Quando a mulher está à espera do seu milagre da vida, ao se relacionar com seu parceiro, pode pensar que o bebê está se sentindo mal, vendo o pênis ou sendo cutucado por ele. Porém, o que poucas pessoas sabem é que na gestação saudável, a relação na gravidez só complementa o quadro de amor e cumplicidade do casal. Devemos lembrar que para atividade sexual normal, a gravidez não deve ser de risco, a mãe não ter nenhum sangramento ou restrição médica. Mas voltando ao tema, você sabe o que o bebê sente durante a relação sexual? O que a descarga hormonal acarreta para o bebê? Será que ele ficará agitado, calmo, sentirá os cutucões do pênis ou mesmo as emoções da mãe, refletirá alguma reação química?

Sim, as reações do corpo da mãe são muito intensas e estas refletem diretamente para o bebê. Apesar de pensarmos que o bebê irá sofrer algum problema ou consequências maléficas, é exatamente o contrário, a relação na gravidez é extremamente saudável para mãe e bebê. Durante o sexo, o corpo da mulher vai liberar diversos hormônios, entre eles a ocitocina (hormônio do prazer) e a adrenalina que é responsável pela sensação de aventura e a dopamina que leva as sensações que o corpo sente ao cérebro.

A ocitocina e a adrenalina, são responsáveis por uma aceleração significativa do coração da gestante e do bebê, pois estes passam pela placenta e chegam diretamente ao bebê.  A excitação sexual trará ao corpo um aumento grande da circulação sanguínea no organismo da mãe, levando ao bebê certa aceleração cardíaca. O coração do bebê costuma bater mais rapidamente que o de um adulto, cerca de 120 a 160 batimentos. Na relação sexual, estes batimentos podem chegar a 30% mais porém inofensivo para o bebê.

Os Movimentos da Relação na Gravidez

Chacoalhão, essa é a palavra que predomina a sensação do bebê durante a relação sexual. Ele sente o “impacto” da relação suavemente, mais como se fossem pequenas sacudidas. Esta mesma sensação pode ser sentida se a mulher grávida correr por alguns minutos. Os movimentos da penetração são todos amortecidos pela proteção do organismo e a natureza providenciou e não, não é possível que ele veja o pênis do pai. A bolsa amniótica é uma espécie de colchão que previne que qualquer impacto incluindo o da relação sexual ou qualquer outro movimento brusco.

Estes impactos não fazem mal algum ao bebê e ainda que a mãe apoie em cima da barriga, o bebê não sofrerá nenhum mal. Embora não seja maléfico, é recomendado, que a gestante opte por manter as posições mais ousadas para depois da gravidez e, durante a gestação, escolher as mais confortáveis possíveis. Evite no fim da gestação, a posição papai e mamãe, esta pode empurrar o útero para cima e deixar uma sensação de desconforto respiratório. Escolha as posições de lado, de 4 ou por cima. O bebê pode ficar mais agitado durante a relação, e nas ultimas semanas de gravidez, ficarem mais evidentes durante a relação, quando o parceiro coloca a mão sobre a barriga da parceira ou mesmo apenas para a mamãe.

Uma dica para as gestantes: quer melhorar o prazer do sexo durante a fase gestacional? Use gels lubrificantes a base de água que fazem o papel do muco cervical e ainda controlam o pH vaginal, reduzindo as chances de proliferação de fungos e bactérias responsáveis por infecções. A Famivita desenvolveu o lubrificante perfeito para as tentantes e gestantes, o FamiGel. Você pode compra-lo aqui em nossa loja virtual.

Contrações Durante e Após e Relação na Gravidez

É comum relato de mulheres grávidas, que sentem contrações (barriga endurecer) durante o ato sexual na gravidez e até mesmo após a relação. Normalmente este fato acontece pela irrigação extrema da região pélvica. O sangue se concentra em maior volume na região da vagina e útero, e por isso, sentir a barriga endurecer por algumas vezes é perfeitamente normal e inofensiva.

Apenas é recomendado que a mulher fique atenta quanto a presença de dores e de sangramento ainda que muito pequenos e brandos. Caso isso aconteça, a gestante deve falar com um médico obstetra para investigar o sangramento, que na grande maioria das vezes, é causado por um rompimento de um vaso com grande circulação de sangue no colo do útero ou vagina.

E o orgasmo da mãe? Prejudica a gravidez? O orgasmo é a contração intensa da musculatura vaginal, e com ela, uma liberação extrema de hormônios já citados, a ocitocina e adrenalina. O bebê se sente mais apertado, como se estivesse recebendo um abraço muito forte por conta da contração uterina, mas é, ainda sim, perfeitamente confortável e segura. Enfim, namorar na gravidez é 100% benéfico, inclusive próximo ao parto, porém consulte seu médico antes de viver intensamente essa fase maravilhosa!

Aproveitando o espaço, gostaria de contar uma novidade para nossas leitoras gestantes. Em parceria com a empresa Famivita, pensando nas necessidades nutricionais e também dificuldades das mulheres durante a fase gestacional, desenvolvemos um polivitamínico gestacional completo com todas as vitaminas e minerais importantes para o desenvolvimento fetal com um diferencial das demais vitaminas, o tamanho da cápsula. Como é muito difícil engolir cápsulas e comprimidos durante o período de enjoos e náuseas, que em alguns casos pode se estender por toda gestação, produzimos a vitamina FamiGesta em pequenas cápsulas que são facilmente engolidas, do tamanho de um MM’s. Você pode adquiri-la aqui nossa loja virtual.

veja também: Orgasmo na Gravidez – Sexualidade Sem Igual!

Foto: tfloersch