Durante a gravidez, a mulher faz tudo o que pode para proteger a saúde do seu bebê, isso inclui questionar a segurança de determinados produtos para a pele, como o protetor solar por exemplo.

Protetor Solar Oferece Riscos?

O grande medo da futura mamãe é que o uso do protetor solar na gravidez possa trazer algum tipo de problema na formação do bebê. No entanto, evitar o filtro solar pode trazer mais danos do que o seu uso. Proteger-se dos raios brilhantes do sol é especialmente importante durante a gravidez quando a pele tende a ser mais sensível do que o habitual. O protetor solar na gravidez é uma necessidade para todas as mulheres, o uso regular pode ajudar a prevenir manchas escuras relacionadas à gestação.

Melhores Horários de Exposição Solar

A melhor forma de proteção solar é a prevenção, então é importante permanecer no sol apenas nos horários indicados, que são antes das 10 da manhã ou após as 16 horas. Caso precise sair ao sol no intervalo do tempo indicado, é necessário tomar algumas precauções, incluindo o uso do protetor solar na gravidez.

Benefícios de Usar Protetor Solar na Gravidez

Os especialistas em dermatologia recomendam que todas as mulheres usem um protetor solar na gravidez com no mínimo FPS de 30 ou mais para evitar queimaduras solares.

O protetor solar não só ajuda a proteger contra o envelhecimento prematuro e o câncer de pele, mas também pode ajudar a amenizar problemas de pele relacionados à gravidez. A exposição ao sol piora o melasma (condição hormonal durante a gravidez que causa manchas escuras da pele).

A proteção contra raios UV fornecida pelo uso do protetor solar na gravidez pode impedir que essas manchas escureçam e se tornem mais visíveis.

Protetor Solar Indicado Para Gestantes

Em geral, loções que ofereçam proteção UVA e UVB (denominado “protetor solar de amplo espectro”) e um fator de proteção solar (FPS) idealmente entre 30 e 50.

Produtos em que o ingrediente ativo é óxido de zinco e/ ou dióxido de titânio (também chamado de mineral ou protetor solar físico) tendem a ser mais seguros que os protetores solares químicos para mulheres grávidas, pois são hipoalérgicos e ficam sobre a pele, ao invés de serem absorvidos por ela.

Protetor Fator 50

Os especialistas também recomendam que não sejam utilizados produtos que contenham o FPS acima de 50, porque bloqueiam o sol de melhor qualidade. Mas não há uma preocupação específica relacionada ao FPS superior a 50 para o uso do protetor solar na gravidez.

Outra informação a observar é se o protetor solar tem em sua fórmula componentes químicos com ação repelente. Se for preciso usar um repelente de insetos, o ideal é comprá-lo separadamente e aplicá-lo após o uso do protetor solar.

Uma dica para as gestantes: quer melhorar o prazer do sexo durante a fase gestacional? Use gels lubrificantes a base de água que fazem o papel do muco cervical e ainda controlam o pH vaginal, reduzindo as chances de proliferação de fungos e bactérias responsáveis por infecções. A Famivita desenvolveu o lubrificante perfeito para as tentantes e gestantes, o FamiGel. Você pode compra-lo aqui em nossa loja virtual.

Componentes do Protetor Solar que Gestantes Devem Evitar

O uso do protetor solar na gravidez é de extrema importância, porém, existem dois ingredientes encontrados em quase 3/4 de todos os protetores solares que os especialistas aconselham que não sejam utilizados pelas gestantes.

Oxibenzona

O primeiro é oxibenzona, um ingrediente ativo encontrado em muitos protetores solares químicos comuns, que é um potencial destruidor hormonal e que também pode causar reações alérgicas.

Em alguns estudos, a oxibenzona tem sido associada ao baixo peso ao nascer em crianças do sexo feminino. Embora esses estudos não possam identificar a oxibenzona como o único motivo para o baixo peso ao nascer, não há motivo para colocar o bebê em risco se houver uma alternativa viável que seja considerada segura para uso de protetor solar na gravidez.

A razão pela qual a oxibenzona não pode ser identificada como causa de problemas no nascimento é devido ao seu efeito sobre a pele. Ela é um componente químico usado para ajudar outros componentes químicos a serem absorvidos pela pele.

Ao contrário do óxido de zinco e do dióxido de titânio, que se situam na superfície, os produtos com oxibenzona penetram a pele, permitindo que produtos químicos caiam na corrente sanguínea. Embora não seja claro o risco, é mais seguro usar um protetor solar na gravidez que seja mineral à base de zinco e / ou titânio, ou um protetor solar não mineral sem oxibenzona.

Retinóides

Grande parte do ceticismo sobre o uso do protetor solar na gravidez decorre dos riscos potenciais associados aos retinóides. Retinóides são formas de vitamina A usadas em inúmeros produtos de pele sem receita, incluindo cremes antirrugas e protetor solar. Nas etiquetas do protetor solar, os retinóides geralmente são listados como palmitato de retinil, também chamado de acetato de retinil, linoleato de retinil e retinol.

Embora esses ingredientes não tenham sido cientificamente comprovados como causadores de problemas aos bebês, a preocupação reside no fato de que tomar muita vitamina A por via oral pode ser particularmente perigoso para as mulheres grávidas.

Através dos complementos e dos produtos para cuidados pessoais a vitamina A pode potencialmente causar a má formação em um bebê em desenvolvimento. Além disso, a exposição excessiva de vitamina A pode acelerar o desenvolvimento de tumores e lesões cutâneas quando aplicado à pele na presença de luz solar. Portanto, várias mulheres preferem não arriscar o uso do protetor solar na gravidez.

Como a Gestante Pode se Prevenir Do Sol?

O protetor solar na gravidez não é a única linha de defesa contra os raios solares prejudiciais. Se a gestante não conseguir evitar sair somente nos horários recomendados é importante se proteger do sol.

Para que isso aconteça de forma segura basta seguir as seguintes dicas:

  • Não esqueça de usar um chapéu e óculos de sol para proteger os olhos e parte do rosto.
  • Fique em uma área sombreada sempre que possível quando estiver fora.
  • Aplique protetor solar na gravidez sempre de 15 a 30 minutos antes de sair. Reaplicar a cada 2 a 3 horas se for a prova d’água e a cada 1 a 2 horas, se não for.
  • Cubra a maior parte de pele possível com roupas soltas, leves e coloridas, em algodão ou outro tecido respirável, pois elas ajudam a repelir os raios UV.
  • Se for à praia, prefira ir mais cedo ou a tardezinha para evitar o sol mais forte. Além disso, reaplique o protetor solar a cada duas horas, ou depois de entrar no mar ou se secar com a toalha.
  • Mantenha-se dentro de casa ou em locais cobertos nas horas críticas de sol, que geralmente se dá entre 10 e 16 horas, especialmente em dias muito quentes.
  • Mantenha-se hidratada. Ingerir bastante líquido também ajuda as células da pele não perderem água e consequentemente não se tornarem mais frágeis facilitando queimaduras solares.

Em geral, os benefícios do protetor solar na gravidez superam os riscos potenciais. Mas é sempre bom consultar um médico antes de se decidir qual usar.

Veja Também: Bronzeamento Artificial na Gravidez
Fotos: dimitrisvetsikas1969