Quando uma mamãe pega seu bebê pela primeira vez já começa a conhecer as carinhas que ele faz, inclusive a da hora do cocô. A carinha de força é bastante característica, basta prestar bem atenção. Agora, a prisão de ventre em bebê pode tornar essa carinha ainda mais característica, que vem junto dos gemidinhos e a respiração diferente , fora os movimentos do corpinho para forçar o cocô a sair.

Quando Acontece a Prisão de Ventre

Pode ocorrer até mesmo na primeira semana de vida , embora seja algo raro de acontecer, ainda mais se mama exclusivamente no peito. Mas saber quando a prisão de ventre está presente é fundamental e identificar os sinais pode não ser uma tarefa tão fácil para mamães de primeira viagem.

Não existe um padrão de frequência em relação ao cocô, porém o mais comum é que o bebê faça uma vez ao dia ou dia sim, dia não, pelo menos. A prisão de ventre em bebê pode ser caracterizada como mais de 3 dias sem defecar. Claro que a frequência com que esses episódios acontecem também deve ser levada em consideração. Outro aspecto a ser observado em relação à prisão de ventre em bebê é a textura das fezes.

Principal Causa da Prisão de Ventre em Bebês

Normalmente, um bebê que mama no peito, que tem o aleitamento materno exclusivo, tende a ter um cocô mais mole, mais pastoso. Porém, quando o bebê é alimentado com fórmula ele pode também ter as fezes mais ressecadas. Aliás, as fórmulas são a maior das causas da prisão de ventre em bebês, por isso, além do leite a mamãe deve hidratar bastante o bebê para ajudar o corpinho a eliminar mais facilmente as fezes.

Importante: somente utilize supositórios glicerinados para eliminação das fezes em último caso e sob recomendação médica. O uso constante pode mais atrapalhar do que ajudar o bebê.





Prisão de Ventre em Bebês Maiores

Quando o bebê começa a comer alimentos sólidos tende a ter mais prisão de ventre e alguns alimentos em específico como a batata, a banana, a maçã, o arroz e cereais com poucas fibras, por exemplo, costumam ser o motivo da indisposição.

Outro fator importantíssimo é a hidratação, já que a falta de líquidos pode gerar fezes mais ressecadas, sendo inclusive o motivo de fissuras no ânus como hemorróidas e sangramentos. Outras características de prisão de ventre em bebês podem ser observadas como:

Características da Prisão de Ventre

  • Força – o bebê chega a ficar vermelho, se espreme, mas não consegue fazer o cocô sair
  • Aspecto – cocôs como de coelho, bolinhas e duras
  • Abdômen – a barriga pode ficar maior e mais durinha que o normal
  • Gases – prisão de ventre em bebê além de ressecar pode acumular muitos gases
  • Diarreia – prisão de ventre também pode causar fezes líquidas e em pouquíssima quantidade, isso porque o corpo reconhece que não passará mais nada além de líquido pelo intestino obstruído pelo cocô ressecado
  • Cólicas – mais comum em bebês menores de 3 meses, a prisão de ventre pode ser a causa da cólica

Se o seu bebê toma fórmulas (o ideal é o leite materno) pode ser interessante um leite mais apropriado como o Nan confort e o Aptamil que facilitam na hora de evacuar. No caso de bebês maiores, a ajuda pode vir de alimentos que soltem o intestino, tornando a prisão de ventre menor ou menos frequente.

Suco de mamão e laranja lima, por exemplo, podem ajudar, assim como suco de ameixa. Outra dica é substituir alguns alimentos da dieta por outros, de forma a identificar se é algum em especial que está causando a prisão de ventre no bebê. Dar mais líquidos ao bebê também pode ajudar e se nada disso funcionar, existem supositórios para essa finalidade, porém devem ser indicados pelo pediatra.

Dica de mãe experiente

Uma manobra simples que pode ajudar o bebê a soltar o cocô preso, porém que requer cuidado redobrado e atenção para não machucar, é usar um cotonete besuntado de óleo de bebê ou amêndoas. Faça massagens circulares no ânus do bebê, de forma a estimular a liberação do cocô, valendo até introduzir a pontinha do cotonete com bastante cuidado.

Essa técnica foi aprendida com profissionais de um berçário na maternidade Modelo em SP e foi muito eficaz quando eu tinha bebês pequenos com prisão de ventre. Além disso, massagens abdominais podem ajudar também, e muito! Por fim, como dizia a minha avó, o novo empurra o velho, então, o ideal é colocar o bebê ou criança para fazer cocô logo após as refeições.

Lembre-se: o aleitamento materno previne a prisão de ventre em bebês e é fundamental para sua saúde. Todo caso de prisão de ventre deve ser reportado ao médico pediatra responsável e somente ele poderá orientar com precisão o que fazer.

Veja também: Mecônio, o Primeiro Cocô do Bebê

Foto: David Goehring