Especialistas alertam sobre os cuidados que se deve ter com relação à exposição ao sol principalmente de crianças e bebês, não sendo permitido o uso de protetor solar para bebês com menos de seis meses de vida.

O recomendado por pediatras é protegê-lo do sol e usar roupas leves de algodão que não aderem tanto o calor externo. Sendo o ideal evitar a exposição da criança ao sol antes que complete seis meses, já que a pele do bebê ainda é muito fina e sensível. O melhor horário para realizar o banho de sol no bebê e antes das dez horas e após as dezesseis horas, onde os raios ultravioletas são de baixa intensidade.

Como Escolher o Protetor Solar Ideal do Bebê?

Quando o bebê completa seis meses, sua pele já apresenta características muito parecidas com a pele de um adulto. Não havendo tanto risco de intoxicação no uso do protetor solar para bebês, pois sua pele já tem a capacidade de expelir substâncias químicas nocivas para sua pele.

A melhor opção de compra é escolher um protetor solar para bebês apropriado, que não possua componentes alérgicos. Porém é sempre bom verificar no rotulo de cada produto se consta a indicação do filtro hipoalergênico, que é o indicativo de redução de alergias.

O protetor solar físico é o mais indicado para faixa etária da criança de seis meses até dois anos de idade. Eles são os produtos em forma de creme e que proporcionam uma proteção contra a irradiação e ainda são mais seguros por não serem absorvidos pela pele.

Somente após os dois anos de idade, a criança poderá usar os protetores com filtros químicos, geralmente representados pela sigla FPS. Sendo indicado a escolha de protetores solares de fator 15 para exposição indireta ao sol e de fatores 30 a 50 para exposições mais intensas.

Tempo Ideal de Exposição ao Sol Para Evitar Queimadura Solar

Todo cuidado é pouco quando se trata da pele do bebê, devendo ser restrito o tempo de banho ao sol de dez a vinte minutos por dia, sendo o suficiente. O ideal é expor só as pernas e braços da sua criança, protegendo o rostinho.

É recomendado não deixar o bebê só de fraldas e sem roupa, o correto é que esteja protegido, sua pele é muito fina e sensível e pode queimar facilmente. O correto é que não fiquem expostos diretamente ao sol.

A aplicação do protetor solar deve ser realizada trinta minutos antes de expor a criança ao sol e deve ser feita por completo protegendo toda extensão do corpo, como face, o tronco, membros, orelhas, pescoço, dorso das mãos e dos pés.

Para os lábios use protetor em bastão. É importante ficar atenta quanto à reaplicação do produto que deverá ser realizado a cada hora ou quando a criança ficar por longo tempo dentro da água.

Queimadura Solar em Bebês – O que Fazer?

Quando ocorre a queimadura solar, o correto é recorrer à ajuda do pediatra, dependendo da gravidade ou não, só ele poderá indicar o melhor tratamento. O aspecto da pele que sofre uma queimadura por exposição ao sol, fica muito vermelha e muito quente, nos casos mais graves surgem às bolhas, inchaço e febre. Dependendo da gravidade há necessidade de internação.

Ofereça muito líquido para o bebê e se ainda for amamentado, abuse do leite materno. Este processo evita a desidratação ocasionada pela longa exposição ao sol. Para ajudar a refrescar a pele é aconselhável aplicar uma fralda de pano molhada em água fresca, tirando o excesso e aplicando devagar na região afetada.

O banho com água morna também ajuda a refrescar a pele, mas evite água gelada ou gelo, pois o frio pode queimar ainda mais a pele do bebê. Também não use produtos que contenham óleo na pele da criança, estes podem agravar ainda mais o problema e ainda impedem que o calor e o suor sejam liberados pelo corpo.

O melhor creme para queimadura solar é a base de água ou Aloe vera ideal para bebês, ideal quando a pele começa a descascar. Cuidado com cremes e loções que tenham em sua composição cânfora ou fragrâncias muito fortes.

A pele geralmente começa a descascar entre três a dez dias após a queimadura, não se assuste isso faz parte do processo de cura e cuidado. Neste momento é essencial não expor a criança novamente ao sol.

Existe uma infinidade de cremes que ajudam na regeneração da pele como o bepantol, creme aloe vera ou opções naturais como o chá natural de calêndula frio que pode ser aplicado com compressas para aliviar e refrescar a pele. Mas não medique sua criança por conta própria, consulte seu pediatra para que o tratamento seja o mais correto possível, assim evita prejudicar o tratamento e a recuperação da pele de sua criança.

A pele do bebê e muito sensível e merece cuidados redobrados, pois pode se queimar até mesmo num dia dublado, pelo mormaço e a irradiação UV. Nestes dias também o protetor solar deverá ser usado, da mesma forma que se usa durante a exposição ao sol. E a criança deve ser protegida com roupas leves e também ingerir bastante líquido para evitar a desidratação.

Veja Também: Banho de Sol em Bebê – Qual a Importância?
Foto: parassseth