e cuidem muito bem da alimentação e façam o pré natal religiosamente. Um bj e boa sorte!

Veja também: Dores na Gravidez – O Que é Normal?

Foto: jasleen_kaur