A retirada do útero pode ser um dos maiores traumas na vida de uma mulher, principalmente para aquelas que ainda não se tornaram mães e possuem este sonho. Este procedimento de retirada tem o nome de cirurgia de histerectomia e é indicado por diversos fatores e complicações na saúde como o câncer no colo do útero.

A cirurgia de retirada do útero é realizada por um ginecologista, e é um procedimento utilizado atualmente não só devido a presença de câncer, mas sim como método de prevenção de doenças. Inclusive realizado por algumas estrelas da televisão, como foi o caso de Angelina Jolie que após passar pela retirada dos seios como prevenção do câncer de mama, decidiu por retirar também o útero. Após passar por exames oncogenéticos que apontaram um gene defeituoso e indicaram as grandes chances de desenvolver um câncer assim como sua mãe e avó que faleceram anteriormente, a estrela de cinema optou por passar pelo procedimento.

Já como indicação medica, o procedimento de retirada do útero é recomendado em casos de câncer avançado nos ovários ou miométrio, miomas uterinos, prolapso uterino, endometriose considerada grave e infecções pélvicas assim como hemorragias constantes. Porém, a cirurgia de histerectomia só é realizada após constatar que outros tratamentos não ofereceram sucesso. Existem 3 tipos de procedimentos para retirada do útero e cada um deles é indicado para um quadro especifico, sendo eles:

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
Dra. Andrea: Engravidar com FamiGel
"Secura vaginal complica a vida de quem quer engravidar. FamiGel solve esse problema" (Dra. Andrea Gomes - Ginecologista e Obstetra)
Saiba mais no vídeo
  • Retirada do útero total ou histerectomia total – Onde é realizada a retirada do útero juntamente do colo do útero.
  • Retirada do útero subtotal ou histerectomia subtotal – Onde é realizada a retirada do útero, mas o colo do útero é mantido.
  • Retirada do útero radical ou histerectomia radical – Onde é realizado o procedimento de retirada do útero, colo do útero, parte de tecidos ao redor desses órgãos e parte superior da vagina.

Em casos mais extremos o procedimento pode se estender para a retirada das trompas e ovários, normalmente indicados para pacientes que apresentem câncer muito avançado ou quadro de endometriose grave. O método do procedimento de retirada do útero antigamente era considerado uma cirurgia agressiva onde era necessário o corte no abdômen parecido com a cesariana antiga, porém com o avançar da medicina, é possível fazer o procedimento através de laparoscopia ou a retirada robótica onde máquinas realizam a cirurgia, assim como pela vagina. Porém muitos médicos ainda optam pelo método do corte abdominal por ter uma visualização melhor e maior para identificação de cada tecido e órgão.

O que Muda após a Retirada do Útero?

Dúvida de praticamente todas as mulheres que passam por esse procedimento ou tem indicação para passar, é sobre as mudanças após a retirada do útero. Perca de libido, humor, níveis hormonais, menstruação, afinal o que vai alterar na vida da mulher após a realização deste procedimento?

A primeira grande mudança na vida das mulheres que passam por esse procedimento é do desaparecimento do sangramento menstrual. O ciclo menstrual continuará, mas como não existe mais tecido uterino não existe eliminação através do sangramento. Para aquelas que os ovários tenham também sido retirados, pode ser indicado a reposição hormonal para controlar os sintomas da menopausa já que seus ovários não estarão mais produzindo os hormônios necessários.

A perda de libido que também é uma preocupação constante das mulheres, não é um sintoma muito comum após o procedimento, ainda mais para aquelas que passaram pela cirúrgia devido a um câncer e que normalmente sentiam dores durante o ato sexual. É bem comum mulheres relatarem que seu apetite sexual aumentou após a cirurgia já que não sente mais desconforto algum. Já para as mulheres que fazer a retirada do útero antes da menopausa é possível apresentar uma pequena perda de lubrificação consequentemente dor durante o ato, mas sendo facilmente resolvido com a ajuda de lubrificantes.

O sentimental e psicológico também pode ser alterado já que uma mistura de emoções pode começar a acontecer. A sensação de ter se livrado do problema que sofria é de alivio, mas saber que o órgão da feminilidade não esta mais ali pode mexer com o intimo da mulher. Após o procedimento de retirada do útero, o medico poderá encaminha-la para ajuda psicológica para que consiga controlar estas emoções e evitar futuros transtornos ou depressões.

Veja Também: Qual o Papel das Trompas na Fertilidade?

Fotos: Andreiandrade