Hoje em dia, é muito comum a gente ouvir falar em criança hiperativa ou com TDAH. Muitas vezes, quando a criança é um pouco mais agitada, é comum falar “que criança hiperativa!” e geralmente os pais procuram ajuda para tratar da ansiedade e hiperatividade da criança.

Mas será que o fato de uma criança ser mais agitada é sempre relacionada a uma condição como o TDAH? Você sabe, de fato, quais os sinais de uma criança com TDAH? Vamos descobrir ao longo do artigo!

O que é TDAH

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade – TDAH é uma condição que é caracterizada por desatenção, desorganização e/ou hiperatividade-impulsividade. Segundo os critérios diagnósticos dessa condição, o TDAH pode ser de três tipos: tipo desatento, hiperativo/impulsivo e combinado.

O TDAH é considerado um transtorno do neurodesenvolvimento, o que significa que se desenvolve precocemente na infância, o que prejudicará o desenvolvimento em todas as áreas da vida futura, como pessoal, social, acadêmica e/ou profissional. Outros transtornos do neurodesenvolvimento também muito conhecidos são o autismo e distúrbios da aprendizagem, por exemplo.

Segundo a Associação Brasileira de Déficit de Atenção, cerca de 5% das crianças em idade escolar tem TDAH e, na maioria dos casos, os sintomas persistem até a idade adulta.

Alguns estudos demonstram que pacientes com TDAH apresentam algumas estruturas do cérebro menores do que pacientes sem TDAH. Essas estruturas seriam as responsáveis pela regulação das emoções, motivação e do nosso sistema de recompensa (muito alinhado com os nossos comportamentos).

criança estudando

Quais são os principais sintomas?

É importante deixar claro que nem toda criança com TDAH é hiperativa! Lembra dos três tipos que citamos no início do artigo? Pois é, às vezes criança pode apresentar apenas desatenção.

Os principais sintomas geralmente aparecem por volta dos 7 anos, ou seja, durante a fase do desenvolvimento infantil.

De forma geral, estes as crianças com TDAH apresentam as seguintes características:

  • Dificuldade em manter o foco em uma atividade por um período prolongado;
  • Dificuldade em se focar em atividades que precisam ser desempenhadas seguindo regras e prazos.
  • Dificuldade de iniciarem e terminarem tarefas, fazer conclusões, revisar situações e rever erros.
  • Geralmente, também são mais desorganizadas e esquecidas.

Como podemos ver, a escola é imprescindível para o correto diagnóstico dessa condição, visto que é um espaço onde muitos dos sintomas irão ser percebidos. Por isso, é fundamental que os pais estejam sempre em contato com a escola para fazer acompanhamento de seus filhos.

É importante também frisar que nem toda criança que é um pouco mais agitada é uma criança com TDAH. Muitas vezes, a criança só está sendo criança e, por isso, esse é um diagnóstico que deve ser realizado com bastante cautela, devendo-se estar atento a todos os sintomas que ela apresenta. Procure um profissional de confiança para realizar o diagnóstico corretamente.

E como tratar?

O tratamento para TDAH pode variar. Vai desde o uso de terapias comportamentais ou, então, o uso de medicamentos. Dependendo da situação da criança, a combinação de ambos também pode ser considerada.

Para o diagnóstico, o ideal é fazer acompanhamento com um especialista da área para que seja avaliada a condição da criança e o tratamento ideal para o caso. Normalmente, são indicados medicamentos que irão controlar os efeitos do transtorno, diminuindo os sintomas como impulsividade e desatenção. Novamente, apenas um profissional é quem pode realizar o encaminhamento para o uso de tais medicamentos.