Durante todas as visitas de pré-natal, seu obstetra realizará a medição da sua pressão arterial e marcará em sua carteirinha fazendo o histórico da sua pressão. Esse procedimento será e deverá ser realizado para controle, pois caso constatada pressão alta na gravidez os cuidados deverão ser redobrados ate o momento do parto.

Controle da Pressão

Quando a pressão ultrapassa de 140/90 mmhg, ainda mais se a mulher nunca sofreu de pressão alta o medico deverá ficar alerta e ter um melhor acompanhamento, principalmente se a mulher já esta no final do segundo trimestre. 

A pressão é medida de duas formas, a pressão sistólica e a diastólica. Durante a gravidez a pressão que será cuidadosamente vistoriada é a diastólica que é o número mais baixo da pressão. Se acaso a pressão estiver alta por mais de 2 vezes na mesma semana, os cuidados deverão ser redobrados.

A preocupação sobre a pressão alta na gravidez é devido a um problema muito grave que pode causar sérios danos, senão fatais à gestante e ao seu bebê. Esse problema chama-se pré-eclâmpsia e faz com que a proteína do corpo seja eliminada através da urina.

O exame que diagnosticará a pré-eclâmpsia é o exame de urina, que seu obstetra deverá solicitar assim que levantada a suspeita. Será confirmado caso seja encontrado proteína na amostra de urina e tuas visitas ao médico deverão aumentar para um controle mais rigoroso da pressão arterial fora exames mais frequentes para acompanhamento também.

É natural mulheres que estão sofrendo de pressão alta na gravidez, se queixarem de dores fortes na cabeça e nuca, visão turva com pontos brilhantes e o inchaço por todo corpo, principalmente pernas e pés.

Vídeo Explicativo

O que Fazer para Controlar a Pressão Alta na Gravidez?

Seu médico indicará uma dieta balanceada longe de comidas salgadas e temperos fortes, o aconselhado são alimentos ricos em acido fólico que auxiliam o trabalho dos vasos dilatadores, além da melhora na alimentação é essencial a ingestão de muito líquido. Claro que não será o suficiente para reduzir a pressão alta na gravidez, mas auxiliará o controle dela, já que o sal é um dos principais responsáveis pelo aumento de pressão em qualquer fase da vida.

É recomendado o repouso absoluto e evitar ao máximo preocupações e stress que fazem com que a pressão aumente ainda mais. Caso todas as instruções do medico não resultem na baixa e controle da pressão alta, ele poderá recomendar a utilização de medicamentos anti-hipertensivos.

Mulheres já hipertensas antes da gravidez tendem a ter uma piora drástica durante a gravidez e devem ter um acompanhamento ainda mais rigoroso não só do obstetra como de seu cardiologista. O controle do ganho de peso e da alimentação deverá ser ainda mais rígido, e muitas das vezes o medicamento já tomado deverá ser trocado para um que não traga prejuízos para a gravidez.

Normalmente, mulheres que resolvem engravidar tardiamente são fortes alvos da pressão alta na gravidez. A maioria delas tem uma vida agitada e estressada da rotina do trabalho, por esse motivo também esperam tanto tempo para tomar a decisão de engravidar, aguardando sua estabilidade profissional. Cerca de 14% das mulheres a partir de 40 anos apresentam pressão alta durante a gravidez, por isso considerada uma gestação mais delicada pelos médicos.

Riscos na Gravidez

Quando a pressão alta não consegue ser controlada e reduzida através da alimentação e dos medicamentos, o parto deverá ser antecipado o quanto antes, pois devido à alta de pressão bebê e mamãe correm sérios riscos de morte.

Inclusive 75% dos óbitos devido à pressão arterial elevada, ocorrem devido à pré-eclâmpsia. Portanto deve ser cuidado com muita atenção e responsabilidade não só pela parte medica e sim pela mamãe que terá que se conscientizar com a real situação.

Veja também: Hipertensão e Gravidez – Lucy

Foto: Bettina Neuefeind