Se uma mulher está grávida, é possível engravidar novamente? Com certeza essa pergunta parece impossível, mas, por incrível que pareça, é uma situação que pode acontecer. Apenas uma a cada 1 milhão de gestações acontecerá desta forma e essa condição raríssima tem o nome de superfetação.

O Que é Superfetação?

É considerado superfetação quando um feto adicional é concebido dias ou mesmo semanas após o primeiro bebê ser gerado. Um bebê concebido por superfetação geralmente nascerá na mesma data do primeiro bebê, pois é medicamente necessário.

Na maioria dos casos, há a indução do parto ou uma cesariana, mas, gestacionalmente, um bebê é “mais velho” do que o outro. A superfetação é muito mais comum entre os animais, entre os mamíferos, está bem documentada em cães, coelhos, cangurus, ovelhas, búfalos, cavalos e panteras, mas é “quase” nulo nos seres humanos, o que nos leva mesmo assim a entrarmos nas estatísticas.

Diferença Entre Gêmeos Comuns e Superfetação (h2)

A superfetação difere da concepção de gêmeos, onde óvulos múltiplos são liberados em um único ciclo. Isso pode acontecer naturalmente ou ser estimulado com drogas de fertilidade.

Quando mais de um óvulo é fertilizado e implantes no útero, o resultado são gêmeos dezigóticos, trigêmeos ou outros múltiplos. Já na superfetação, eles diferem na maturidade, tendo sido concebidos dias ou mesmo semanas separados

Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!
Grávida 4 anos depois do 1°!
"Lutei quase 4 anos para engravidar de novo! Saiba o que mudou a minha história." (Alyne, grávida de 4 meses)
Saiba mais!

A Superfetação É Uma Condição Rara?

Caracterizar a superfetação em seres humanos como “raro”, seria subestimar o quão incomum é o fenômeno. Até o momento, a ciência conseguiu confirmar por volta de onze casos desde 1932, ano do primeiro informe.

Alguns dos casos de gravidez com essas características são destaques pela diferença de idade entre os bebês. Ainda assim, os especialistas possuem dúvidas de alguns desses casos documentados na literatura médica.

Por outro lado, esses mesmos especialistas admitem que não se sabe com certeza exata com que frequência ocorre a superfetação (se ocorrer), pois por ser incomum, um caso de superfetação pode não ser detectado e relatado adequadamente sendo confundido com gestações gêmeas comuns.

Diferença de Tamanho e Peso dos Bebês

A diferença na idade gestacional e no tamanho pode, em alguns casos, pode ser atribuída a uma condição médica, como a síndrome da transfusão feto fetal, uma condição em que dois bebês compartilham a mesma placenta (a maioria dos gêmeos tem placentas separadas) devido à formação anormal de conexões importantes do vaso sanguíneo, e um dos gêmeos consome uma parcela maior de nutrientes.

Filhos de Pais Diferentes

Isso resulta em um bebê maior do que o outro, embora nesses casos eles sejam sempre gêmeos idênticos, enquanto em casos de superfetação os bebês não serão idênticos, podendo até ser de pais diferentes.

Esta diferença de tamanhos é nomeada como discordância de crescimento. A discordância do crescimento não é incomum, e como observado acima, pode ser causada pela síndrome de transfusão feto fetal.

Outras possíveis causas de discordância de crescimento incluem infecção congênita e anormalidades cromossômicas. Com o caso de gêmeos fraternos, literalmente pode ser apenas a “sorte”, uma vez que geneticamente alguns bebês são programados para serem maiores ou menores no nascimento do que outros.

Como Acontece a Superfetação?

Alguns cientistas ainda são céticos quanto à superfetação, e acreditam que deve haver alguma outra explicação para os casos em que parecem ter acontecido. Normalmente, mudanças físicas e hormonais ocorrem após a concepção o que torna impossível a concepção adicional enquanto a primeira gravidez está em curso.

Primeiro e mais importante, uma vez que uma mulher fica grávida, a ovulação para. Após a concepção ocorrer em uma gravidez normal, o corpo lúteo (e mais tarde a placenta do bebê) libera hormônios que impedem a ovulação.

Além disso, o revestimento do útero engrossa de forma a impedir que um segundo embrião se prenda. Finalmente, o colo do útero forma uma barreira conhecida como o tampão mucoso, que é elaborado para proteger o feto em desenvolvimento de micróbios que podem entrar no útero do mundo exterior.

Fatores Improváveis

Assim como previne a infecção microbiana, o tampão mucoso também é uma barreira efetiva para o esperma. Para resumir tudo o que foi dito antes: a superfetação é tão improvável porque três coisas quase impossíveis precisam acontecer para que isso ocorra:

  • A ovulação deve ocorrer enquanto a mulher já está grávida.
  • O esperma deve, de alguma forma, superar o tampão mucoso.
  • A implantação deve ocorrer em um útero que não está mais preparado para isso.

Além disso, não há dados médicos disponíveis sobre como a superfetação acontece de fato, até porque tudo o que temos são suposições. No entanto, um pensamento médico é que em alguns casos, é possível que a implantação no caso do primeiro embrião seja adiada.

Como resultado, o aumento precoce dos níveis de hormônios da gravidez fica atrasado e deixa espaço para que outra concepção ocorra.

Riscos Da Superfetação

Se os dois fetos estão com diferentes períodos de gestação, existe o risco do segundo ser retirado prematuramente. Como há uma taxa maior de gêmeos nascidos prematuros em menos de 37 semanas, isso aumenta o risco para o bebê mais novo, levando a problemas graves como o não desenvolvimento pulmonar que causará vários problemas respiratórios no decorrer de sua vida.

No entanto, a maioria dos casos verificados foi com bebês que são apenas 10 dias a três semanas de intervalo, e nesses mesmos casos geralmente todos os bebês nasceram com segurança, e sem nenhum problema de saúde.

O Que Causa Superfetação?

Os tratamentos de fertilidade artificial são considerados responsáveis pelos casos em que se acredita que a superfetação ocorreu. Embora não se saiba exatamente como esses tratamentos possam influenciar ou até mesmo causar esse fenômeno.

Casos Mais Conhecidos de Superfetação

Todos os casos de superfetação são estranhos, mas alguns têm sido muito mais surpreendentes. Como dito anteriormente, se acredita que o número de casos
tenha aumentado devido à quantidade de procedimentos de reprodução assistida realizados por ano.

Contudo temos dezenas de anos de registro de casos semelhantes, inclusive se afirma que existem registros na mitologia grega. Aqui estão alguns casos de superfetação, ou pelo menos os mais conhecidos e foram relatados no mundo médico:
1. Dois bebês nasceram com cinco minutos de diferença, mas o segundo foi concebido quando a mãe já estava com dois meses gestação

  • No ano de 1960, houve um caso de superfetação que era claramente sobre engravidar enquanto já estava grávida. Uma mulher deu à luz dois bebês que a enfermeira achava que eram gêmeos.
  • No entanto, um dos médicos presentes no momento do nascimento observou que o bebê que nasceu cinco minutos antes do outro mostrou todos os sinais de ser prematuro. Para confirmar o mesmo, o médico realizou alguns testes e realizou um exame de raios X dos ossos da coxa dos dois meninos.
  • Nos relatórios, o médico descobriu que havia uma diferença marcante na idade óssea de ambos os meninos, o que não deveria ter sido o caso se fossem gêmeos e nascesse ao mesmo tempo.
  • O médico percebeu que o bebê que nasceu cinco minutos depois era, de fato, bebê a termo, enquanto o bebê que nasceu cinco minutos antes era um bebê prematuro e nascera dois meses antes da data prevista do parto. O bebê que nasceu prematuramente foi, de fato, concebido enquanto a mãe já estava grávida de dois meses do seu primeiro bebê.

2. Dois bebês nascidos com três semanas de diferença em Essex

  • No ano de 2007 novamente em Essex no Reino Unido, uma mãe deu à luz dois bebês que também foram concebidos em um intervalo de três semanas. A mãe engravidou novamente quando já estava grávida de três semanas do seu primeiro bebê.

3. Dois bebês nascidos no mesmo dia com cesariana no Arkansas:

  • No ano de 2009, no Arkansas, uma mulher concebeu outro bebê enquanto já estava grávida de duas semanas e meia.
  • Uma vez que os médicos realizaram os testes necessários, eles confirmaram que se ambos os bebês pudessem chegar ao seu termo completo, eles nasceriam quase um mês de distância um do outro.
  • Ambos os bebês nasceram de forma saudável por cesariana em 2 de dezembro, com um bebê 15 dias mais prematuro do que o outro.

E No Brasil, Existe Algum Caso?

No início do ano (2017) foi divulgado nas redes sociais um vídeo de uma ultrassonografia. Na gravação, que atingiu milhares de visualizações e compartilhamentos, o médico afirma se tratar de um caso de superfetação, em que a paciente teve uma gravidez de gêmeos e, três semanas depois, voltou a engravidar.

Conforme ele, é possível ver os três embriões, dois com a mesma idade gestacional e um com a diferença de idade. Apesar de se tratar de uma possível moradora da cidade de Barreiras na Bahia, a mulher não teve a identidade revelada. Também não há informações sobre o médico que acompanhou o caso.

Embora haja muitas coisas notáveis que acontecem dentro do corpo de uma mulher enquanto ela está grávida, a superfetação é uma das mais raras e mais surpreendentes!

Veja Também: Gravidez de Gêmeos – Quais Mudanças Esperar no Corpo da Gestante?

Fotos: MultipleParent, Nevit Dilmen