Dentre os milhares de síndromes que vem sido estudada para descobrir as causas e formas de tratar, uma das mais raras e um tanto curiosa está a síndrome da língua estrangeira.

Outros Nomes Para Esta Condição

  • Síndrome de Pseudo-Acento
  • Síndrome do Acento estrangeiro
  • Síndrome do Sotaque estra

Imagine que após um acidente de trabalho, onde uma peça de concreto cai em sua cabeça e te deixa em coma por vários dias, você acorde e simplesmente não consiga falar no seu idioma natal. Seu sotaque se pareça com o de um francês que acabou de chegar no Brasil e está tentando aprender o português. Seria assustador não é mesmo?

Isso aconteceu com o Bruno, 30 anos, brasileiro, no início de 2016. O nome dessa condição rara é conhecido como Síndrome da Língua Estrangeira.

O Que é a Síndrome da Língua Estrangeira?

A síndrome da língua estrangeira é uma desordem médica rara em que os indivíduos que sofrem de lesão cerebral, perdem a capacidade de falar em seu sotaque nativo e adquirem um sotaque estrangeiro, mesmo que nunca tenham viajado para aquele país.

Casos Documentados

Os casos de síndrome da língua estrangeira foram documentados em todo o mundo e incluem exemplos como mudança de sotaque do:

  • Inglês britânico para inglês americano
  • Inglês americano para francês,
  • Japonês para coreano
  • Espanhol para italiano
  • Norueguês para o alemão
  • Inglês britânico para o chinês
  • Português (Brasil) para o francês

O acidente vascular cerebral é um importante fator de risco para o transtorno e, portanto, qualquer condição que pode resultar em acidente vascular cerebral é um fator de risco potencial. Além disso, a prevenção de AVC pode ajudar a prevenir a Síndrome da língua estrangeira

A desordem pode não só afetar a comunicação, devido a mudanças no tom, tom e sotaque, também pode causar ansiedade, crise de identidade e estranheza social.

Não há cura para a Síndrome da língua estrangeira, os sintomas são gerenciados através de aconselhamento e terapia fonoaudiológica.

Quem Pode Ter a Síndrome da Língua Estrangeira?

  • Indivíduos de qualquer idade podem ser afetados pela Síndrome da língua estrangeira
  • Não há preferência de gênero; masculino e feminino, ambos são afetados
  • A condição é observada naqueles que se recuperam de qualquer transtorno cerebral ou lesão

Fatores de Risco Para a Síndrome da Língua Estrangeira

Os fatores de risco da Síndrome da língua estrangeira incluem:
O acidente vascular cerebral é um importante fator de risco, portanto:

  • Qualquer fator de risco para acidentes vasculares cerebrais, como pressão arterial alta, anormalidades cardíacas, alto nível de colesterol, aumento do peso corporal, tabagismo e alcoolismo, pode aumentar indiretamente seu risco de síndrome da língua estrangeira
  • Enxaqueca

É importante notar que ter um fator de risco não significa que alguém terá a condição. Um fator de risco aumenta as chances de obter uma condição em comparação com um indivíduo sem os fatores de risco. Alguns fatores de risco são mais importantes do que outros.

Além disso, não ter um fator de risco não significa que um indivíduo não consiga a condição. É sempre importante discutir o efeito de fatores de risco com seu médico.

Causas da Síndrome da Língua Estrangeira

A síndrome da língua estrangeira frequentemente causada por danos ou lesões no cérebro que alteram o tom e o modo de falar de um indivíduo. Esta desordem geralmente segue uma lesão cerebral grave.

Principais Fatores

Quando acontece o dano ao cérebro, ele afeta o ritmo e a entonação da fala. O dano ao cérebro pode ocorrer devido a vários fatores, tais como:

  • Acidente vascular cerebral
  • Lesão no crânio
  • Hemorragia cerebral ou intracraniana
  • Esclerose múltipla (uma desordem neurológica)

Quando um indivíduo articula ou fala, certas partes dos músculos na língua, face e palato (divisão óssea e muscular entre as cavidades oral e nasal), são usadas de uma maneira particular.

Na síndrome da língua estrangeira, quando há uma lesão cerebral ou falta de fluxo sanguíneo para certas partes do cérebro, a parte que controla a linguagem e a fala é afetada. Assim, quando um indivíduo tenta falar, o som ou o idioma são produzidos em um tom diferente.

A fala pode ser alterada em no tempo de pronuncia, tom, posição ou colocação da língua, o que pode ser percebido como um “sotaque estrangeiro”.

Sinais e Sintomas da Síndrome da Língua Estrangeira

Os sinais e sintomas da Síndrome da língua estrangeira estão relacionados a mudanças no ritmo e no tom da fala. Esses incluem:

  • Sons de vogais mais longos e distorcidos (‘sim’ pode ser pronunciado como ‘yah’)
  • Mover a língua ou a mandíbula de maneira diferente ao falar
  • Usar palavras impróprias para descrever algo
  • Organizar as frases de forma inadequada
  • Excesso de estresse em algumas sílabas, que geralmente não são necessárias
  • Às vezes, o conhecimento da língua nativa pode desaparecer completamente
  • Mudanças na personalidade de uma pessoa correspondente à nacionalidade do novo sotaque

O indivíduo pode recuperar normalmente do trauma inicial e começar a falar com sotaque estrangeiro, várias semanas ou meses depois.

Diagnostico da Síndrome da Língua Estrangeira

O primeiro passo é uma avaliação completa, incluindo:

  • Uma história médica e familiar completa,
  • Exame de estruturas orais e testes padronizados de clareza de linguagem e fala
  • Exame de músculos usados na fala

Testes Avaliatórios

  • Testes para avaliar leitura, escrita e compreensão de linguagem
  • Uso de gravações para analisar padrões de fala
  • Avaliação psicológica para descartar qualquer condição psiquiátrica
  • Tomografia computadorizada: é um teste de imagem que usa raios x especializados para tirar fotos do interior do cérebro
  • Tomografia computadorizada de emissão de fóton único (SPECT): é um teste de imagem que mostra o fluxo sanguíneo dentro do cérebro
  • MRI scan: É um teste de imagem que usa ondas magnéticas para tirar fotos do interior do cérebro
  • Eletroencefalograma (EEG): é um teste que usa corrente elétrica para registrar a atividade do cérebro

Além disso, o paciente pode ser avaliado por uma equipe de especialistas que pode incluir o seguinte:

  • Patologista da linguagem da fala
  • Psicólogo
  • Neurologista
  • Neuropsicólogo

Muitas condições clínicas podem ter sinais e sintomas similares. O médico pode realizar testes adicionais para excluir outras condições clínicas e chegar a um diagnóstico definitivo.

Possíveis Complicações da Síndrome da Língua Estrangeira

As complicações associadas à síndrome do acento externo podem incluir:

  • Problemas de crise de identidade e de autoconfiança: uma vez que a comunicação é uma parte vital da vida, indivíduos com Síndrome da língua estrangeira podem sentir-se frustrados quando não podem mais reconhecer sua própria voz
  • Ansiedade social: os indivíduos podem sofrer problemas de ansiedade, à medida que se sentem diferentes dos outros à sua volta
  • Os indivíduos são muitas vezes acometidos pelo inesperado aparecimento desse transtorno, o que pode causar um enorme estresse sobre eles
  • A Síndrome da língua estrangeira pode confundir pessoas que não são familiares do indivíduo afetado, fazendo-os concluir falsamente que se tratam de pessoas de um país ou região estrangeira, o que pode resultar em um isolamento da comunidade em torno dele
  • Alguns indivíduos não conseguem reverter para seus padrões de fala antigos e, em alguns casos, até mesmo gerar erros gramaticais associados ao seu novo sotaque

Tratamento da Síndrome da Língua Estrangeira

A síndrome da língua estrangeira não tem cura, pois é o resultado de uma lesão cerebral ou dano ao cérebro. No entanto, a condição pode ser gerenciada por:

  • Terapia vocal: o transtorno pode ser reversível com terapia intensiva de fala
  • Aconselhamento: uma vez que a síndrome da língua estrangeira é uma doença rara, o indivíduo pode se sentir isolado e envergonhado. Aconselhamento pode ajudá-lo, e sua família a lidar com a condição
  • Assimilação: pode ser definido como mover o indivíduo com o sotaque estrangeiro para aquele país estrangeiro, onde eles podem não se sentir isolados, estranhos ou até serem perseguidos por seu estranho sotaque

Indivíduos com Síndrome da língua estrangeira também podem ser encorajados a adotar completamente o sotaque estrangeiro, de modo que não se sintam desconfortáveis e estranhos.

Como Evitar a Síndrome da Língua Estrangeira?

Como o AVC é a causa mais comum da Síndrome da língua estrangeira, a prevenção do AVC pode ajudar a evitar a condição. Um acidente vascular cerebral pode ser prevenido com:

  • Uma dieta saudável
  • Evitar o tabagismo, excesso de álcool e abuso de drogas
  • Manter o peso ideal
  • Controlar a pressão arterial através de exames e medicamentos regulares

Qual é o Prognóstico da Síndrome da Língua Estrangeira?

A síndrome da língua estrangeira é uma desordem que pode não ser reversível. Pode tornar-se uma parte permanente da vida para a maioria dos indivíduos. No entanto, alguns indivíduos com a condição recuperaram seu sotaque original

Informação Útil Adicional e Relevante para a Síndrome da Língua Estrangeira

Observou-se que alguns indivíduos com a Síndrome da língua estrangeira podem influenciar crianças pequenas de seu convívio com seu sotaque. O que pode fazer com que a criança também comece a falar com o mesmo sotaque.

Veja Também: Síndrome de West
Fotos: ryantbarnettusu