Diversos problemas podem surgir quando um casal está planejando ter um filho. Além de todos os problemas externos que precisam ser superados, muitos dos casais também podem enfrentar a infertilidade.

Estima-se que cerca de 15% dos casais no Brasil sofram com esse tipo de problema, sendo necessário recorrer a um especialista em reprodução humana para realizar o tratamento adequado, quando possível.

E uma das principais causas da infertilidade na mulher é a sinéquia uterina. Mas o que exatamente significa isso? Quais são suas causas? Existe tratamento? Vamos falar sobre todos esses aspectos no texto de hoje.

O Que é a Sinéquia Uterina?

Podemos definir uma sinéquia uterina como uma aderência que é formada no útero de uma mulher, parecida com uma cicatriz. Existe três estágios em que esse tipo de aderência pode se encontrar. São eles:

  • Leves
  • Moderadas
  • Graves

No estágio de aderências leves, elas apresentam tecido endometrial, seja total ou parcialmente. Já no estágio moderado, as aderências também contam com tecido fibromuscular revestido por endométrio, o que já pode causar danos à cavidade uterina, seja total ou parcial. Em seu estágio grave, a doença apresenta um tecido denso que causa mais danos à cavidade uterina.

Apesar de haver um certo mito em torna da sinéquia uterina, é importante lembrar que o fato de uma mulher apresentar sinéquia uterina não significa que ela é infértil necessariamente, mas é claro que deve se tomar cuidado, pois o risco existe.

Grávida após 3 anos!
"Após 3 anos encontrei a solução e engravidei! Conheça minha história e meu segredo." Lidyane, grávida de 3 meses
Saiba mais!

Principais Sintomas da Sinéquia Uterina

Um dos maiores problemas para uma mulher descobrir que está com esse tipo de problema, é que as sinéquias uterinas são assintomáticas, ou seja, não apresentam nenhuma alteração que faça com que a mulher sinta que está com algum problema.

Entretanto, existem alguns pequenos sinais que podem indicar que algo de errado está acontecendo com o útero. Alguns deles são:

  • Problemas com o fluido da menstruação como amenorreia, dismenorreia e hipomenorreia ;
  • Infertilidade;
  • Abortos espontâneos;
  • Problemas na gravidez.

Muitas vezes é algum desses sinais que faz com que a mulher descubra que possui essa condição. Se uma mulher grávida descobre que possui sinéquia uterina, ela possui uma gravidez de risco e precisa de cuidados especiais para que não desenvolva mais problemas durante a gestação.

Quais são as Causas?

A causa de uma sinéquia uterina aparecer em uma mulher se deve a alguma agressão que seu útero sofreu internamente. A partir desse ponto, podemos especular diversos motivos para o útero ter sido agredido, como:

  • Cirurgia cesariana
  • Retirada de mioma
  • Infecções uterinas
  • Curetagem
  • Cirurgias intrauterinas
  • Radioterapias
  • Endometrites

Como você pôde perceber, são diversos os fatores que podem causar uma sinéquia uterina em uma mulher. Por essa razão, é sempre importante estar atenta às complicações que alguns tipos de cirurgias ou tratamentos podem trazer e manter sempre os exames em dia para que problemas como as sinéquias uterinas não tragam consequências ruins.

Como é feito o Diagnóstico da Sinéquia Uterina?

O diagnóstico é feito através de uma profunda investigação da cavidade uterina de uma mulher. Esses exames normalmente são feitos após a mulher ter apresentado algum sinal de alteração no corpo, como as alterações menstruais ou o desenvolvimento de algum tipo de doença.

A melhor forma de prevenir que uma mulher desenvolva sinéquias uterinas é tomando os cuidados certos, sobretudo no pós-operatório do útero, pois é nesse momento que essas aderências podem se formar. Além disso, é também sempre importante estar atenta aos possíveis sinais que o corpo dá de que algo não está certo.

Tratamento da Sinéquia Uterina

Dependendo da gravidade da doença, ou seja, em qual estágio ela se apresenta no momento, o tratamento da sinéquia uterina pode ser realizado de uma mais simples ou uma mais complexa.

Tratamento Simples

É feito quando as aderências no útero não apresentam um tecido muito grosso e pode ser tratado com hiteroscopias não cirúrgicas. Esse procedimento não exige muito da mulher e pode render bons resultados com o tempo, fazendo com que as aderências diminuam ou até mesmo sumam. Se esse tipo de tratamento não surtir efeito, é necessário que seja feito o tratamento complexo.

Tratamento Complexo

Quando as aderências se mostram mais resistentes ou com tecidos mais grossos, muitas vezes uma intervenção cirurgia é necessária. A cirurgia é considerada rápida e simples, com a mulher podendo ter alta no mesmo dia. Dependendo da gravidade da doença, nem sempre é possível fazer com que a mulher possa ter uma gestação tranquila, ainda que esse seja o principal objetivo do tratamento.

Possíveis Complicações

Quando as sinéquias uterinas não são tratadas ou não são tratadas da maneira correta, algumas complicações podem surgir na vida de uma mulher. As principais delas têm a ver com a infertilidade e os abortos espontâneos que podem ocorrer no caso de uma gestação.

Apesar de isso ser assustador para muitas mulheres, é necessário lembrar que acontece apenas em casos mais extremos, quando o tratamento não dá certo.

Problemas como a sinéquia uterina podem preocupar e fazer com que muitas mulheres fiquem com medo. Porém, é necessário lembrar que se trata de um problema que acontece com muitas e que existem formas de tratamento para que ele seja superado.

Por mais assustadores que alguns problemas com nossos corpos possam parecer, é necessário manter a calma e pensar na melhor maneira de encará-los para que tenhamos o menor número de consequências e complicações possível.

É claro que não é um processo fácil e que vai exigir um certo esforço seu, mas com ajuda de pessoas a seu redor, você vai perceber que, assim como qualquer outra doença, a sinéquia uterina pode ser superada.

Veja Também: Altura Uterina – O Que Significa na Gravidez
Foto: Sheldahl