O corpo humano é extremamente diverso e complexo. Por essa razão, é muito comum que não tenhamos conhecimentos de todas as doenças que podem nos acometer. Porém, é importante adquirirmos conhecimentos sobre doenças pouco conhecidas e entender melhor porque elas se desenvolvem. Uma dessas doenças é a síndrome de sjörgen, que nem todo mundo conhece, mas que pode levar a sérias consequências. Se você quiser saber mais sobre ela, leia o texto até o fim e confira!

O que é a Síndrome de Sjörgen?

A síndrome de sjörgen é uma doença reumática autoimune e que tem como principal característica a secura das mucosas, sobretudo da boca e dos olhos. Ela leva esse nome por ter sido descoberta pelo médico sueco Henrik Sjögren na década de 1930. Estima-se que ela atinge até 2% da população, o que é considerado um número bastante elevado para uma doença rara.

A síndrome de sjörgen pode acometer qualquer pessoa, embora seja muito mais comum em mulheres acima dos 40 anos, principalmente aquelas que já possuem alguma outra doença autoimune.

É importante ressaltar que nem todos os casos de secura da boca e dos olhos tem a ver com essa doença. É muito importante que, quando uma pessoa apresenta esses sintomas, procure um médico o mais rápido possível para verificar do que realmente se trata e para que um tratamento adequado seja feito.

O que causa a Síndrome de Sjörgen?

Até hoje não foi descoberta uma causa específica para o surgimento dessa doença, embora existam diversas hipóteses, como as que apontam para fatores hereditários e genéticos ou as que apontam a infecção por determinados tipos de vírus e bactérias como um gatilho para o surgimento dessa síndrome.

Sintomas da Síndrome de Sjörgen

Alguns dos principais sintomas da síndrome de sjörgen são:

  • Secura dos olhos
  • Secura da boca
  • Sensibilidade à luz
  • Visão embaçada
  • Sensação de que os olhos estão cheios de areia

Vale frisar que esses são apenas alguns dos principais sintomas e que a doença pode se manifestar de diversas outras formas, fazendo com que seja difícil até mesmo para os especialistas identificar do que se trata em uma primeira impressão.

Como a Síndrome de Sjörgen se manifesta?

Os primeiros sinais de que uma pessoa possui a síndrome de sjörgen ocorrem quando uma pessoa possui inflamações recorrentes em regiões que possuem mucosas, principalmente nas glândulas salivais e lacrimais. Isso ocorre porque há infiltração de linfócitos nas glândulas que produzem essas mucosas, fazendo com que o corpo fique mais ressecado.

Apesar de ser mais comum nos olhos e na boca, a síndrome de sjörgen pode afetar diversas outras regiões do corpo, como a pele, os pulmões, a vagina, o fígado, o pâncreas e os rins.

Tal inflamação pode causar diversos sintomas, como:

  • Dores nas articulações
  • Dificuldades para respirar
  • Problemas nos rins
  • Ressecamento da pele

Vale ressaltar também que a síndrome de sjörgen é dividida entre primária e secundária. A primária ocorre quando ela se manifesta sozinha e, a secundária, quando ela é acompanhada de outra doença autoimune como lúpus ou artrite reumatoide, por exemplo.

Como é feito o Diagnóstico?

Por ser uma doença que pode se manifestar de diversas maneiras, muitas vezes é difícil diagnosticar a síndrome de sjörgen. Quando uma pessoa apresenta alguns dos sintomas que descrevemos aqui, diversos exames são feitos, porém, muitas vezes eles também podem ser confundidos com outras doenças.

Para que um médico possa fazer um diagnóstico preciso, é necessário levantar o histórico de um paciente e realizar exames específicos de maneira cuidadosa para analisar os resultados. Somente dessa maneira é possível ter certeza de que se trata de síndrome de sjörgen e não de alguma outra doença.

Como é feito o Tratamento?

Não existe uma cura definitiva para a síndrome de sjörgen e seus tratamentos visam agir direto nos sintomas, além de reduzir os riscos de complicações que podem surgir e garantir à pessoa uma vida mais tranquila e normal.

Por isso, é comum que diversos métodos de tratamento sejam aplicados. O uso de colírios e a ingestão constante de água podem ajudar a manter a pessoa hidratada e evitar a secura das mucosas rapidamente. Além disso, determinados alimentos que ajudam na produção de saliva também podem ser recomendados. Quando o problema atinge a pele, o uso de cremes hidratantes normalmente também é receitado por médicos. Outra solução muitas vezes encontrada é lavar as narinas repetidas vezes com soro fisiológico.

Cada caso vai depender dos sintomas que são apresentados e das necessidades de cada paciente. Por se tratar de uma doença tão específica e que exige tanta atenção do médico, é importante que a pessoa saiba se cuidar muito bem e que siga todas as recomendações da melhor forma possível.

Apesar de se tratar de uma doença rara, a síndrome de sjörgen pode trazer muitas complicações para quem a possui. Por essa razão, é sempre importante sabermos como lidar, ainda mais em casos em que o diagnóstico é tão difícil de ser dado. Compreender mais sobre doenças como a síndrome de sjörgen é também entendermos mais sobre a nossa própria natureza e sobre as complexidades do nosso corpo. E isso sem dúvidas pode nos ajudar em diversas coisas em nossas vidas.