Duvido você conhecer uma pessoa que esteja 100% satisfeita com seu corpo e que não deseje mudar algo em si ou que gostaria ter nascido com algo diferente. Essa questão já começa a florescer desde a infância e a aceitação do seu corpo, seu cabelo e seu tom de pele pode se tornar um problema se não tomado os devidos cuidados. A ideia fixa de “quero ser diferente” pode passar longe da insatisfação saudável do ser humano e se tornar um trauma.

Padrões de beleza foram criados e são “forçados” a população em geral como uma obrigação a ser seguida. Com isso milhares de crianças, adolescentes e adultos sofrem no seu dia-a-dia. Precisam encarar não só os olhares alheios, o bullying nas escolas e no trabalho, mas sim o espelho que acaba se tornando o seu maior inimigo. Porque não aceitar que somos todos diferentes? Porque não aceitar que o diferente dos padrões pode ser bonito também? Crianças são apontadas como gordas, quatro olhos, baixinhas ou por serem muito altas. Por seu cabelo ser muito liso ou porque é muito crespo. E mesmo que inconscientemente esses padrões vão adentrando a mente de nossas crianças que começam a não se aceitar, se questionar porque nasceram diferentes e até mesmo se revoltarem por não serem iguais. Cabe a nós pais conscientes e que amam e respeitam não só nossos filhos, mas ao próximo, ensinar e mostrar que padrões são derrubados e que nem tudo que é apontado como feio realmente é.

Temos que tomar cuidado com comentários ou até mesmo achismos em relação a determinados assuntos, uma simples palavra falada sem maldade alguma, escutada por uma criança pode gerar um grande problema. Afinal crianças aprendem em casa, observando e escutando tudo aquilo que acontece ao seu redor. Crianças preconceituosas são extensão de pais preconceituosos! Crianças educadas e amáveis são extensões de pais que sabem educar! E mostrar que o mundo é repleto de diferenças faz parte da educação e do ensinamento de respeito ao próximo!

E Quando a Criança Não se Aceita o que Fazer?

Não gostar da cor do seu cabelo ou ter nascido com os cabelos lisos e gostar do enrolado. Ter nascido com os cabelos crespos e desejar ter cabelos lisos, ter a pele bem branca e sonhar em ser moreno, ou ser negro e desejar ter a pele mais clara. Essas são algumas dos milhares de insatisfações que escutamos em todo mundo, inclusive de nossas crianças. A questão do padrão de beleza acaba influenciando o olhar de nossos pequenos e que automaticamente começam a se depreciar se não seguirem os padrões exigidos. As próprias crianças ao seu redor apontam sua diferença como se fosse um erro e o desejo de ser diferente acaba se tornando inevitável. O cuidado em mostrar como a criança é bonita e como é legal ser diferente faz toda a diferença. Ensinar a se valorizar e se sentir especial do jeitinho que Deus criou é a chave de entrada para controlar a auto-estima.

Se o cabelo é crespo, porque não encontrar penteados diferenciados e descolados para fazer? Se tiver o cabelo muito liso, porque não fazer o mesmo? Mostre na frente de um espelho como seu filho é incrivelmente lindo e aponte cada uma das suas qualidades e o que mais chama atenção nele. Cada vez que se olhar no espelho enxergará exatamente aquilo que você o mostrou e assim sua autoestima crescerá cada dia mais. Usa óculos? Encontre um modelo charmoso que caia bem ao formato de seu rosto e mostre o quanto pode ser divertido.

Se a criança apresentar muita dificuldade de aceitação e isso atrapalhar sua vida social, escolar e até mesmo familiar a procura de um especialista em psicologia infantil pode ser necessária. Muitas crianças que não conseguem diluir suas diferenças e se aceitar como são, acabam sofrendo com problemas de relacionamento, autoestima e se fechando para o mundo, gerando traumas que podem ser levados até a fase adulta. Vamos ficar atentos papais e mostrar o quanto pode ser bom a diferença, seja ela qual for!

Veja Também: Apelidos Estranhos em Crianças – Como Agir?

Fotos: andrea, Scènes de vie