Então a mulher gera seus filhos com todo amor e os educa, alimenta, cuida e faz tudo por ele. Claro, a gente sempre pensa em criar e educar os filhos para o mundo, mas nem sempre a mulher está preparada para esse momento da vida. O momento em que os filhos abrem as asas e tomam voos mais altos para fora de casa. E aí que entra a SNV ou a Síndrome do ninho vazio. Esse sentimento em que a mãe se pega sozinha ou mesmo com o marido, e apenas ele após os filhos saírem de casa. O sentimento de não ter os filhos mais dentro de casa como era de costume pode trazer sensações diferentes, certa tristeza e aí que entra a importância de se saber mais sobre a síndrome do ninho vazio.

Todo aquele movimento em casa vai diminuindo com o passar dos anos, conforme os filhos vão crescendo na vida e alcançando novos rumos, as coisas podem parecer diferentes e esse é o inicio de tudo. A mãe começa a perceber que seus filhos estão prontos para o mundo e esses têm que colher todos os frutos que essa mãe ajudou a plantar, saindo de casa para a vida, seja um casamento ou não. Claro que cada mulher enfrenta esse momento de formas diferentes, a saída dos filhos de casa pode ser um momento de tristeza para a mãe. Mas a saída dos filhos de casa pode ser a oportunidade de viver como antes da maternidade, com a vantagem de toda a bagagem que adquiriu com a experiência da maternidade e a recompensa de ter tido a oportunidade de cuidar e educar bem seus filhos para a vida.

Mas como enfrentar a síndrome do ninho vazio e dar a volta por cima?

Colocar seus sentimentos na mesa é uma super dica, a síndrome do ninho vazio pode proporcionar profunda tristeza e mesmo a mãe ficar perdida com todo o tempo vago e também com tanto espaço vazio na casa antes tão movimentada. Ao longo do tempo procure preencher o tempo com coisas que interessem muito a você, se gosta de viajar essa é uma ótima fase. Também existem mamães que voltaram aos estudos após os filhos criados e já adultos. Também aproveitar a vida ao lado do companheiro é uma ótima dica, voltar a namorar como era antes. Ocupar o tempo faz toda a diferença e pode ajudar e muito a mãe quando se pegar em momentos de tristeza pela falta dos filhos, por isso é muito importante procurar uma atividade que seja prazerosa. Tudo ajuda nesse momento de recomeço. Além de tudo isso, um animalzinho de estimação pode ajudar a casa não ficar tão vazia, claro que não substitui completamente mas faz muita diferença para não se sentir sozinha. Além disso, toda terapia pode ser uma ótima alternativa e não se sinta mal por isso. Existem ótimos profissionais na área que podem fazer toda a diferença na hora de se recuperar da síndrome do ninho vazio. Em um primeiro momento a casa vazia pode parecer assustadora, mas com o tempo tudo se ajeita.

Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida após 4 anos!
"Após 4 anos encontrei a solução e engravidei! No vídeo conto a história e meu segredo." (Alyne, grávida de 4 meses)
Assistir agora!

Anésia Almeida é mãe de 4 filhos. Batalhadora, ela criou e educou os filhos sozinha depois de ficar viúva bem cedo  e enfrentou a vida por seus filhos. Agora com seus filhos adultos, ela conta como ela passou por esse momento  na vida.

“O primeiro foi o Deibis que saiu de casa para se casar. Além de ser o primeiro que eu acho que é sempre o mais difícil como ser mãe de primeira viagem, a gente nunca passou por aquilo. Ele era muito novo ,tinha apenas 19 anos e a sensação foi horrível. Além da falta em casa, achava que a mulher não ia cuidar como eu cuidava dele e não ia fazer as comidas que ele gostava e enfim, foi muito sofrido. Muitas vezes eu ia no trabalho dele pra me certificar se estava tudo bem, se não, não conseguia dormir. Depois de muitos anos foi o Edson e foi outro sofrimento. Achava que eles estavam me abandonando e era um ciúme muito grande que eu nem sei explicar.

Uma pessoinha que você gerou 9 meses e viu crescer junto de você de repente fica adulto e sai do seu lado pra morar com outra pessoa, e você não tem maturidade pra compreender isso… foi horrível, só com o tempo pra entender melhor, mas ate hoje ainda tenho umas recaídas. Mas em compensação tenho a Sandra que nunca saiu do meu lado, mas não sei o que o futuro me reserva, ela ainda é nova pode tomar novos rumos na vida, mais aí e que o bicho vai pegar, nem e bom pensar nisso para não sofrer.”

Amor de mãe é único incondicional e a gente sofre muito na separação. O que podemos fazer para tornar esse momento mais fácil e escapar da síndrome do ninho vazio é imaginar como será no futuro sem os filhos. Conversando com minha mãe, ainda hoje ela sente falta do meu irmão que mora longe, a sorte é que os netos preenchem o vazio que ficou e com o passar do tempo ela foi acostumando também. O importante também é o filho dar apoio para a mãe nesse momento de transição, pode parecer muito pouco, mas faz muito bem.

Veja também: Baby Blues Tristeza após o parto.

Foto: bronwyn quilliam